Páginas

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Brindes grátis

Quem quiser ganhar brindes de todos os tipos como, cosméticos, artigos para bebês, parta mulheres, homens, coisas de cozinha, revistas, etc, é so entrar no site e preencher os dados que logo chega na sua casa. Eu já recebi vários!! aproveitem.
Segue o link:

http://www.brindesgratis.com/

Salário Maternidade

É pago para toda mulher que pariu e está empregada com carteira assinada ou que paga sua própria guia de INSS, como é o caso das trabalhadoras autônomas.


Para a segurada empregada não é exigida a carência (não imporat a quanto tempo paga INSS ou a quanto tempo está empregada), devendo no entanto, comprovar seu vínculo empregatício na data do afastamento ou nascimento da criança.

Para a autônoma ou proprietária de empresa, é preciso comprovar na data do parto a carência, isto é, período mínimo de contribuições mensais (10 meses de contribuição).

Em caso de desemprego, é preciso comprovar 10 anos de carteira assinada, se engravidar no prazo de 01 ano após a demissão. E até 02 anos após a demissão, se em carteira comprovar mais de 10 anos de registro.

Estas informações foram retiradas do site da Previdência. Na sessão específica sobre empregadas domésticas, não existe nada que fale sobre carência ou tempo de registro, mas acredito que valham as mesmas regras.

Nós não sabemos nada além do que publicamos nos posts e o intuito do blog é apoiar as mulheres que encontram dificuldades na amamentação.

Não nos cabe avaliar individualmente o caso de cada trabalhadora, sendo mais adequado que procurem o posto do INSS mais próximo de suas casas.

No fim a alternativa mais segura é ir até uma agência do INSS e pedir informações para o seu caso específico.
 

Quando é devido o salário-maternidade ?

-a partir do 8º mês de gestação, comprovado através de atestado médico;

-a partir da data do parto, com apresentação da Certidão de Nascimento;

-a partir da data do deferimento da medida liminar nos autos de adoção ou da data da lavratura da Certidão de Nascimento do adotado.

-Considera-se parto, o nascimento ocorrido a partir da 23ª semana (6° mês) de gestação, inclusive em caso de natimorto.



Que tipo de atestado médico é aceito?

Atestado fornecido por médico:

-do Sistema Único de Saúde - SUS;

-do serviço médico da empresa, ou por ela credenciada;

particular.



Deverá ser apresentado o Atestado Médico original quando a licença-maternidade ocorrer antes do parto.



Onde requerer o salário-maternidade?

A segurada pode requerer o salário-maternidade pela Internet ou nas Agências da Previdência Social.



O requerimento do Salário-Maternidade só pode ser feito pela própria Segurada?

Pela Internet, pode ser solicitado pela segurada ou pelo seu empregador.

Nas Agências da Previdência Social, se a própria segurada não puder solicitar, deve constituir um procurador. A procuração poderá ser particular e ter a autenticidade da assinatura reconhecida em cartório. O modelo de procuração pode ser encontrado na Internet ou nas Agências da Previdência Social.

O empregador poderá requerer o salário-maternidade pela Internet sem necessidade da apresentação de procuração para esse fim.



Quem paga o salário-maternidade?

A Empresa, para a segurada empregada, exceto nos casos de adoção ou guarda judicial para fins de adoção, com a dedução do valor pago na Guia da Previdência Social, conforme a Lei nº 10.710 de 05/08/2003.

A Previdência Social, através da rede bancária, para a segurada empregada, nos casos de adoção ou guarda judicial para fins de adoção.

A Previdência Social, através da rede bancária, em qualquer hipótese nos pedidos da empregada doméstica, contribuinte individual e facultativa.

Mediante convênio com a Empresa, Sindicato ou Entidade de aposentados devidamente legalizados, nos casos de adoção ou guarda judicial para fins de adoção

Em qualquer caso, será descontado mensalmente do salário-maternidade o valor da contribuição previdênciária devida pela segurada.

É de cinco anos o prazo para a segurada requerer o benefício, a contar da data do parto ou da adoção ou da guarda judicial para fins de adoção.



Para maior comodidade, a segurada pode informar pela Internet ou na Agência da Previdência Social, o número da conta e agência bancária em que deseja receber o benefício.



O empregador continua recolhendo a sua contribuição mensal normal referente a parte patronal, e se for o caso, a parte do custeio de acidentes do trabalho e de outras entidades, durante o recebimento pela empregada do salário maternidade.



Por quanto tempo se recebe o Salário-Maternidade?

Por 120 dias a partir do parto ou por definição médica, 28 dias antes e 91 dias após o parto.

No caso de adoção ou de guarda judicial para fins de adoção:

-por 120 dias para criança de até um ano de idade;

-por 60 dias para criança de um ano e um dia até quatro anos de idade ou

-por 30 dias para criança de quatro anos e um dia até oito anos de idade.

Será devido o salário-maternidade à segurada mãe adotiva, ainda que já tenha havido pagamento de benefício semelhante à mãe biológica;



No caso de adoção ou guarda judicial para fins de adoção de mais de uma criança, simultaneamente, será devido o pagamento somente de um salário-maternidade, observando-se o direito segundo a idade da criança mais nova.



Nos casos em que houver necessidade de prorrogação por motivos excepcionais, os períodos de repouso anterior e posterior ao parto podem ser aumentados de mais duas semanas(14 dias). A segurada deverá solicitar a prorrogação no ato do requerimento do salário-maternidade, na Agência da Previdência Social escolhida, apresentando Atestado Médico original, se for o caso.



Como é fixada a data de início do pagamento do benefício?

O início do pagamento do benefício, é fixado de acordo com o atestado médico. Se, a criança já tiver nascido, o início do benefício será na data de nascimento da criança; neste caso deve ser apresentada a cópia autenticada da certidão de nascimento.



No caso de adoção ou guarda judicial para fins de adoção, a data do deferimento da medida liminar nos autos de adoção ou a data da lavratura da certidão de nascimento, segundo a Lei nº 10.421 de 15/04/2002.



Qual o valor do benefício?

-para segurada empregada: valor mensal igual à sua remuneração integral, no mês de seu afastamento ou em caso de salário variável, igual à média dos 6 (seis) últimos meses de trabalho, apurada conforme a lei salarial ou dissídio da categoria (art.393 da CLT). Não será considerado como salário variável o décimo terceiro salário ou férias, porventura recebidos;

-para segurada empregada doméstica: valor correspondente ao do seu último salário de contribuição, que não será inferior ao do salário-mínimo e nem superior ao limite máximo do salário de contribuição.

-para segurada contribuinte individual ou facultativa: um doze avos da soma dos doze últimos salários-de-contribuição, apurados em períodos não superior a quinze meses.

Salário variável é aquele recebido na forma de comissões, gratificações, horas extras, percentagens e abonos.

A liberação do pagamento do salário-maternidade é efetuada pela Agência da Previdência Social.

Será descontada, durante a percepção do salário-maternidade, a alíquota de contribuição da segurada contribuinte individual ou facultativa, equivalente a 20%, aplicada sobre o respectivo salário-de-benefício.



Quando cessa o Salário-Maternidade?

-pelo falecimento da segurada.



Quando a Segurada Empregada tiver direito a receber parcelas de alteração salarial, mas já estiver em gozo do benefício Salário-Maternidade, poderá requerer revisão da renda mensal?

Sim. Os resíduos decorrentes de aumentos salariais, dissídios coletivos e outros, serão pagos pela Previdência Social, através de pedido de revisão, requerida na Agência da Previdência Social, escolhida no ato do requerimento. Devem ser apresentados documentos que comprovem a alteração salarial.

É de cinco anos o prazo para solicitar tal revisão, a contar da data em que deveriam ter sido pagas as parcelas.



O que acontece quando a empregada gestante é despedida?

Não havendo mais a relação de emprego, a Previdência Social não concederá o benefício salário-maternidade. O empregador, conforme o caso, efetuará os pagamentos nas indenizações trabalhistas.

Se a segurada recebe auxílio doença, este será suspenso na véspera do início do salário-maternidade.

promoçao-ganhe Kit Natura Mamãe e Bebê!

O Blog Mamães de Sorte! irá inaugurar presenteando uma mamãe de sorte! Trata-se de um Super kit da Natura Mamãe e Bebê que contém:



- 1 Água de Colônia 100ml



- 1 Shampoo 200ml



- 1 Álbum Mamãe e Bebê



- 1 Embalagem para Presente



Para participar do sorteio basta seguir publicamente o Blog “Mamães de Sorte!” e deixar nos comentários deste post seu nome, email e cidade.


O sorteio será realizado dia 12/10. Boa sorte a todas!

Entre aqui:
http://mamaesdesorte.blogspot.com/2010/08/super-promocao-de-inauguracao-do-blog-o.html#comments

CHÁS, SUCOS E VITAMINAS

# estas receitas não levam açúcar, caso queira adoçar utilize adoçante dietético # (sucralose)





Chá Repousante



1 saquinho de chá de maçã

1 saquinho de chá de erva doce

1 saquinho de chá de erva cidreira

600ml de água



Ferva a água e jogue em cima dos saquinhos de chá, abafe e deixe por alguns minutos, retire os saquinhos e sirva quando estiver morno ou gelado.





Chá Refrescante



2 saquinhos de chá de hortelã

1 saquinho de chá de erva doce

600ml de água



Ferva a água e jogue em cima dos saquinhos de chá, abafe e deixe por alguns minutos, retire os saquinhos e sirva quando estiver morno ou gelado.





Chá Carminativo (ajuda a eliminar gases)



1 saquinho de chá de erva doce

1 saquinho de chá de erva cidreira

1 colher de sopa de casca de laranja (sem a parte branca)



Ferva a água com a casca da laranja e jogue em cima dos saquinhos de chá, abafe e deixe por alguns minutos, retire os saquinhos e a casca da laranja. Sirva quando estiver morno ou gelado.





Chás Digestivos: banchá ou chá verde, erva doce, carqueja, gengibre, boldo, hortelã, erva cidreira. Estes chás podem ser tomados após as refeições principais, de preferência mornos.





Suco diluído de Maracujá



1 maracujá azedo

2 litros de água



Bata no liquidificador e peneire. Guarde na geladeira e vá tomando aos poucos durante os intervalos das refeições como hidratante.





Suco de Laranja com Caju



1 caju médio

½ xícara de suco de laranja-lima

½ xícara de água



Lave bem o caju, corte ao meio e bata no liquidificador. Junte o suco de laranja e a água. Na primeira semana da dieta líquida passe pela peneira.





Suco de Melancia e Maçã



1 xícara de melancia em pedaços sem sementes

3 gotas de suco de limão

½ maçã descascada



Bata todos os ingredientes no liquidificador, peneire e sirva em seguida.





Suco de Mamão e Laranja



1 fatia pequena de mamão

1 xícara de suco de laranja-lima

1 xícara de água



Bata todos os ingredientes no liquidificador, peneire e sirva.





Suco Suave I



1 fatia de melão

1 pêra pequena

1 xícara de água

1 xícara de suco de laranja-lima



Lave, descasque e corte em pedaços as frutas. Bata no liquidificador com a água e o suco de laranja, sirva a seguir. Durante a primeira semana de dieta liquida passe pela peneira.







Suco de Beterraba



½ beterraba média crua

½ xícara de água

1 xícara de suco de laranja-lima



Lave, descasque e corte a beterraba em pedaços. Bata no liquidificador com a água e o suco de laranja. Passe na peneira e sirva a seguir.





Suco Nutritivo



½ tomate

½ cenoura pequena

1 xícara de água

½ xícara de suco de laranja-lima



Bata no liquidificador o tomate, a cenoura com a água e o suco de laranja. Passe na peneira e sirva a seguir.





Suco Refrescante



1 fatia de melão

2 folhas de hortelã

1 xícara de água



Bata tudo no liquidificador, peneire e sirva em seguida.





Suco de Maçã



½ maçã descascada e picada

2 gotas de limão

1 xícara de água



Bata todos os ingredientes no liquidificador, peneire e sirva em seguida.





Suco de Pêra



1 pêra pequena

1 xícara de suco de laranja-lima

1 xícara de água



Lave bem a pêra, descasque e corte em pedaços. Bata no liquidificador junto com o suco de laranja e a água. Passe pela peneire e sirva.





Suco de Cenoura



1 cenoura pequena

água

1xícara de suco de laranja-lima



Lave bem a cenoura, raspe a casca e pique em pedaços. Bata no liquidificador e passe na peneira com uma gaze aberta. Misture com o suco de laranja e sirva.









Suco de Laranja com Couve



½ xícara de suco de laranja lima

½ xícara de água

1 colher de sobremesa de couve crua picada



Bata tudo no liquidificador, peneire e sirva imediatamente.





Suco de Abacaxi e Goiaba



1 xícara de abacaxi picado

½ goiaba vermelha

2 xícaras de água



Bata tudo no liquidificador e passe pela peneira, sirva a seguir.





Suco de Banana e Erva-Doce



1 banana nanica madura

1 xícara de chá de erva-doce gelado

gotas de limão



Bata tudo no liquidificador e sirva gelado.





Suco de Camomila e Pêra



1 xícara de chá de camomila gelado

1 pêra madura sem casca

gotas de limão



Bata tudo no liquidificador e sirva gelado.





Suco de Capim-Cidreira e Pêssego



1 xícara de chá de capim-cidreira gelado

½ xícara de pêssego picado sem caroço



Bata tudo no liquidificador e sirva gelado.





Suco de Laranja com Ameixas Frescas



1 xícara de suco de laranja fresco

½ xícara de ameixa fresca picada sem caroço

folhas de hortelã a gosto



Bata o suco de laranja com a ameixa e a hortelã, passe pela peneira e sirva fresco.











Suco Vitalidade



1 xícara de suco de laranja

1 folha média de couve-manteiga

½ tomate maduro

1 cenoura média picada



Bata todos os ingredientes no liquidificador até a cenoura desaparecer. Passe tudo pela peneira e beba gelado.





Suco de Laranja e Morangos



1 xícara de suco de laranja

1 xícara de morangos frescos ou 1 pacote de polpa congelada

½ xícara de água



Bata tudo no liquidificador e se delicie a seguir.





Suco de Laranja e Pêra



1 xícara de suco de laranja

1 pêra maduro sem casca

cubos de gelo



Bata tudo no liquidificador e sirva a seguir.





Suco de Manga e Acerola



1 polpa de manga congelada

1 polpa de acerola congelada

2 xícaras de água



Bata tudo e sirva a seguir.





Suco para a Noite



2 folhas de melissa

4 folhas de alface

1 maracujá

4 rodelas de abacaxi bem maduro

1 e ½ copo de água



Bater tudo no liquidificador e passar pela peneira, beba em seguida.





Suco Suave II



8 folhas de hortelã fresca

2 maçãs

suco de 4 laranjas-limas



Bata a maçã com o suco da laranja e a hortelã, pesse pela peneira e sirva imediatamente.

Suco Vermelho



Suco de 6 a 7 laranjas

1 beterraba pequena

½ xícara de folhas de hortelã

cubos de gelo



Bata todos os ingredientes no liquidificador, passe pela peneira e sirva a seguir.





Iogurte com Banana-prata



1 xícara de iogurte natural desnatado

1 xícara de bananas cortadas em rodelas

1 colher de sopa de suco de limão

gelo



Bata tudo no liquidificador e sirva imediatamente.





Iogurte de Manga



1 xícara de iogurte natural desnatado

1 polpa de manga congelada



Bata tudo e sirva a seguir.





Vitamina de Beterraba



½ cenoura pequena

½ maçã pequena

1 fatia de mamão

1 pedaço pequeno de beterraba

1 xícara de água

1 xícara de suco de laranja-lima



Lave e descasque as frutas e a beterraba.Corte em pedaços e bata no liquidificador com a água e o suco de laranja. Passe na peneira e sirva a seguir.





Vitamina de Banana



½ banana prata

1 xícara de leite desnatado gelado

canela em pó ou essência de baunilha



Bata tudo no liquidificador e sirva a seguir.





Vitamina de Maçã



½ maçã pequena sem casca e sem sementes

1 xícara de leite desnatado gelado ou iogurte desnatado

canela em pó

Bata tudo no liquidificador e sirva a seguir.

Vitamina de Coco



1 embalagem de polpa de coco congelada

200ml de leite desnatado



Bata tudo no liquidificador e sirva a seguir.









SOPAS



Primeira Papinha



1 batata pequena

1 cenoura pequena

1 batatinha salsa média

500 ml de água

100g de carne bovina magra em pedaços



Lave bem os legumes e corte em pedaços. Cozinhe junto com a água até ficar macio. Retire a carne, liquidifique. Sirva morna.

# variação da receita: cozinhe os legumes e a carne com pouquíssima água, retire a carne, liquidifique e acrescente uma xícara de leite desnatado #





Sopa Creme de Espinafre



1 colher de sopa de cebola ralada

1 colher de chá de óleo

½ xícara de espinafre aferventado, escorrido e batido

½ xícara de leite desnatado

1 colher de sopa de amido de milho



Refogue a cebola no óleo, junte o espinafre e cozinhe por um minuto. Acrescente o leite misturado com o amido e mexa bem em fogo baixo até engrossar. Sirva morno.





Creme de Ervilha



1 xícara de ervilhas enlatadas

½ cebola pequena picada

2 xícaras de água

½ xícara de leite desnatado



Numa panela cozinhe as ervilhas com a cebola e a água até amaciarem. Retire do fogo e bata no liquidificador com o leite. Sirva morno.











Creme de Legumes com Frango



100g de peito de frango

1 colher de sopa de cebola picada

2 xícaras de água

1 cenoura pequena

2 batatinhas salsa

2 xícaras de leite



Cozinhe o peito de frango com a cebola e a água por 20 minutos, em fogo baixo com a panela tampada. Junte os legumes picados e cozinhe por mais 15 minutos. Acrescente o leite e bata no liquidificador. Sirva morna.





Sopa Creme de Abóbora



1 xícara de abóbora picada

2 tomates (sem pele nem sementes) picados

1 colher de sopa de cebola picada

2 xícaras de água

1 xícara de leite

1 colher de sopa de amido de milho



Cozinhe a abóbora, os tomates e a cebola com água por 20 minutos. Bata no liquidificador com o leite e o amido. Volte ao fogo, mexendo até levantar fervura. Sirva morna.





Sopa Creme de Inhame



500g de inhame

1 litro de água

1 cebola média

100g de carne magra em pedaços

1 pitada de sal

2 colheres de sopa de salsa picadinha



Lave, descasque e corte o inhame em pedaços. Cozinhe com os demais ingredientes até a carne amaciar. Retire a carne. Bata no liquidificador e sirva morno.





Creme de Batatinha Salsa (Mandioquinha)



1 xícara de mandioquinha em rodelas

2 colheres de sopa de cebola picada

3 e ½ xícaras de leite

1 colher de sopa de amido de milho

1 pitada de sal



Numa panela coloque a mandioquinha, a cebola e o leite e cozinhe em fogo baixo até amolecer. Bata no liquidificador, retorne a panela e acrescente o amido de milho dissolvido em um pouco de leite frio, em fogo baixo, mexa sempre até engrossar. Sirva morno.











Sopa Cremosa de Tomate



2 tomates

2 xícaras de leite

1 colher de sopa de amido de milho

1 colher chá de óleo

2 colheres de salsa picadinha



Lave os tomates, retire as sementes e corte-os em pedaços. Bata no liquidificador e passe na peneira. Reserve. Numa panela, leve ao fogo o leite com o amido e o óleo, mexendo até engrossar. Acrescente o tomate e a salsa. Sirva morna.





Sopa de Abóbora



200g de abóbora em pedaços

1 colher de chá de óleo

1 cebola pequena

100g de carne em pedaços

1 galho de salsa

1 xícara de água filtrada

1 pitada de sal



Numa panela coloque a abóbora, o óleo, a cebola, a carne, a salsa e a água. Cozinhe até a carne ficar macia. Retire a carne e liquidifique a sopa restante. Sirva morna.





Sopa de Batatinha Salsa e Agrião



1 xícara de batata salsa limpa picada

2 xícaras de água

100g de peito de frango

1 colher de sopa de cebola picada

1 xícara de folhas de agrião



Cozinhe a batatinha com a água, o frango e a cebola com a panela tampada, por 20 minutos. Retire o frango. Bata o restante no liquidificador com o agrião. Sirva morna.

# quando você já estiver na fase de dieta pastosa pode acrescentar o frango desfiado #





Cozido de Legumes e Carne



½ abobrinha pequena

½ berinjela pequena

1 batata média

1 colher (chá) de óleo

100g de carne moída

100ml de água filtrada

1 pitada de sal

1 tomate médio sem pele nem sementes

1 colher (sopa) de salsa picadinha



Lave bem os legumes e descasque a batata.Corte todos em cubinhos. Reserve a batata á parte. Refogue ligeiramente a carne com óleo. Junte a batata, a água e cozinhe por 5 minutos. Acrescente os demais legumes e o sal, tampe a panela e cozinhe por 10 a 15 minutos. Junte mais água se necessário. Acrescente o tomate e a salsa. Deixe levantar fervura. Sirva morna.





Sopa de frango com brócolis



200g de frango (sem pele) em pedaços

3 galhos de salsa

1 cebola pequena

½ litro de água filtrada

1 batata média em cubinhos

1 cenoura em cubinhos

1 xícara de buquês de brócolis

½ xícara de macarrão curto (para sopa)

1 pitada de sal



Lave bem o frango e a salsa. Coloque-os na panela de pressão com a cebola, descascada e cortada ao meio, e a água. Cozinhe por 20 minutos. Retire o frango, deixe esfriar e desosse. Corte em pedacinhos. Coe o caldo e volte á panela. Junte a batata, a cenoura e cozinhe destampada por 20 minutos. Acrescente o brócolis e o macarrão. Cozinhe por mais 5 minutos. Sirva morna.





Sopinha Especial



200g de carne (músculo ou patinho) em cubinhos

1 colher (sopa) de cebola picadinha

1 litro de água filtrada

2 batatas médias raladas

1 xícara (chá) de folhas de agrião picadinhas

1 pitada de sal



Numa panela de pressão, cozinhe a carne com a cebola e a água por 20 minutos. Retire e desfie a carne. Volte á panela. Junte a batata, o agrião e cozinhe destampada por 10 minutos. Tempere com sal.Sirva morna.





Creme de Beterraba



500g de beterraba

500ml de água filtrada

1 colher (sopa) de cebola picada

1 xícara de leite desnatado

1 colher (chá) de óleo

1 colher (sopa) rasa de amido de milho



Lave, descasque e corte a beterraba em pedaços. Cozinhe com a água até amolecer. Bata no liquidificador com a cebola. Coloque numa panela, junte o leite, o óleo e o amido de milho. Cozinhe, mexendo sempre até engrossar. Sirva morno.





Sopa Creme de Queijo



2 colheres (sopa) de cebola ralada

1 colher (chá) de óleo

3 xícaras (chá) de água filtrada

2 colheres (sopa) de amido de milho

1 xícara (chá) de leite desnatado

1 xícara (chá) de queijo branco fresco, ralado



Refogue a cebola com o óleo. Junte a água e o amido dissolvido no leite. Quando levantar fervura, retire do fogo e misture o queijo, até desmanchar bem. Sirva morna.





Sopa de Aipim e Abóbora



100g de carne em cubinhos

1 dente de alho

2 colheres (sopa) de cebola ralada

1 colher (chá) óleo

2 xícaras de água

1 xícara de aipim picado

1 xícara de abóbora moranga picada

cebolinha picada e 1 pitada de sal

Refogue o alho e a cebola no óleo, acrescente a carne e a água, tampe e cozinhe por 20 minutos. Acrescente o aipim, cozinhe por mais 10 minutos e acrescente a abóbora, cozinhe até que ela desmanche, acerte o sal, salpique com a cebolinha e sirva.





Sopa Creme de Frango



200g de peito de frango

½ cebola (pequena)

½ cenoura (média) picada

2 galhinhos de salsa

2 xícaras de água filtrada

1 pitada de sal

½ xícara de leite desnatado



Cozinhe o frango, a cebola, a cenoura e a salsa com a água por 15 minutos. Retire o frango e coe o caldo. Pique bem o frango e volte ao fogo com o caldo coado, o sal e o leite até levantar fervura. Sirva morna.





Bolinho de Peixe



100g de filé de peixe (sem espinha)

1 xícara de água filtrada

1 batata pequena descascada e picada

1 ovo

1 colher (chá) de cebola ralada

1 colher (chá) de salsa picadinha

1 colher (café) de óleo

1 pitada de sal



Cozinhe o peixe com a água e a batata por 5 minutos. Escorra e amasse bem com garfo. Junte o ovo, a cebola, a salsa, o óleo e o sal, amassando bem. Coloque a mistura ás colheradas numa assadeira untada, e leve num forno médio até dourar. Sirva morno.





Peixinho Desfiado



50g de filé de peixe (sem espinha)

1 pitada de sal

1 tomate pequeno picado

1 colher (chá) de água filtrada

1 colher (sopa) rasa de amido de milho

½ xícara de leite desnatado



Cozinhe o peixe com sal, o tomate, a salsa e a água por 5 minutos. Retire o peixe, desfie e reserve. Coe o caldo na peneira e volte à panela. Junte o amido de milho dissolvido no leite e leve ao fogo, mexendo até levantar fervura. Junte o peixe. Sirva morno.







Batata com Couve-Flor



1 xícara (chá) de água filtrada

1 batata em cubinhos

3 xícaras de buquês de couve-flor

1 colher (chá) de salsa picadinha

½ gema



Numa panela coloque a água, a batata e a couve-flor. Cozinhe por 15 minutos, em fogo baixo. Acrescente a salsa e a gema. Amasse tudo ligeiramente. Deixe levantar fervura novamente. Sirva morna.





Suflê de Legumes



1 batata média

1 cenoura pequena

1 chuchu pequeno

1 colher (sopa) de cebola ralada

1 colher (chá) de óleo

1 ½ xícara de leite desnatado

3 gemas

3 claras em neve

1 pitada de sal



Lave e descasque os legumes. Corte-os em pedaços e refogue com a cebola e o óleo. Amasse com um garfo. Reserve.

Numa tigela misture o leite com as gemas. Junte os legumes amassados. Acrescente as claras em neve e o sal, misturando delicadamente.

Coloque numa forma ou forminhas de suflê untadas e enfarinhadas. Leve ao forno médio por 30 minutos.





Mousse de Cenoura com Canela



½ xícara de leite desnatado

½ xícara de suco de cenoura

1 colher (sopa) rasa de amido de milho

1 pitada de canela em pó



Numa panelinha coloque todos os ingredientes e leve ao fogo mexendo até levantar fervura. Deixe esfriar.





Banana Cremosa



2 bananas maduras

1 colher (chá) de suco de limão

1 colher (sopa) de amido de milho

1 xícara de leite desnatado

1 pitada de canela em pó

adoçante em pó a gosto (opcional)



Descasque e corte as bananas ao meio no sentido do comprimento, passe no suco de limão. Num refratário pequeno (untado) coloque as fatias de banana e polvilhe com o adoçante. Leve ao forno médio por 10 minutos. Reserve.

Leve ao fogo o leite com o amido e o adoçante, mexendo até engrossar. Espalhe sobre a banana e polvilhe com a canela. Sirva morna ou fria.





Mingau de Aveia



1 xícara de leite desnatado

1 colher (sobremesa) de aveia



Numa panela coloque todos os ingredientes, misture e leve ao fogo, mexendo até engrossar. Coloque no prato e deixe esfriar.





Mingau de Sagu



1 colher (sobremesa) de sagu

1 xícara (chá) de leite desnatado



Deixe o sagu de molho no leite por 1 hora. Leve ao fogo mexendo até engrossar. Coloque no prato e deixe esfriar.





Mingau de Aveia com Maçã



1 xícara de leite desnatado

2 colheres (sopa) de aveia

1 maçã pequena



Numa panela coloque o leite e a aveia. Leve ao fogo mexendo até engrossar. Cozinhe por 1 minuto. Deixe descansar por 3 a 4 minutos. Lave bem e descasque a maçã. Rale a polpa no ralo fino e junte o mingau. Sirva.





Mingau de Fubá



1 xícara de leite desnatado

1 colher (sobremesa) de fubá



Numa panela coloque todos os ingredientes. Leve ao fogo, mexendo até engrossar. Coloque no prato e deixe esfriar.





Sopa de Pêra



1 pêra

1 xícara de leite desnatado

1 colher (sobremesa) de amido de milho

canela

cravo



Descascar a pêra, cortar em pedaços e cozinhar em pouca água até amolecer. Ferver separadamente o leite, a canela e o cravo e misturar lentamente o amido de milho dissolvido em pouca água e adoçar com mel, juntando a pêra cozida e dar mais uma fervida.



Fruta Amassada



1 maçã ou pêra



Lave bem a fruta, corte-a ao meio e raspe a polpa com uma colher. Sirva a seguir.





Pudim de frutas



1 banana amassada com garfo

½ maçã ralada

½ xícara de suco de laranja-lima

½ xícara de leite desnatado

1 colher (sopa) de amido de milho



Junte todos os ingredientes numa panelinha. Leve ao fogo mexendo até levantar fervura. Coloque em tigelinhas e deixe esfriar. Leve à geladeira até endurecer.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

DEZ PASSOS PARA A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL DA CRIANÇA MENOR DE 2 ANOS

Orientações Práticas para as Mães


A criança menor de 2 anos está crescendo rápido e por isso necessita

de uma alimentação saudável para fornecer a quantidade de energia e

outros nutrientes essenciais para garantir o seu crescimento e

desenvolvimento normal, inclusive o desenvolvimento adequado do seu

cérebro.

Para ter uma alimentação saudável o bebê precisa, até os 6 meses, ser

amamentado exclusivamente ao seio (sem dar água, chá ou qualquer

outro alimento) e, depois do sexto mês, precisa comer outros alimentos

e continuar mamando no seio até pelo menos 2 anos de idade, porque

após os 6 meses, o leite materno sozinho não é suficiente para cobrir as

necessidades nutricionais da criança, para que ela cresça e se desenvolva

bem. Esta maneira de alimentar a partir dos 6 meses (leite materno mais

outros alimentos) é chamada alimentação complementar.

Quando a alimentação complementar ao seio é feita pela mãe de

forma adequada, o bebê cresce bem, aprende a comer os mesmos

alimentos que sua família e adquire hábitos alimentares saudáveis que

irão até sua vida adulta. É perigoso começar a alimentação complementar

cedo demais ou tarde demais. Nesta fase, também é perigoso dar

alimentos nutricionalmente inadequados para o bebê.

É por isso que o Ministério da Saúde, com o apoio da Organização

Panamericana da Saúde e participação de profissionais de saúde de todo

o Brasil, definiu os melhores guias possíveis para que os trabalhadores

de saúde (agentes de saúde, enfermeiro, assistente social, nutricionista,

médico) possam promover, junto com as mães, a alimentação saudável

das crianças pequenas. Estes guias são também adotados pela Sociedade

Brasileira de Pediatria e são chamados “DEZ PASSOS PARA A

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL DA CRIANÇA BRASILEIRA MENOR DE

2 ANOS’’.

Nesta cartilha, nós vamos lhe dizer qual é a alimentação ideal para as

crianças menores de 2 anos, quais são estes , e como você pode fazer

para colocá-los em prática. Estas orientações já foram testadas por mães

brasileiras, como você, e aprovadas. Elas acham que são recomendações

boas para a saúde e nutrição das crianças pequenas e que podem ser

praticadas pela grande maioria das mães nos seus domicílios. Para

esclarecer qualquer dúvida sobre como alimentar seu bebê, pergunte ao

trabalhador de saúde da unidade de saúde mais próxima de você. Consulte

o médico do seu bebê antes de fazer mudanças radicais na alimentação

dele.

Nós lhe desejamos sucesso na alimentação da sua criança e que ela

seja bem nutrida e saudável.

POR QUE CRIANÇAS MENORES DE 2 ANOS PRECISAM

DE UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL?


Orientações Práticas para as Mães


A alimentação ideal para a criança menor de 2 anos é:

• Aleitamento materno até dois anos ou mais.

• Aleitamento materno exclusivo até os 6 meses.

• Introdução de alimentos complementares ao seio a partir

dos 6 meses (180 dias).

2.1 - O QUE É ALIMENTO COMPLEMENTAR?

Alimento complementar é qualquer alimento que não o leite

materno e que é oferecido à criança em adição ao leite materno.

Isto também inclui qualquer tipo de líquido como água pura ou

açucarada, chá e suco de fruta que é dado à criança.

Há 2 tipos de alimento complementar:

• Especialmente preparado para a criança.

• Alimentos habituais da família modificados.

Alimento especialmente preparado para a criança quer dizer:

um alimento que é preparado só para ela. Por exemplo, para a refeição da

família a mãe faz arroz, feijão, galinha e abóbora e para o bebê ela cozinha,

em uma panela separada da que usou para fazer os alimentos da família,

por exemplo, batata, cenoura, chuchu e galinha, feito com pouco sal e sem

pimenta. Depois a mãe faz uma papa bem macia destes alimentos que

cozinhou só para o bebê e dá para ele. Então, a mãe tem o trabalho de

cozinhar duas comidas diferentes.

A consistência do alimento a ser dado à criança deve ser macia. O

alimento deve ser bem cozido e, preferencialmente, ele deve ser amassado

com garfo ao invés de passar em liquidificador ou peneira. Alimento passado

em liquidificador fica mais ralo, com menos energia, e tem suas fibras

quebradas. As fibras inteiras são necessárias para ajudar a movimentar os

intestinos da criança. Peneiras são difíceis de limpar, podem contaminar o

alimento e causar diarréia no bebê.

Alimento especialmente preparado para o bebê pode ser uma boa opção

no início da alimentação complementar se a mãe quiser e tiver condições

de fazê-lo, mas isto não é essencial para garantir a boa nutrição da criança.

Alimentos habituais da família modificados quer dizer: fazer

para o bebê os mesmos alimentos que você prepara para a família e que

todos da casa comem (feitos com pouco sal e sem pimenta), só que para o

bebê, você modifica a consistência desses mesmos alimentos (bem amassado

e macio) para que o bebê coma com facilidade. Por exemplo, se você faz

para a família arroz, feijão, carne, abóbora e couve, cozinhe esses alimentos

um pouco mais até ficar bem macio, com pouco sal e sem pimenta, modifique

a consistência antes de dá-los ao bebê. Você modifica a consistência

amassando bem esses alimentos com um garfo, primeiro o arroz, depois a

abóbora e depois o feijão, até que cada um deles fique macio como uma

papa. Depois você desfia a carne bem fininha ou corta em pedacinhos e a

couve você corta como temperinho verde. Isso vai facilitar a criança a comer

QUAL A ALIMENTAÇÃO IDEAL PARA A CRIANÇA

MENOR DE 2 ANOS? 2

Alimentos da família podem ser modificados também pela adição de um

pedacinho a mais de um outro alimento que vá garantir que a criança receba

um determinado nutriente. Por exemplo, um pedacinho de cenoura ou abóbora

para garantir a vitamina A, um pedacinho de fígado para garantir o ferro, e um

pouco de óleo ou margarina para dar mais energia para o crescimento da

criança. Você pode, por exemplo, cozinhar um pedacinho de cenoura ou de

abóbora ou de fígado de galinha só para o bebê, se nesse dia esses alimentos

não tiverem sido cozidos para a comida da família.

Dar alimentos da família modificados é adequado para

a boa nutrição da criança, é mais econômico, consome

menos tempo e dá menos trabalho para a mãe.


e vai evitar engasgos. Coloque todos estes alimentos, assim modificados,

no pratinho do bebê, separados uns dos outros, e ofereça a ele. Lembre-se,

a criança deve comer a carne e não apenas o caldo. A carne pode ser moída,

desfiada ou cortada em pequenos pedacinhos.

Use o garfo e não utilize o liquidificador para amassar os alimentos.

Fazendo assim, você não vai ter que cozinhar duas comidas diferentes,

não vai precisar cozinhar algo só para o bebê e ele terá uma comida que

vai alimentá-lo bem.


QUAIS SÃO OS DEZ PASSOS PARA A ALIMENTAÇÃO

SAUDÁVEL DA CRIANÇA MENOR DE 2 ANOS?

PASSO 1: Dar somente leite materno até os seis meses, sem

oferecer água, chás ou qualquer outro alimento.

PASSO 2: A partir dos seis meses, oferecer de forma lenta e

gradual outros alimentos, mantendo o leite materno até os dois

anos de idade ou mais.

PASSO 3: A partir dos seis meses, dar alimentos

complementares (cereais, tubérculos ou raízes, carnes,

leguminosas, frutas e legumes) três vezes ao dia, se a criança

receber leite materno, e cinco vezes ao dia, se estiver

desmamada.

PASSO 4: A alimentação complementar deve ser oferecida

sem rigidez de horários, respeitando sempre a vontade da criança.

PASSO 5: A alimentação complementar deve ser espessa

(grossa) desde o início e oferecida de colher; começar com

consistência pastosa (papas /purês), e gradativamente aumentar

a sua consistência até chegar à alimentação da família.

PASSO 6: Oferecer à criança diferentes alimentos ao dia. Uma

alimentação variada é uma alimentação colorida.

PASSO 7: Estimular o consumo diário de frutas, verduras e

legumes nas refeições.

PASSO 8: Evitar açúcar, café, enlatados, frituras, refrigerantes,

balas, salgadinhos e outras guloseimas, nos primeiros anos de

vida. Usar sal com moderação.

PASSO 9: Cuidar da higiene no preparo e manuseio dos

alimentos, e armazená-los e conservá-los adequadamente.

PASSO 10: Estimular a criança doente e convalescente a se

alimentar, oferecendo sua alimentação habitual e seus alimentos

preferidos, respeitando a sua aceitação.


Por natureza, para sugar o bico do peito da sua mãe, o bebê

movimenta a boca e língua de maneira diferente dos movimentos

necessários para sugar bicos artificiais. É por isso que bebê que recebe

bico artificial pode ficar confuso quando é colocado no seio

da mãe. Ele pode não conseguir pegar o seio, nem mamar bem e nem

retirar o leite de que precisa. Com isso, pode ficar nervoso, ansioso, com

fome e pode até recusar o peito. A mãe, não entendendo que o bebê

está confuso por causa do bico artificial, pode pensar que ele não

gosta do peito ou que o leite dela é “fraco”, ou “pouco”, ou “está

secando” e dar leite artificial em mamadeira. Com isto, ele pode ficar

mais confuso e até largar o peito. Então, a duração da amamentação

pode ficar mais curta e o bebê não vai conseguir se nutrir bem.

Além disso, aumenta o risco dele ter diarréia, porque mamadeiras e bicos

são difíceis de limpar e podem contaminar os alimentos dados ao bebê. Em

conseqüência disso, ele pode ficar desnutrido e até morrer. Mamadeiras e

chupetas também podem repercutir de maneira negativa na formação dos

dentes, na forma como o bebê respira e até mesmo na sua fala.

Quando o bebê tiver 6 meses, inicie a alimentação complementar

ao seio e use copo, prato e colher ao invés de mamadeira. Lembre-se

de perguntar ao médico se o seu bebê precisa tomar

suplemento de vitaminas e minerais como o ferro.

Os Dez Passos compreendem o aleitamento materno e a

administração de alimentos complementares ao seio após os

seis meses de vida.

Para facilitar o aleitamento o bebê deve ser levado ao seio materno

logo após o nascimento, o mais cedo possível, para que ele e sua mãe

aprendam como amamentar de maneira correta e eficaz, e para que a

amamentação possa continuar por tempo adequado.

É por isso que nós recomendamos que as mães não dêem

bicos artificiais, nem chucas, nem mamadeiras às suas crianças

menores de 2 anos.

COMO COLOCAR EM PRÁTICA OS DEZ PASSOS?

Os trabalhadores de saúde ( agente de saúde, enfermeiro,

nutricionista, assistente social, médico) da sua área, lhe ajudarão a praticar

com sucesso os “Dez Passos” para alimentação saudável do seu bebê.

Até os 6 meses dê somente o peito ao seu bebê.

Dê somente leite de peito, todas as vezes que ele quiser,

tiver fome ou sede. O leite de peito é forte, mata a sede e

sustenta e ajuda o bebê a crescer bem.

Bebê, desde novinho até os 6 meses, não precisa beber outros

líquidos. Evite dar mamadeira ou chuca com leite artificial ou água,

chá, suco, e não dê nenhum bico ou chupeta.

Mamadeiras atrapalham a amamentação e o bebê corre mais

risco de adoecer. Ele pode ter diarréia, ter desnutrição, ficar magro,

bem fraquinho e até morrer.

Se seu bebê é pequenino e você já está usando alguma

mamadeira ou chuca para dar água, chá ou suco, mas quiser

dar só o peito, ainda tem jeito. Dê sempre o peito e aumente o

número de vezes que o bebê mama no peito. Deixe de dar mamadeira

ou chuca porque isso atrapalha a amamentação, pode dar diarréia e

deixar o bebê fraco e desnutrido.

Fazendo assim, você está ajudando o seu bebê a crescer

forte e saudável.

Se estiver usando mamadeira para dar outro leite artificial, mas

gostaria de dar só o peito, você também pode. Peça ajuda do Agente

de Saúde de sua área ou do posto de saúde mais próximo da

sua casa porque a retirada da mamadeira, neste caso, tem que

ser mais devagar do que no caso de estar dando apenas água,

chá ou suco. É preciso dar um tempinho para que o peito reassuma a

produção de leite suficiente para as necessidades da criança. O Agente

de Saúde acompanhará o ganho de peso da sua criança pelo menos uma

vez por semana, até que possa retirar o leite artificial e a criança ficar

apenas no peito.

4.1 - QUANDO SEU BEBÊ TEM MENOS DE 6 MESES


• Não desista de dar só o peito ao seu bebê.

• Assegure-se que o seu bebê pega corretamente

o peito.

• No caso de alguma dúvida ou dificuldade com a

amamentação, antes de introduzir qualquer outro

alimento que não seja o leite materno, peça ajuda

ao trabalhador de saúde mais próximo. Siga a

orientação do médico de seu bebê.

Veja como é a pega correta e incorreta na ilustração a seguir:

Fonte: OMS/UNICEF, 1997

Na pega correta o bebê:

• Encosta o queixo no seio da mãe

• Tem a boca bem aberta

• Pega na aréola e não apenas no bico

• A aréola está mais visível acima da boca do que

abaixo.


4.2 - COMO FAZER A ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR?

A alimentação complementar é o período de transição

alimentar do bebê, quando ele passa aos poucos do seio

materno para os alimentos da família. É uma fase muito

importante para a sua boa nutrição e saúde tanto na infância

quanto na vida adulta. A mãe também aprende como alimentar

sua criança e a tomar as decisões corretas nos dois primeiros

anos de vida da criança. Você precisa saber o que se segue.

4.2.1 - Quando começar a alimentação complementar?

Aos 6 meses, todos os bebês devem começar a receber outros

alimentos além do leite materno. Antes disto, o intestino, o rim, e

o sistema nervoso do bebê ainda não estão prontos para receber outro

alimento que não seja o leite materno.

A introdução precoce de alimentos, antes de 6 meses, é

inadequada e perigosa porque:

• O bebê não precisa de outros alimentos e isto vai substituir o

leite materno.

• O bebê recebe menos fatores protetores do leite materno. Então,

aumenta o seu risco de adoecer, de ficar desnutrido e até de

morrer em conseqüência disso.

• O risco de diarréia aumenta porque o alimento complementar

pode não ser tão limpo quanto o leite materno.

• As mães, para facilitar que o bebê coma e por não saberem bem

o que fazer, podem de uma maneira errada, dar alimentos

complementares ralos ou aguados que não atendam às

necessidades nutricionais do bebê. A criança pode não crescer

bem, ficar desnutrida, ter anemia por deficiência de ferro, ter

deficiência de zinco e de vitamina A e de vários outros

micronutrientes.

• As mães correm mais risco de engravidar se elas amamentam

menos freqüentemente.

Começar a alimentação complementar tarde demais também

é perigoso porque:

• A criança não recebe os alimentos que vão suprir a energia e

nutrientes de que ela precisa para crescer saudável, pois, depois

dos 6 meses o leite materno sozinho não garante todas as

necessidades nutricionais da criança.

• A criança pára de crescer ou cresce muito lentamente.

• Aumenta o risco de desnutrição e de deficiência de

micronutrientes.

4.2.2 - Quais alimentos oferecer ao seu bebê?

É melhor que o seu bebê receba os alimentos da família

modificados. Assim você garante uma mistura adequada em nutrientes

e energia para que a criança cresça saudável, e não precisa preparar

alimentos especialmente para a criança.


É importante saber que todos os alimentos complementares

preparados para o bebê (especialmente preparados para ele

ou da família modificados) devem ter densidade de energia e

quantidade de nutrientes adequada para que o bebê cresça

bem.

Portanto, evite dar sopas e mingaus ralos ao bebê porque

estes tipos de preparações de alimentos têm baixa concentração de

energia e nutrientes e não atendem às necessidades nutricionais

da criança. Como a criança precisa receber toda a energia necessária

no pequeno volume do seu estômago, se a mãe lhe der um alimento

ralo, com baixa densidade de energia (baixa concentração de

energia por grama de alimento), seria preciso dar um volume deste

alimento em quantidade maior de que o estômago da criança pode

receber para conseguir dar a quantidade certa de energia. Então, dando

um alimento ralo, mesmo que a criança fique de barriga cheia e não

reclame de fome, não é possível que ela receba a energia e os

nutrientes de que precisa, estará mal alimentada e pode ficar

desnutrida.

As sopas, até têm pedacinhos de alimentos nutritivos, mas são diluídas

e aguadas. O mingau, geralmente, é preparado ralo para facilitar que a

criança nessa idade consiga comer. Logo, sopa e mingau ralo não

são bons alimentos complementares e não devem ser usados

na alimentação das crianças menores de 2 anos. Além de dar

alimentos ricos em energia por grama de alimento, dê também

uma variedade de alimentos. Introduza os novos alimentos e à

medida que o bebê for aceitando introduza outros, sempre procurando

fazer uma mistura de forma adequada.

De uma forma prática, para fazer diariamente uma mistura

adequada de alimentos, você pode dar um alimento básico da comida

da família, misturado com grãos, com alimentos de origem animal, com

folhas verde escuras e/ou legumes. É preciso também acrescentar um

pouco de óleo ou manteiga ou margarina para ajudar o bebê a crescer

bem. Os alimentos básicos da família são os cereais e as raízes.

Veja exemplo destes tipos de alimentos a seguir:

Cereais: arroz, fubá de milho,

macarrão.

Raízes: batata, inhame,mandioca/

aipim.

Grãos ou leguminosas:

feijão, lentilha, grão de

bico, ervilha, soja.

Alimentos de origem

animal: carne de boi,

peixe, ovos, fígado de

galinha e de boi, leite.

VEGETAIS

Legumes: abóbora, cenoura, folhas verdes escuras:

couve, espinafre, taioba.

Não cozinhe demais os legumes. Use pouca água,

fogo baixo, com panela tampada. Esfrie um pouco,

amasse com garfo e transforme-os em purê. Cozinhe

as cenouras com cascas e os outros legumes

descascados e em pequenos pedaços.

Prefira dar pedacinhos de fruta ao invés de suco.

Se der suco, use pequenas quantidades e de

preferência após as refeições.

Se sua família é vegetariana, peça orientação

específica ao médico do seu bebê sobre como

suprir as necessidades nutricionais dele.

No início, coloque os alimentos separados no pratinho do bebê e

evite dar vários alimentos misturados ao mesmo tempo, para que a

criança aprenda a reconhecer os diferentes sabores.

Veja o exemplo da proporção de cada alimento (básico, grão, de

origem animal, legumes) a ser colocado no prato do bebê para ter uma

mistura adequada de alimentos complementares. Isso não é a quantidade

que a criança deve comer, mas sim, a forma como você deve combinar

as porções de cada alimento. Tem crianças que comem mais do que isso

e outras que comem menos. O importante é que ela coma essa combinação

de alimentos e deixe resto.

A mistura de alimentos complementares

deve ser variada para que criança

receba todos os nutrientes de que precisa

e para que facilite a formação de hábitos

alimentares saudáveis. Isso é também

importante para evitar a monotonia

alimentar que diminui o apetite da criança.

• 3 porções de alimento básico (ex: arroz)

• 1 porção de leguminosa (exemplo: feijão)

• 1 porção de alimento de origem animal

(exemplo: fígado)

• 1 porção de legume (exemplo:abóbora)

• 1 porção de verdura (exemplo: espinafre)

COLOQUE OS ALIMENTOS SEPARADOS NAS SEGUINTES PORÇÕES

• Acrescente 1 colher de óleo ou margarina

para aumentar o valor calórico da

refeição.


4.2.3 - Qual deve ser a consistência dos alimentos

complementares para o bebê?

A consistência deve ser inicialmente pastosa e ir aumentando aos

poucos à proporção que a criança cresce. Assim, você estará agindo de

acordo com as necessidades nutricionais e habilidades dela.

É essencial que todos os alimentos do bebê tenham

consistência apropriada à sua idade. Para as crianças de 6 a 8

meses os alimentos devem ser bem amassados e particularmente macios,

sob a forma de purês. Dos 9 aos 11 meses os alimentos podem ser

dados desfiados ou bem picadinhos, porque o bebê já tem alguns

dentinhos e isso é bom para estimular sua mastigação. Nessa idade, as

crianças podem segurar pequenos pedaços de alimentos que podem servir

como lanchinhos nutritivos. Aos 12 meses, elas já podem começar a

comer “comida de panela”, na mesma consistência que a família come.

Evite, tanto os alimentos ralos (baixa densidade de energia) quanto os

alimentos duros e/ou afilados (podem engasgar a criança).

Prepare os alimentos de forma higiênica e sirva-os ao bebê

logo após seu preparo. Use copo, prato e colher ao invés de

mamadeira. Não dê alimentos ralos ao seu bebê.

4.2.4 - Qual a quantidade de alimento complementar a ser

dada ao bebê?

A quantidade de alimento complementar a ser ingerida pelo bebê

deve ser determinada pela sua própria aceitação. A criança deve comer

o quanto ela desejar até que fique satisfeita. Isto quer dizer, deixar alguma

sobra no prato e não mais sentir fome.

Comece com pequena quantidade de alimento e vá aumentando à

proporção que a criança cresça. Se em uma refeição o bebê não deixou

nenhum resto, na próxima vez aumente um pouco a quantidade ofertada.

Aos poucos você aprenderá a reconhecer os sinais de fome e os sinais de

que a criança está saciada e já comeu o suficiente. Não a deixe ficar com

fome nem a force comer. A criança tem um mecanismo natural de

controlar a quantidade de alimento que ela come de acordo com as suas

necessidades. Este mecanismo é chamado de auto - regulação do apetite

e ingestão de alimentos. Respeitar este mecanismo é muito importante,

tanto para que ela não fique desnutrida como para que no futuro não

seja um adulto obeso.

O bebê pode ser pequeno, mas isto não quer dizer que ele

deva comer pouco.

4.2.5 - Qual deve ser a freqüência de refeições com alimentos

complementares?

Além de dar a quantidade que a criança quiser comer, alimente-a

várias vezes ao dia. Mantenha as mamadas ao seio e à proporção que a

criança for crescendo, aumente o número de vezes que você dá alimentos

complementares. Isto é essencial para que ela cresça bem.


Se necessário, lanches nutritivos adicionais podem ser oferecidos 1 a

2 vezes ao dia. Lanches são definidos como alimentos consumidos entre

as refeições, convenientes e fáceis de preparar e usualmente consumidos

pela criança segurando-os com a própria mãozinha.

Lembre-se que o número apropriado de refeições depende da

densidade de energia dos alimentos locais e da quantidade habitualmente

consumida pela criança em cada refeição.


4.2.6 - Como fazer para dar uma alimentação complementar

segura?

A prática mais segura para prevenir a contaminação de alimentos

complementares é:

��Manter as mãos sempre limpas, lavando-as com água e sabão durante

a manipulação, o preparo e a oferta dos alimentos, e inclusive as mãos

das crianças antes de dar o alimento.

��Manter a limpeza de utensílios e das superfícies para preparação e

administração dos alimentos.

�� Evitar mamadeiras, porque são muito difíceis de limpar. Preferir

alimentação de copo, xícara, colher ou prato.

��Preparar o alimento em quantidade suficiente para apenas uma refeição.

Não esfriar o alimento que vai ser dado a criança soprando sobre ele, e

nem provar o alimento com a colher com a qual vai ser dado a criança.

��Se for indispensável preparar alimentos para mais que uma refeição,

estoque adequadamente o alimento e assegure que o reaquecimento

atinja no mínimo 70°C. Isto pode ser difícil de se conseguir, mas é preciso

seguir esta dica à risca por causa do alto risco de contaminação.

��Não dar à criança restos de alimentos que sobraram da refeição anterior.

��Se o alimento que vai usar estiver com algum dano não use. Só use o

que estiver bom.

��Se usar geladeira, limpe-a regularmente e jogue fora os alimentos estragados.

“Alimentos complementares contaminados

são a causa mais freqüente de diarréia em bebês”

4.2.7 - Como dar alimentos ao bebê?

4.2.8 - E se o bebê parecer não querer novos alimentos?

De acordo com o seu próprio desenvolvimento, o bebê primeiro suga,

e aos poucos se torna capaz de chupar, amassar e mastigar os alimentos.

Assim, se for oferecido ao bebê um alimento para o qual ainda não está

preparado, ele pode não conseguir comer e, aparentemente, rejeitar

o alimento. A mãe pode não entender o que está acontecendo e pensar

que ele não gosta daquele alimento. Relembre e pratique o que lhe

• É importante compreender que a criança leva tempo para aprender a

usar seus lábios para limpar o alimento da colher, assim como para

mover o novo alimento para a parte de trás da boca e poder engolir.

Alguns alimentos podem escorrer pelo queixo ou serem cuspidos pelo

bebê. Isso é comum e não quer dizer que ele não goste do

alimento.

• A atitude da pessoa que alimenta o bebê é muito importante para

ajudá-lo a aprender mais rápido como comer e se deliciar com os

novos alimentos.

Lembre-se que os momentos de refeição são momentos de

aprendizagem para o bebê e para você. Portanto:

Para amamentar seu bebê menor de 6 meses ofereça o seio todas as

vezes que ele quiser, tiver fome ou sede, e cuide para ter uma boa técnica

de amamentação. Se tiver alguma dúvida ou dificuldade, peça ajuda ao

trabalhador de saúde mais próximo. Após os 6 meses, continue

amamentando e introduza os alimentos complementares.

Ao dar alimentos complementares ao bebê é muito importante a

atitude de quem o alimenta, a consistência do alimento dado, o modo de

alimentar, a freqüencia da alimentação e a quantidade que lhe é dada.


• Alimente a sua criança de forma amorosa;

• Olhe nos olhinhos dela. Converse enquanto

a alimenta;

• Alimente a criança diretamente e ajude-a

quando ela já puder comer por si mesma;

• Não a deixe sozinha durante a alimentação;

• Alimente a criança de forma lenta e

paciente, encoraje-a a comer;

• Não a deixe com fome, mas também não a

force a comer.

• Observe, aprenda a reconhecer, seja sensível

aos sinais de fome e de saciedade da criança.


falamos sobre a consistência dos alimentos para o bebê de acordo com

as habilidades dele.

Não é correto desistir de oferecer um determinado alimento

ao bebê, logo na primeira vez que ele parece recusar. Deixe

passar algum tempo e ofereça o alimento novamente até que ele aceite.

Faça isso com todos os alimentos que o bebê parece recusar e,

principalmente, com as frutas e verduras. Os vegetais mais fibrosos são

melhores aceitos a partir dos 12 meses. Às vezes, as crianças com mais

idade comem pouco, ou nem comem frutas e verduras, porque não

aprenderam a comê-las quando ainda eram pequenas.

Além disso, experimente diferentes combinações de alimentos,

sabores, texturas, e métodos de encorajamento, e evite as distrações

durante as refeições para que a criança não perca facilmente o interesse

pelo alimento.

Dê carinho ao bebê de maneiras diferentes da amamentação porque,

às vezes, quando ele procura o peito da mãe, ele precisa é de carinho e

nem sempre é fome de peito. Aprenda a reconhecer quando a criança

tem fome e aproveite este momento para lhe oferecer o alimento.

Se você não gosta de um determinado alimento, peça a outra pessoa

para oferecê-lo á criança na primeira vez. A criança pode ser influenciada

negativamente pelas reações da pessoa que a alimenta.

4.3 - COMO FAZER QUANDO SEU BEBÊ TEM DE 6 A 11 MESES

E 29 DIAS

4.3.1 - E mama no peito

Quando seu bebê tem mais de 6 meses, ele está crescendo muito e

precisa comer outros alimentos porque o leite de peito sozinho já não

dá mais conta de alimentar bem o seu bebê.

Além do peito, dê outros alimentos 3 vezes ao dia, assim

que terminar de prepará-los.

Evite dar sopas. Ao invés disso, dê no almoço e no jantar alimentos

da família, bem cozidos, amassados, feitos com pouco sal e sem pimenta,

porque sustentam mais o bebê.

Dê arroz, feijão, com folhas verdes escura, outras verduras e legumes

amarelo alaranjados, porque sustentam mais a criança. Sempre que possível,

junte ovo, ou um pedacinho de carne, ou frango, ou fígado, ou peixe.

Não troque essas refeições pelo leite de peito.

Dê também, uma vez ao dia uma fruta amassada.

O bebê deve comer até que esteja satisfeito e não queira

mais.

Use copo, prato e colher ao invés de mamadeira para

alimentá-lo. Mamadeira é difícil de limpar.

Micróbios podem se esconder em mamadeiras, bicos, alimentos que

não são frescos, restos de alimentos e água suja. Isto pode causar

diarréia em seu bebê.

Usar copo, prato e colher leva tempo e paciência, mas vale a pena.

Fazendo isso, você pode dar um alimento mais grosso, mais limpo

e mais nutritivo.

O bebê gosta, merece e deve ser alimentado só com

alimentos limpos e frescos.

Use água limpa (filtrada ou fervida) e não dê restos de alimentos

ao bebê.

Proteja o seu bebê contra a diarréia e o ajude a crescer

forte e saudável.

Bebê que mama no peito e come mais três refeições por dia, cresce

bem nutrido e saudável.



Evite atrapalhar o apetite e a nutrição dele dando

café, balas, refrigerantes, enlatados, salgadinhos

e outras guloseimas. Isto não alimenta o bebê.

4.3.2 - E não mama no peito

Como o bebê não mama mais no peito o crescimento dele

vai depender totalmente do alimento complementar que lhe

é dado. Assegure a freqüência, a quantidade e a qualidade

(inclusive de higiene) dos alimentos.

Dê alimentos ao seu bebê pelo menos 5 vezes ao dia, de

copo, prato e colher em vez de mamadeira.

Dê no almoço e no jantar a mesma comida da família feita com

pouco sal e sem pimenta. Junte, diariamente, folhas verdes

escuras, outras verduras e legumes coloridos. Sempre que

possível junte ovo ou um pedacinho de carne, ou frango, ou

fígado, ou peixe. Dê, pelo menos 1 vez ao dia, frutas ou outras

comidas caseiras. Não troque essas refeições por leite ou mingau.

Dê leite ou mingau apenas 2 a 3 vezes ao dia.

Deixe o bebê comer até que ele não queira mais. Encoraje-o a

comer em seu próprio pratinho. Faça-lhe companhia e observeo

enquanto come. Assegure-se que ele não tenha fome. Não o deixe

ficar sem comer por períodos muito longos. Também não force a

alimentação.

O bebê gosta, merece e deve ser alimentado só com

alimentos limpos e frescos.

Use água limpa (filtrada ou fervida) e não dê restos de alimentos ao

bebê.

Proteja o seu bebê contra a diarréia e o ajude a crescer

forte e saudável.



4.4 - COMO FAZER QUANDO SEU BEBÊ TEM DE 12 A 24 MESES?

4.4.1 - E mama no peito

Além do peito, dê outros alimentos ao seu bebê 5 vezes ao dia, de

copo, prato e colher ao invés de mamadeira.

Dê no almoço e no jantar a mesma comida da família, feita

com pouco sal e sem pimenta. Junte, diariamente, folhas verdes

escuras, outras verduras e legumes coloridos. Sempre que

possível, junte ovo, ou um pedacinho de carne, ou frango, ou fígado,

ou peixe.

Dê também, 3 vezes ao dia, frutas e outros lanches caseiros,

além do almoço e do jantar.

Não troque nenhuma dessas refeições pelo leite de peito.

Varie a alimentação. Deixe o bebê comer até que esteja satisfeito e

não queira mais.

Evite atrapalhar o apetite e a nutrição do seu bebê dando café,

balas, refrigerantes, enlatados, salgadinhos e outras

guloseimas.

O bebê gosta, merece e deve ser alimentado só com

alimentos limpos e frescos.

Use água limpa (filtrada ou fervida) e não dê restos de alimentos

ao bebê.

Com uma alimentação assim, saudável, seu bebê cresce forte e

protegido de doenças, e tem mais chance de ser um adulto sadio.

4.4.2 - E não mama no peito

Dê alimentos ao seu bebê pelo menos 5 vezes ao dia, de

copo, prato e colher ao invés de mamadeira.

Dê no almoço e no jantar a mesma comida da família feita com

pouco sal e sem pimenta. Junte, diariamente, folhas verdes

escuras, outras verduras e legumes coloridos. Sempre que possível

junte ovo, ou um pedacinho de carne, ou frango, ou fígado,

ou peixe. Dê pelo menos 1 vez ao dia, frutas ou outras comidas

caseiras. Não troque essas refeições por leite ou mingau.

Dê leite ou mingau apenas 2 a 3 vezes ao dia.

Deixe o bebê comer até que ele não queira mais. Evite atrapalhar o

apetite e a nutrição dele dando café, balas, refrigerantes,

enlatados, salgadinhos e outras guloseimas.

O bebê gosta, merece e deve ser alimentado só com

alimentos limpos e frescos.

Use água limpa (filtrada ou fervida) e não dê restos de alimentos ao

bebê.

Com uma alimentação assim, saudável, seu bebê cresce forte e

protegido de doenças, e tem mais chance de ser um adulto sadio.

Por que o bebê chora?

O bebê chora quando está com fome, certo? Nem sempre. Mamães zelosas de todo o mundo costumam associar o choro do filho com estômago vazio, e tome peito e mamadeira! Mas o choro pode indicar inúmeras situações, afinal de contas, essa é a principal forma de comunicação dessas pequeninas criaturas.




Não existe uma regra para diagnosticar a causa do choro. Pesquisas desenvolvidas na área não confirmam a teoria de que o som do choro do bebê varia conforme as suas necessidades. Muitos pais, no entanto, acreditam que conseguem identificar diversos tipos de choro e saber se o bebê chora de fome, de dor ou, até, por pura manha.



E, embora decifrar o choro do bebê permaneça um verdadeiro desafio, que mistura intuição, conhecimento e muita percepção, aqui, você encontrará dicas que podem apontar um caminho em meio a tanto barulho...





Por que o bebê chora?

Eis algumas possibilidades e sinais para ajudar a acabar com a choradeira:

• Fome: este é o motivo mais provável e o mais fácil de lidar. O choro de fome é bem persistente e não costuma parar até o bebê mamar. Chupar os dedos e abrir e fechar as mãos sobre o peito são alguns outros indícios de que o bebê quer mamar.

• Dor: se um bebê sentir dor (ou se está amedrontado) costuma berrar alto. Peça ajuda médica se perceber alguns desses sinais:

- súbito grito ou choro contínuo;

- o choro piora quando você pega o bebê no colo;

- falta de interesse nas mamadas;

- diarréia e vômito;

- erupção na pele que não some quando pressionada pelo dedo;

- falta de contato visual ou estado de quietude anormal;

- choro lamuriento com febre acima de 38ºC e preguiça incomum;

- abdome inchado ou respiração difícil ou rápida;

- movimentos bruscos da cabeça, como puxadas na orelha, com febre e choro inconsolável.

• Desconforto emocional: nos primeiros dias, todo bebê precisa de conforto e da confiança proporcionada pelo colo. Se você descartou todas as possíveis causas físicas do choro do seu filho é provável que ele precise se sentir confortado. O contato físico com os pais é essencial, pois estimula o afeiçoamento e estabelece um vínculo de proteção e amor.

• Fralda suja ou molhada: embora a necessidade de troca de fralda não faça todo bebê chorar, deixar seu filho com uma fralda molhada ou suja pode irritar a pele delicada dele. Lembre-se que as assaduras ardem em contato com algum líquido, como o xixi. Por isso, trocar a fralda periodicamente e manter o bebê limpinho é um carinho essencial.

• Gases e cólicas: os gases provocam cólicas e muito mal-estar. Tente evitar esse problema da seguinte forma: enquanto o bebê mama, mantenha-o na posição mais ereta possível (ou seja, com a cabeça mais elevada do que o corpo) e, depois, faça-o soltar os gases segurando-o em pé encostado ao seu ombro, enquanto esfrega ou dá tapinhas nas costas dele. O choro de cólica tem características diferentes, em geral, começa quando o bebê tem 2 ou 3 semanas. Piora em determinados momentos, como depois do almoço e ao anoitecer. Quando chora, o bebê costuma levantar as pernas, arquear as costas ou ficar com o rosto vermelho. (Leia mais sobre cólicas)

• Calor ou frio: o bebê não consegue regular a própria temperatura e requer sua ajuda para se sentir bem. Para descobrir se está com muito calor ou frio sinta a barriga dele (e não as mãos ou os pés, como é de costume).

• Mudança de posição: o bebê pode chorar para pedir ajuda, já que não consegue mudar de posição sozinho. Mas lembre-se de que algumas posições são perigosas e podem até levar à Síndrome da Morte Súbita do Lactante pequeno. (Leia mais sobre este assunto aqui)

• Falta de um xodó: talvez seu filho tenha se apegado muito a um objeto que o reconforta, um brinquedo macio ou até um paninho. Se essa peça se perder, ele ficará chateado e irá chorar, principalmente na cama, à noite.



E lembre-se, bebês também sentem insegurança, medo, tédio, irritação, cansaço, indisposição ... Como eles manifestam tudo isso? Chorando, claro.





Como consolar um bebê que chora

• Aproxime seu rosto do bebê, de modo que ele possa vê-lo;

• Mantenha contato visual com ele, fale de um jeito suave e calmo. Não importa o que você diz, mas diga suavemente e lembre-se de repetir o nome dele com regularidade;

• Coloque uma das mãos na barriga dele, continuando com o contato visual e com a voz suave;

• Segure os braços do bebê junto ao corpo, de modo que ele não possa agitá-lo;

• Pegue-o no colo e abrace-o;

• Segure o bebê de encontro ao seu ombro, para que ele possa olhar em volta;

• Mantenha-o num ambiente tranqüilo, silencioso e sem muita luz



• Choro: sinais sonoros de um bebê

• Fome: é uma das principais causas de choro na criança. Ela se alimenta aproximadamente 7 vezes por dia, por isso sempre que a criança chorar pense em fome. Ofereça alimento e lembre-se que algumas vezes as crianças necessitam acalmar-se primeiro antes de se alimentar. Opte sempre por ambientes calmos e com pouca movimentação de pessoas.

• Fraldas molhadas: As fraldas molhadas são um incomodo para os bebês. Não só pela sensação da pele, mas também pelo odor que ela exala. Ao lado da fome este é talvez a segunda causa mais comum de choro nos bebês. Não insista em acalmar o bebê com as fraldas molhadas. Deixe-o bem confortável.

• Muito calor ou muito frio: Os bebês não tem o organismo bem adaptado para o controle da temperatura corporal. Em nós adultos, quanto a temperatura se eleva, logo começamos a suar, nos bebês esse aumento da temperatura é muito mais incomodo. Por outro lado as crianças perdem o calor com muito mais facilidade, portanto se estão mal agasalhados sentem muito mais frio. Sempre verifique se o seu filho está ou não adequadamente agasalhado.

• Cansaço: o choro pode ser um sinal de fadiga. Se o seu filho está bem alimentado e de fraldas limpas, essa pode ser a causa do choro. Posicione o bebê de maneira bem confortável e o embale com movimentos regulares no berço ou no colo. Quando o colocar no berço coloque-o envolto em algumas almofadas para que ele não se sinta muito abandonado pelo excesso de espaço.

• Gases: Bebês com gases costumam se contorcer flexionando a perna sobre o abdome. Quando isso acontecer coloque-o em posição ereta e massageie o seu abdome para auxiliar o trânsito gastrintestinal. Não se esqueça de sempre colocar o bebê para arrotar após as mamadas, tenha paciência.

Dos 12 aos 36 meses: Choro do bebé

Damos-lhe sete razões porque chora o seu bebé. Saiba acalma-lo.



Os bebés choram. Não há como evitá-lo – é uma das formas que têm para comunicar. Como o seu bebé não lhe consegue dizer simplesmente o que quer, é possível que fique preocupada e se pergunte “Como vou eu saber o que quer?”. No início pode ser difícil, mas uma grande parte do trabalho dos pais funciona em regime de tentativa e erro, pelo que não tardará a conseguir prever as suas necessidades, interpretar os sinais e secar as suas lágrimas. Veja aqui as razões mais comuns para o choro do bebé. Se o seu pequenino não parar de se queixar, percorra esta lista e é muito provável que encontre alguma dica que a ajudará.

Como posso saber por que razão o bebé está a chorar?



Tem fome

Quando aprender a reconhecer os sinais de que o bebé quer comer – fica agitado, faz ruídos e procura a mama quando o pega ao colo – será especialista em dar-lhe de comer antes sequer de ele começar a chorar a sério. Até lá, é boa ideia começar por ver se tem fome quando começa a chorar. Dar-lhe de comer pode não parar o choro de imediato, mas deixe-o continuar se ele assim o desejar. Quando tiver o estômago cheio, ele pára.

Tem a fralda suja

Alguns bebés dão imediatamente a entender quando precisam de mudar a fralda. Outros não se importam de ter a fralda suja – é quentinha e confortável. (Os pais ficam muitas vezes surpreendidos quando pegam na criança e descobrem que tem estado sentada em cima de uma fralda suja e que não deram o mínimo sinal.) De qualquer modo, é fácil de verificar e solucionar.Tem demasiado frio ou calor

Os recém-nascidos gostam de ser embrulhados e ficar quentinhos. (Geralmente, para se sentirem confortáveis, precisam de mais uma camada do que um adulto.) Por isso, se tiver frio, por exemplo, quando tira a roupa para mudar a fralda, o bebé irá manifestar o desconforto começando a chorar. Irá aprender a mudar rapidamente a fralda e a vestir logo o bebé. Cuidado para não vestir demasiada roupa, já que é menos provável que se queixe de ter demasiado calor e não irá certamente chorar com o mesmo vigor.

Quer colo

Os bebés precisam de muitos mimos. Gostam de ver as caras dos pais, ouvir as suas vozes e o bater do seu coração, e conseguem mesmo detectar o seu cheiro característico (especialmente o do leite da mãe). Depois de mamarem, arrotarem e de terem uma fralda limpa, tudo o que os bebés querem é colo. Poderá recear estar a “mimar demasiado” o bebé se lhe pegar muito ao colo mas, nas primeiras semanas de vida, isso é impossível. A necessidade de colo varia muito de bebé para bebé. Alguns requerem muita atenção, enquanto outros conseguem passar grandes períodos de tempo calmamente sentados sozinhos. Se o seu bebé gosta de muita atenção, pegue-o ao colo, transporte-o num porta-bebé ou coloque-o ao seu lado.

Já não aguenta mais

Embora os recém-nascidos necessitem de muita atenção para se desenvolverem, também podem ficar facilmente sobre-estimulados e saturados. Irá reparar que o bebé chora mais do que o habitual depois de passar um feriado com muitos familiares adoráveis ou que, no final de cada dia, tem momentos em que parece chorar sem motivo nenhum. Os recém-nascidos têm dificuldade em processar todos os estímulos que recebem – as luzes, os ruídos, passar de colo em colo – e podem sentir-se muito confusos com tanta actividade. O choro é uma forma de dizer, "Chega!" E isso acontece normalmente quando o bebé fica cansado. Leve-o para um local sossegado e deixe-o descontrair durante um bocado e depois veja se o consegue adormecer.

Não se sente bem

Se tiver acabado de dar de mamar e tiver verificado se o bebé está confortável (pode estar incomodado com coisas tão simples como um cabelo à volta de um dedo do pé ou uma etiqueta da roupa que faz comichão), mas continua a chorar, tente ver a temperatura para ter a certeza de que não está doente. O choro de um bebé doente é normalmente diferente do choro de fome ou de frustração, e em breve saberá quando “há algo de errado” no choro do bebé e que será preciso levá-lo ao médico.

Nenhuma das situações anteriores

Às vezes é possível que não consiga descobrir o que se passa. Muitos recém-nascidos passam por períodos de agitação e não são facilmente consoláveis. Estes períodos de agitação podem consistir nalguns minutos de choro ou violentos choros de cólicas. As cólicas caracterizam-se por um choro inconsolável durante pelo menos três horas por dia e pelo menos três dias por semana. Mesmo que o bebé não chore muito, estes episódios podem ser difíceis para si. Quando tudo o mais falhar, tente as sugestões apresentadas em seguida.

Não consigo perceber porque está a chorar. O que devo fazer?



Embrulhe-o e abrace-o

Os recém-nascidos gostam de se sentir tão quentes e seguros como no útero, por isso tente envolver o bebé numa manta, embalando-o ou segurando-o contra o seu ombro. Mas tenha em atenção que alguns bebés não gostam de se sentir apertados ou confinados e reagem melhor a outras formas de reconforto, como movimentos ritmados ou chuchar numa chupeta.

Deixe-o ouvir o ritmo

Os bebés estão habituados ao som do seu coração; este é outro motivo para gostarem tanto de estar ao colo encostados contra o peito. Pode também tentar colocar música suave, cantar uma canção de embalar.

Ponha-o mexer

Às vezes, o simples movimento de transportar o bebé é o suficiente para o acalmar. Noutras situações, pode ajudar embalá-lo suavemente numa cadeira ou baloiço. Pode também levá-lo a passear na rua na cadeira ou a dar uma volta de carro.

Faça massagens

A maioria dos bebés adora ser tocado, por isso uma massagem pode ser precisamente o ideal para acalmar o bebé. Não se preocupe se não conhecer os movimentos perfeitos – desde que sejam suaves e lentos, deverão ser suficientes para reconfortá-lo. Além disso, tente esfregar as costas ou a barriga do bebé, já que isso o ajuda se tiver dores causadas por gases – que podem ser o problema de alguns bebés com cólicas.

Dê-lhe alguma coisa para chuchar

Mesmo que não esteja com fome, a sucção pode estabilizar a frequência cardíaca do bebé, descontrair o estômago e acalmar os seus membros agitados. Dê-lhe uma chupeta ou um dedo a que se possa agarrar e leve-o a passear.

Cuide de si própria

Nenhum bebé alguma vez morreu a chorar, mas um bebé chorão pode constituir um grande stress para quem acaba de ser pai ou mãe. A privação de sono é permanente e podem até sentir-se inseguros sobre a sua capacidade de tomar conta deste bebé. As emoções da mãe estão ao rubro devido às alterações hormonais que está a atravessar. O pai pode não ter a certeza do papel que tem a desempenhar nos cuidados ao recém-nascido e se alguma vez terá novamente a atenção da mulher. Se acrescentarmos um bebé aos gritos a este cenário, muitos pais poderão ser invadidos por uma sensação de incompetência.

Sabendo que satisfez as necessidades do bebé e que já tentou acalmá-lo, mas que continua a chorar, chegou a hora de tomar conta de si, para que não fique demasiado exasperada:

• Pouse o bebé num local seguro e deixe-o chorar durante algum tempo.

• Telefone a um amigo ou familiar e peça conselhos.

• Faça uma pausa e peça a alguém para assumir a tarefa.

• Ponha uma música calma e distraia-se.

• Inspire profundamente.

• Lembre-se de que está tudo bem com o seu bebé e que chorar não lhe faz mal – se calhar só precisa de libertar o stress dessa forma.

• Repita para si mesma “Ela vai acabar por superar esta fase".

• O que quer que faça, não descarregue a sua frustração no bebé, abanando-o.

Felizmente, os bebés (e os pais) têm uma grande capacidade de recuperação e, de alguma forma, conseguem superar mesmo os episódios mais difíceis. Ganhe coragem com a ideia de que, quando tiver 8 a 12 semanas, o bebé já conseguirá acalmar-se melhor sozinho e grande parte de todo este choro irá terminar.



Qual é o significado do choro do seu bebê?

O desespero e a angústia passam a conviver com a mamãe que acaba de chegar da maternidade e descobre que chorar é o que seu pequeno mais sabe fazer. As dúvidas aparecem: o que ele tem? O que eu faço? Por que não pára de chorar?

Calma, mamãe, os primeiros dias são difíceis, você e o seu bebê estão se conhecendo. Mas a convivência fará você descobrir que o bebê chora de diferentes jeitos, que cada choro tem o seu significado e qual a maneira de satisfazer suas necessidades.

A primeira forma de comunicação do bebê com o mundo é o choro. É a forma mais poderosa e eficaz de conseguir chamar a atenção dos outros para o que está sentindo. O bebê chora não somente porque está com fome ou dor, chora para demonstrar que algo o incomoda.

Decifrar o choro do bebê é um desafio que mistura intuição, conhecimento e muita percepção da mamãe. Tranqüilidade é essencial. Se a mãe ficar desesperada com o choro, o bebê sentirá isso e ficará mais tenso.

Muitas vezes uma atitude tranqüilizadora como pegá-lo no colo ou conversar acalmará o bebê que pode simplesmente querer sentir-se protegido e amado.

Tenha em mente que cada bebê reage de um jeito. Não é porque o filho da sua amiga chora de forma estridente quando está com fome que seu filho necessariamente chorará da mesma forma.

Quando o choro começar, a mamãe deve pensar em quais são as necessidades do seu bebê. Fome, cólica, estar sujo ou molhado, roupa desconfortável, sono, cansaço, frio ou calor e excesso de estímulo normalmente são as opções mais prováveis do choro.

Se todos os aspectos físicos foram verificados, desconforto emocional como falta de atenção e insegurança podem ser os motivos.

Existem dicas para traduzir os tipos de choro. Lembre-se: as crianças não são iguais, portanto, o choro varia de um para o outro.

Fome: gemidos semelhantes a um apelo que não cessam com carinhos somente quando estiver satisfeito.

Dor: grito agudo seguido de um pequeno intervalo.

Fralda suja ou roupa desconfortável: choro fraquinho e estridente.

Cólica: choro agudo e intenso, normalmente leva a criança a esticar e encolher as perninhas, tremer o queixo e fazer cara de dor.

Frio ou calor: é um choro copioso de desconforto.

Excesso de estímulo ou irritação: é um choro meloso que ocorre ao fim de um dia movimentado.

Sono: criança agitada e com choro nervoso.

Emocional: choro geralmente é acompanhado de soluços, como se o pequeno estivesse meio "engasgado" de raiva ou brabeza.

Elimine cada opção até chegar em uma que acalme seu bebê. Se o choro persistir, o bebê pode estar com febre ou com alguma dor. Não ofereça remédios sem orientação médica. Procure o pediatra do seu filho e com ele descubra o que o pequeno tem.

Dicas

0 a 3 meses – é um período que a criança tem muitas cólicas. Para evitá-las, faça massagens na barriga do seu bebê e mexa suas perninhas (bicicleta) de duas a três vezes ao dia e não somente nos períodos e cólicas.

3 a 6 meses – continue somente com leite materno, além de satisfazer a necessidade de sucção de seu bebê, não sobrecarregará o seu rim e intestino com nutrientes pesados contidos em outros tipos de alimentos, evitando assim desconfortos.

6 a 12 meses – Criança não sabe o que é manha ou birra até os 12 meses. Por isso, se a criança chorar, atenda e verifique as causas do choro.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Receitas de papinha

Primeira Papinha



Nas primeiras duas semanas a papa deve ser feita com um tipo de legume e um tipo de folha. Depois que a criança já tiver experimentado vários tipos de legumes e folhas, você pode misturar até três tipos de cada grupo.

Primeira papinha - (para as primeiras duas semanas)

Ingredientes

- meia cenoura média

- duas folhas de alface

- um pedaço pequeno de cebola

- um pouco de salsa bem picadinha

- uma pitada de sal

- uma colher rasa das de café de óleo de milho ou girassol

Modo de fazer

Lave bem a cenoura e as folhas de alface. Coloque um pouco de água filtrada para ferver - o suficiente para cozinhar os ingredientes. Depois que a água entrar em ebulição, coloque a cenoura com casca, o alface, a cebola, o sal e o óleo. Cozinhe em panela de pressão ou em panela comum com tampa. Deixe cozinhar até que a cenoura fique macia. Tire a casca da cenoura e amasse com um garfo, juntamente com a cebola e as folhas de alface. Acrescente a salsinha.

Dicas

- A cenoura pode ser substituída por outro legume e as folhas de alface por outro tipo de hortaliça. Alguns exemplos: mandioquinha com espinafre; abóbora com repolho; beterraba com agrião; chuchu com couve.

- Use sempre cebola ou alho para cozinhar os alimentos. O mesmo vale para o óleo, a salsinha e o sal.

Atenção!

Fica a critério do seu pediatra a consistência da papinha que deve ser oferecida ao bebê bem como o seu processamento final. Ou seja, se os alimentos serão passados em peneira, amassadinhos ou em grãos.

Papinha seqüencial

Ingredientes

- meia mandioquinha

- uma batata pequena (ou uma colher das de sopa de grão de milho)

- meia beterraba

- um pedaço pequeno de cebola

- meio dente de alho ou uma rodela de alho poró

- meio tomate sem semente

- duas folhas de repolho

- duas folhas de agrião

- uma colher rasa das de sobremesa de óleo de milho ou girassol

- uma pitada de sal

- uma colher das de sopa de caldo de feijão

- salsinha

Modo de fazer

Lave bem os legumes e as folhas. Coloque um pouco de água filtrada para ferver - o suficiente para cozinhar os ingredientes. Depois que a água entrar em ebulição, coloque os legumes, as folhas, a cebola, o alho, o sal e o óleo.

Cozinhe em panela de pressão ou em panela comum com tampa, até os legumes ficarem macios. Após retirar a casca dos legumes, amasse todos os ingredientes com um garfo e acrescente a salsinha e o caldo de feijão.

Dicas

- A batata ou o milho podem ser substituídos por uma colher das de sopa de arroz cozido, amassadinho com o garfo.

- O caldo de feijão pode ser substituído por caldo de lentilha, ervilha, grão de bico ou por vagem. Se a opção for pela vagem, cozinhe os grãos com o resto dos alimentos.

- Depois de uma semana, os caldos - de feijão, lentilha, etc, já podem ser substituídos pelos grãos cozidos e amassados com o garfo.

- A gema de ovo também pode fazer parte da refeição. Comece com um quarto da gema - sempre cozida - e vá aumentando até chegar a uma inteira. Você deve oferecer o ovo da mesma forma que a carne.

- Por volta do sexto mês, acrescente à papa meio bife ou meio filé de frango ou meio bife de fígado. Cozinhe a carne com os outros ingredientes. Depois, desfie a carne e corte em pedaços pequenos ou moa no liquidificador. O melhor é colocar a carne em um pratinho separado e oferece-la com as primeiras colheradas das papinhas.

- Quando a criança estiver com oito meses, dobre a quantidade de carne, de arroz e de grãos.

Papinha do dia-a-dia

Ingredientes:

:: 1/2 mandioquinha

:: 1 batata pequena ou uma colher (de sopa) de grão de milho

:: 1/2 beterraba

:: 1 pedaço pequeno de cebola

:: 1/2 dente de alho ou uma rodela de alho poró

:: 1/2 tomate sem semente

:: 2 folhas de repolho

:: 2 folhas de agrião

:: 1 colher rasa (de sobremesa) de óleo de milho ou girassol

:: Uma pitada de sal

:: Uma colher (de sopa) de caldo de feijão

:: Salsinha a gosto



Modo de Preparo:

Lave bem os legumes e as folhas. Ferva todos os ingredientes com um pouco de água filtrada. Na sequência, coloque os legumes, as folhas, a cebola, o alho, o sal e o óleo em uma panela de pressão e cozinhe, até os legumes ficarem macios.

Retire a casca dos legumes e amasse todos os ingredientes com um garfo. Acrescente a salsinha e o caldo de feijão.



Caldinho de Carne (a partir de 6 meses)

100 gramas de carne magra (vitela, vaca, frango)

1/2 litro de água

1 cenoura média

1 batata média

1 pedaço de salsão



Coloque a carne em uma panela com a água e leve ao fogo até ferver. Acrescente as verduras (descascadas, lavadas e cortadas em pedacinhos) e deixe cozinhar até amolecer. Tempere com sal e 1 colher de azeite de oliva. Deixe esfriar e bata tudo no liquidificador antes de servir.



Caldinho de Legumes

1 inhame

1 cenoura

1 batata

1 tomate

Salsa e cebolinha

2 1/2 litros de água

1 colher de chá de sal



Cozinhe, na água, todos os legumes descascados, junto com a salsa e cebolinha. O caldo estará pronto quando os legumes ficarem bem macios. Depois, usando a peneira, escorra o conteúdo sobre uma tigela e, passe-o, novamente em uma peneira fina. Meça o caldo e complete com água, até obter dois litros e meio.



Papinha de Carne com Abóbora (a partir de 10 meses)

- 300 g de carne de boi (músculo, peito, braço ou pescoço)

- 2/12 xícaras (chá) de abóbora picada

- 15 xícaras (chá) de folhas de espinafre

- 2 colheres (sopa) de cebola picada

- 2 colheres (sopa) de salsa picada

- 1 3/4 xícaras (chá) de grãos de milho verde

- 1 colher (sopa) de óleo de milho



Corte a abóbora ao meio, retire as fibras e as sementes. Tire a casca, corte a abóbora em tiras e depois pique bem. Se quiser, substitua as folhas de espinafre pela mesma quantidade de folhas de agrião. Em seguida, leve todos os ingredientes ao fogo, acrescentando os grãos de milho verde. Deixe cozinhar em fogo baixo até que todos os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. •

Esta papinha é indicada para crianças na FASE II ( bebês a partir de 10 meses) • Esta papinha deve ser amassada com um garfo. • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 5 porções



Papinha de Carne com Acelga



- 300 g de carne de boi (músculo, peito, braço, ossobuco)

- 1 mandioca média

- 2 cenouras médias

- 2 1/2 xícaras (chá) de acelga picada

- 3 1/2 xícaras (chá) de repolho picado

- 1 1/2 colher (sopa) de cebola ralada

- 1 colher (sopa) de salsa picada

- 1 colher (sopa) de cebolinha picada

- 1/2 xícara (chá) de arroz cru

- 1 colher (sopa) de margarina



Raspe a casca da cenoura com uma faca, lave bem e pique. Em seguida, leve todos os ingredientes ao fogo em uma panela grande com 3 litros de água, acrescentando o arroz previamente escolhido, lavado e escorrido. • Deixe cozinhar em fogo brando, até que os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. •



Esta papinha é indicada para crianças na FASE I ( bebês até 10 meses) Nesta fase a papinha deve ser passada pela peneira de malha fina • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 10 porções.



Papinha de Carne com Batata (a partir de 10 meses)

- 300 g de carne de boi (músculo, peito, braço ou pescoço)

- 4 batatas médias

- 2 cenouras médias

- 1 abobrinha pequena

- 1 1/2 colher (sopa) de cebola ralada

- 2 colheres (sopa) de salsa picada

- 1/2 xícara (chá) de arroz cru

- 1 colher (sopa) de óleo ou margarina



Não corte a casca da cenoura e da abobrinha, apenas raspe-as com uma faca afiada. Em seguida leve todos os ingredientes ao fogo, acrescentando o arroz cru, previamente escolhido, lavado e escorrido. Deixe cozinhar em fogo brando, até que todos os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. • Esta papinha é indicada para crianças na FASE II ( bebês a partir de 10 meses) • Esta papinha deve ser amassada com um garfo. • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 5 porções



Papinha de Carne com Beterraba

- 300 g de ossobuco

- 1 mandioca média

- 1 xícara (chá) de ervilhas frescas

- 1 beterraba média

- 2 1/2 xícara (chá) de agrião picado

- 1 1/2 colher (sopa) de cebola ralada

- 2 colheres (sopa) de salsa picada

- 1/2 xícara (chá) de macarrão para sopa

- 1 colher (sopa) de óleo de milho ou girassol



Leve todos os ingredientes ao fogo, acrescentando o macarrão para sopa. Deixe cozinhar em fogo brando, até que os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. • Esta papinha é indicada para crianças na FASE I ( bebês até 10 meses) Nesta fase a papinha deve ser passada pela peneira de malha fina • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 10 porções



Papinha de Carne com Cenoura

- 300 g de carne de boi (músculo, braço, peito)

- 1 cenoura grande

- 2/3 de um chuchu

- 1 1/2 xícara (chá) de couve picada

- 2 colheres (sopa) de cebola ralada

- 1 colher (sopa) de cebolinha picada

- 1 colher (sopa) de salsa picada

- 1/2 xícara (chá) de fubá

- 1 colher (sopa) de óleo ou margarina



Antes de picar a couve, lave bem as folhas em água corrente, passando bem os dedos por toda a superfície das folhas. Em seguida, leve todos os ingredientes ao fogo em uma panela com 3 ½ litros de água, acrescentando o fubá. Quando a água de cozimento começar a esquentar, mexa o conteúdo com uma colher de pau, para que o fubá não grude no fundo da panela. Deixe cozinhar em fogo brando, até que os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. Se necessário acrescente mais água.

Esta papinha é indicada para crianças na FASE I ( bebês até 10 meses) Nesta fase a papinha deve ser passada pela peneira de malha fina • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 10 porções.









Papinha de Carne com Couve-Flor (a partir de 10 meses)

- 300 g de carne de boi (músculo, peito, braço)

- 1/4 de couve-flor

- 3 mandioquinhas

- 1 xícara (chá) de alho-poró cortado em rodelas

- 1 1/2 colher (sopa) de cebola ralada

- 2 colheres (sopa) de salsa picada

- 1 colher (sopa) de óleo ou margarina



Prepare o alho-poró lavando-o muito bem sob água corrente fria. Lave bem entre as folhas, pois aí que se concentra a terra que deve ser retirada. Depois, corte em rodelas o bulbo branco e a parte verde clara das folhas. Em uma panela com 3 litros de água acrescente todos os ingredientes e leve ao fogo. Deixe cozinhar em fogo baixo até que todos os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. •

Esta papinha é indicada para crianças na FASE II ( bebês a partir de 10 meses) • Esta papinha deve ser amassada com um garfo. • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 5 porções



Papinha de Carne com Feijão

- 300 g de carne de boi (músculo, peito, braço)

- 1 cenoura grande

- 2 abobrinhas pequenas

- 1 1/2 xícara (chá) de couve picada

- 1 1/2 colher (sopa) de salsa picada

- 1 1/2 xícara (chá) de feijão cozido

- 1 colher (sopa) de óleo ou margarina



Não é necessário descascar a cenoura e as abobrinhas, apenas raspe a casca da cenoura delicadamente com uma faca, e escove bem as abobrinhas. Pique miúdo. Em seguida, leve todos os ingredientes ao fogo, acrescentando o feijão já cozido. Pique bem miúdo a carne, os legumes, as verduras, a salsa e rale a cebola. Numa panela grande com 3 litros de água fria, leve ao fogo brando todos os ingredientes, com exceção da margarina ou do óleo. Tampe a panela e deixe cozinhar por cerca de 3 horas ou até que todos os ingredientes fiquem bem macios e praticamente desmanchados. Desligue e junte a margarina ou o óleo. Para preparar o feijão, escolha e deixe de molho de véspera. Cozinhe na água que ficou de molho, na panela de pressão, por 45 minutos, ou na panela comum, por 2 a 3 horas, dependendo do tipo do feijão (preto, rosinha, mulatinho, etc.) •

Esta papinha é indicada para crianças na FASE I ( bebês até 10 meses) Nesta fase a papinha deve ser passada pela peneira de malha fina • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 12 porções



Papinha de Carne com Mandioquinha (a partir de 10 meses)

- 300 g de carne de boi (músculo, peito, braço ou pescoço)

- 3 mandioquinhas médias

- 2 cenouras médias

- 1/2 pé de alface

- 1 1/2 colher (sopa) de cebola picada

- 1 colher (sopa) de cebolinha picada

- 1 colher (sopa) de salsa picada

- 1/2 xícara (chá) de arroz cru

- 1 colher (sopa) de óleo ou margarina



Não tire a casca da mandioquinha e nem da cenoura, apenas raspe delicadamente com uma faca afiada, depois lavar e escovar bem sob água corrente. Em seguida, leve todos os ingredientes ao fogo , em uma panela com 3 litros de água acrescentando o arroz previamente escolhido, lavado e escorrido. Deixe cozinhar em fogo baixo, até que todos os ingredientes estejam bem macios, quase desmanchando. • Esta papinha é indicada para crianças na FASE II ( bebês a partir de 10 meses), a papinha deve ser amassada com um garfo. • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 5 porções



Papinha de Carne com Legumes

1 kg de carne (músculo)

2 cenouras médias

3 batatas-inglesas

4 mandioquinhas

1 chuchu

Sal a gosto



Cozinhe a carne e separe-a do caldo. Em outra panela, cozinhe as cenouras e as batatas, com um pouquinho de sal. Quando os legumes estiverem bem macios, amasse-os com garfo e coloque-os no caldo do músculo cozido. Leve ao fogo até misturá-los bem e formar uma papinha. Na hora de servir, acrescente a carne, bem desfiada, ou batida no liquidificador.



Papinha de Carne e Macarrão:

* 2 colheres (sopa) de carne moída

* 1 colher (sobremesa) de óleo (eu substituiria por azeite de oliva extra virgem)

* 1 colher (chá) de cebola ralada

* 1/2 abobrinha pequena, picada

* 1 colher (sopa) de macarrão (acho que os mais legais de usar na papinha são aqueles pequenininhos, tipo tubinhos, letrinhas, conchinhas etc.)

* 1/2 colher (café) de sal



Numa panela, aqueça o óleo e refogue a carne e a cebola. Acrescente a abobrinha e um copo e meio de água. Quando ferver, junte o macarrão e o sal. Cozinhe até que os ingredientes estejam macios e sem água. Amasse bem com um garfo e ofereça à criança.

obs.: a abobrinha pode ser trocada por chuchu, vagem, quiabo ou brócolis.

Papinha de Carne com Legumes e Macarrão

Ingredientes

- 300 g de batatas (cortado em cubos pequenos)

- 1 cenoura média (cortado em cubos pequenos)

- 5 vagens (cortado em pedaços bem pequenos)

- 1 tomate pequeno (sem pele e sem semente picado)

- 1 mandioquinha (bem picadinha)

- 300 g de patinho bem picadinho

- 1 xícara de macarrão padre-nosso

- 1 pitada de sal

- 1 colher (sopa) de óleo de girassol

- 1 colher (chá) de salsinha

- 1 dente de alho bem picado

- 1 colher (sopa) de cebola ralada



Em uma panela refogue muito bem a carne com o óleo. Quando estiver bem fritos, acrescente o alho, a cebola e o sal. Junte 1e ½ litro de água fervente e acrescente o restante dos ingredientes. Assim que estiver bem macios, desligue o fogo e aguarde um pouco. Bata no liquidificador a carne com um pouco do caldo da papinha e retorne à panela. Mexa bem.

Atenção!

Fica a critério do seu pediatra a consistência da papinha que deve ser oferecida ao bebê bem como o seu processamento final. Ou seja, se os alimentos serão passados em peneira, amassadinhos ou em grãos.

Bebês de 8 a 12 meses



Papa de Carne, Abobrinha e Macarrão:

* 2 colheres (sopa) de carne moída

* 1 colher (sobremesa) de óleo

* 1 colher (chá) de cebola ralada

* 1/2 abobrinha pequena, picadinha

* 1 colher (sopa) de macarrão

* 1/2 colher (café) de sal



Numa panela, aqueça o óleo e refogue a carne e a cebola. Acrescente abobrinha e 1 1/2 copo de água. Quando ferver, junte o macarrão e o sal. Cozinhe até que os ingredientes estejam bem macios e sem água. Basta amassar e servir.

Obs.: a abobrinha pode ser substituída por chuchu, vagem, quiabo ou brócolis.

Papinha de Fígado (a partir de 10 meses)

- 300 grs de fígado de boi

- 1 mandioca grande

- 2 cenouras pequenas

- 7 xícaras de chá de folhas de espinafre

- 1 colher de sopa de cebola ralada

- 2 colheres de sopa de salsa picada

- ½ xícara de chá de lentilha

- 1 colher de sopa de óleo ou margarina



: Lave bem a mandioca, para tirar toda a terra. Corte-a em pedaços grandes, proporcionais. Em cada pedaço, faça em corte no sentido de comprimento e tire a casca de uma só vez. Retire a camada fibrosa, lave em água corrente e corte em rodelas. Em seguida leve todos os ingredientes ao fogo, acrescentando a lentilha escolhida, lavada e escorrida. Deixe cozinhar em fogo brando, até que todos os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. •

Esta papinha é indicada para crianças na FASE II ( bebês a partir de 10 meses), a papinha deve ser amassada com um garfo. • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 5 porções



Papinha de Fígado de Boi

3 batatas

2 cenouras

250 g de fígado de boi

¼ xícara de arroz lavados

1 cebola

3 ramos de salsa

½ dente de alho amassado

sal a gosto

1 colher (sopa) de óleo de girassol

1 litro e meio de água



Em uma panela refogue no óleo o fígado a cebola e o alho.

Acrescente 1 litro e ½ de água filtrada. Quando entrar em ebulição acrescente as batatas, cenouras, arroz e a salsa e cozinhe até ficarem macios.

Bata com um pouco do caldo da sopa no liquidificador o fígado para que desmanche por completo.

Retorne à panela e cozinhe por mais 5 minutos. Acrescente uma pitada de sal.



Papinha de Fígado com Batata

- 300 g de fígado de boi

- 5 batatas médias

- 1 cenoura grande

- 1/2 pé de alface

- 1 1/2 colher (sopa) de cebola ralada

- 2 colheres (sopa) de salsa picada

- 3/4 xícara (chá) de aveia em flocos

- 1 colher (sopa) de margarina



Lave a alface, folha por folha, sob água corrente, passando os dedos por toda a sua superfície, ou mergulhe-as em uma bacia com 1 litro de água misturada com 1 colher de sopa de suco de limão por 15 minutos, para eliminar as impurezas. Em seguida leve todos os ingredientes ao fogo em uma panela grande com 3 litros de água, acrescentando também a aveia em flocos. Deixe cozinhar em fogo brando, até que os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. Quando desligar a panela acrescente a margarina. Esta papinha é indicada para crianças na FASE I ( bebês até 10 meses) Nesta fase a papinha deve ser passada pela peneira de malha fina • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos.



Papinha de Fígado com Mandioquinha

- 300 g de fígado de boi

- 2 mandioquinhas médias

- 2 abobrinhas pequenas

- 2 1/2 xícaras (chá) de acelga picada

- 2 colheres (sopa) de cebola ralada

- 2 colheres (sopa) de salsa picada

- 1/3 xícara (chá) de arroz cru

- 1 colher (sopa) de óleo de milho ou girassol



Pode-se substituir o fígado de boi pela mesma quantidade de miúdos de boi (miolo, rim ou coração). Em seguida, leve todos os ingredientes ao fogo, em uma panela com 3 litros de água, acrescentando o arroz escolhido, lavado e escorrido. Querendo, substitua o arroz pela mesma quantidade de semolina de centeio, adquirida em mercearias, supermercados ou em casas que comercializem produtos naturais. Deixe cozinhar em fogo brando, até que os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. •

Esta papinha é indicada para crianças na FASE I ( bebês até 10 meses) Nesta fase a papinha deve ser passada pela peneira de malha fina • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 10 porções



Papa de Fígado e Mandioquinha 2:

* 2 mandioquinhas médias

* 1 colher (sobremesa) de azeite de oliva (eu só uso extra virgem)

* 1 pedaço pequeno de fígado picado

* 1 colher (chá) de cebola picada

* 1/2 folha de escarola, em tirinhas

* 1/2 colher (café) de sal



Lave as mandioquinhas. Descasque-as e pique-as. Numa panela, aqueça o óleo e refogue o fígado e a cebola. Acrescente a mandioquinha e o sal. Cubra com água. Tampe e cozinhe até que os ingredientes fiquem macios e com um pouco de caldo. Junte a escarola e cozinhe por mais 5 minutos. Amasse com um garfo.

Obs.: a mandioquinha pode ser substituída por cará, inhame ou mandioca.

Papinha de Frango com Abóbora

- 300 g de peito de frango

- 2 1/2 xícaras (chá) de abóbora ou moranga ou jerimum picado

- 3 xícaras (chá) de repolho picado

- 1 chuchu grande picado

- 1 1/2 colher (sopa) de cebola picada

- 2 colheres (sopa) de salsa picada

- 1/2 xícara (chá) de macarrão para sopa (conchinhas, letrinhas, etc)

- 1 colher (sopa) de margarina



Em uma panela coloque 3 litros de água, acrescente todos os ingredientes, inclusive o macarrão para sopa com exceção da margarina. Deixe cozinhar em fogo brando até que todos os ingredientes estejam bem macios praticamente desmanchando.

Retire a parte dura central do chuchu e corte em cubos. Desligue e acrescente a margarina. Retire a quantidade a ser utilizada e passe por peneira de malha fina.

Esta papinha é indicada para crianças na FASE I ( bebês até 10 meses) Nesta fase a papinha deve ser passada pela peneira de malha fina • Dicas: *Para não grudar nas mãos, corte o chuchu ao meio e descasque-o sob água corrente. *O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 12 porções



Papinha de Frango, Beterraba e Batata:

* 1/2 filé de frango picado

* 1 colher (sobremesa) de azeite de oliva

* 1 colher (chá) de cebola ralada

* 1 batata grande picada

* 1/2 beterraba média ralada

* 1/2 colher (café) de sal



Numa panela, aqueça o azeite e refogue a cebola picada e o frango. Acrescente batata, beterraba e sal. Cubra com água. Tampe e cozinhe até que fiquem bem cozidos e com um pouco de caldo. Amasse com um garfo e ofereça à criança.

obs.: a beterraba pode ser substituída por abóbora ou cenoura. e a batata, por inhame ou cará.

Papinha de Frango com Batata Doce

- 300 g de peito de frango

- 1 batata doce

- 1/4 couve-flor

- 2 1/2 xícaras (chá) de escarola picada

- 1 1/2 colher (sopa) de cebola ralada

- 2 colheres (sopa) de salsa picada

- 1/2 xícara (chá) de trigo para quibe

- 1 colher (sopa) de margarina



Em uma panela grande com 3 litros de água, acrescente todos os ingredientes inclusive o trigo para quibe, se preferir, substitua pela mesma medida de cevadinha (encontrada em lojas de produtos naturais) com exceção da margarina. Leve ao fogo baixo e deixe cozinhar até que todos os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. Desligue e acrescente a margarina. *Antes de picar a couve-flor, deixe-a imersa em 1 litro de água com 1 colher de sopa de suco de limão, para eliminar as impurezas. •

Esta papinha é indicada para crianças na FASE I ( bebês até 10 meses) Nesta fase a papinha deve ser passada pela peneira de malha fina • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 12 porções.







Papinha de Frango com Batatas (a partir de 10 meses)

- 300 g de peito de frango

- 2 cenouras grandes

- 4 batatas grandes

- 1 1/2 colher (sopa) de cebola ralada

- 2 colheres (sopa) de salsa picada

- 1/2 xícara (chá) de arroz cru

- 1 colher (sopa) de óleo ou margarina



Em um panela com 3 litros de água coloque todos os ingredientes e leve ao fogo. Deixe cozinhar em fogo baixo até que todos os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. •

Esta papinha é indicada para crianças na FASE II ( bebês a partir de 10 meses) • Esta papinha deve ser amassada com um garfo. • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 5 porções



Papinha de Frango com Brócolis (a partir de 10 meses)

- 300 grs de peito de frango

- 1 2/3 xícara de cará picado

- 5 xícaras de chá de brócolis (flores, folhas e talos) picados

- 2 ½ xícaras de chá de chicória picada

- 1 ½ colher de sopa de cebola picada

- 2 colheres de sopa de salsa picada

- ½ xícara de chá de macarrão para sopa

- 1 colher de sopa de óleo ou margarina



Escolha os brócolis cujos buquês estejam com as flores bem verdinhas e bem fechadas, sem flores amarelas ou manchadas. Retire as folhas, corte os buquês e lave sob água corrente. Em seguida, leve todos os ingredientes ao fogo, acrescentando o macarrão para sopa. Deixe cozinhar em fogo baixo até que todos os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. •

Esta papinha é indicada para crianças na FASE II ( bebês a partir de 10 meses) • Esta papinha deve ser amassada com um garfo. • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 5 porções



Papinha de Frango com Cará (ou Inhame)

- 300 g de peito de frango

- 1 1/2 xícara (chá) de cará picado

- 1 1/2 xícara (chá) de couve picada

- 2 cenouras médias

- 1 1/2 colher (sopa) de cebola ralada

- 1 colher (sopa) de salsa picada

- 1 colher (sopa) de cebolinha picada

- 1 colher (sopa) de margarina



Antes de picar, lave bem o cará sob água corrente e escorra. Com uma faca, retire a casca, ainda sob a água corrente, e deixe o cará numa vasilha com água até o momento de picar, para não escurecer. Em uma panela grande coloque 3 litros de água e acrescente os demais ingredientes, menos a margarina. Leve ao fogo e deixe cozinhar em fogo brando, até que os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. Desligue e acrescente a margarina. •

Esta papinha é indicada para crianças na FASE I ( bebês até 10 meses) Nesta fase a papinha deve ser passada pela peneira de malha fina • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 10 porções



Papa de Frango com Inhame e Espinafre

- 1/2 filé de frango cortado em cubos

- 1 colher (chá) de cebola picada

- 1 colher (chá) de azeite de oliva

- 6 folhas de espinafre

- 1 inhame pequeno, picado

- 1/2 colher (café) de sal

- 1 colher (chá) de salsinha picada



Refogue o frango e a cebola no azeite, acrescente o espinafre, o inhame, o sal e a salsinha. Cubra com água. Cozinhe até que os ingredientes fiquem bem macios. Retire da panela, amasse com um garfo e sirva.



Papinha de Frango com Ervilha (a partir de 10 meses)

- 300 g de peito de frango

- 1 batata doce

- 7 xícaras (chá) de folhas de agrião

- 2/3 xícara (chá) de abóbora picada

- 2 colheres (sopa) de cebola ralada

- 1 colher (sopa) de salsa picada

- 1 colher (sopa) de cebolinha verde picada

- 2 xícaras (chá) de ervilha fresca

- 1 colher (sopa) de margarina



Em uma panela com 3 litros de água, acrescente todos os ingredientes, inclusive a ervilha. Deixe cozinhar em fogo baixo até que todos os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. • Amasse com garfo.

Esta papinha é indicada para crianças na FASE II ( bebês a partir de 10 meses) • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 5 porções



Papinha de Frango com Grão-de-Bico (a partir de 10 meses)

- 300 grs de fígado de boi

- 1 cenoura grande

- 1 ½ xícara de chá de couve picada

- 2 xícaras de chá de vagem picada

- 1 colher de sopa de cebola picada

- 2 colheres de sopa de salsa picada

- 1 ¾ xícaras de chá de grão de bico

- 1 colher de sopa de óleo de milho ou girassol



Prepare a vagem, retirando os fiapos laterais com uma faca afiada. Pique a vagem e utilize a quantidade indicada nos ingredientes. Em seguida, leve todos os ingredientes ao fogo, acrescentando o grão de bico escolhido, deixando de molho de véspera e escorrido. Deixe cozinhar em fogo baixo até que todos os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando.

Esta papinha é indicada para crianças na FASE II ( bebês a partir de 10 meses) • Esta papinha deve ser amassada com um garfo. • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 5 porções



Papinha de Frango com Mandioquinha

- 300 grs de peito de frango-

- 2 mandioquinhas médias

- 2 cenouras médias

- 4 xícaras de repolho picado

- 1 colher de sopa de cebola picada

- 2 colheres de sopa de salsa picada

- ½ xícara de macarrão para sopa

- 1 colher de sopa de óleo ou margarina



Querendo, substitua o repolho por couve manteiga picada bem fininho. Em seguida leve todos os ingredientes ao fogo em uma panela com 3 litros de água. Deixe cozinhar em fogo brando, até que os ingredientes estejam bem macios, praticamente desmanchando. •

Esta papinha é indicada para crianças na FASE I ( bebês até 10 meses) Nesta fase a papinha deve ser passada pela peneira de malha fina • Dica : O sal deve ser utilizado na menor quantidade possível, para que a criança aprenda a identificar o sabor dos alimentos. *Rendimento: 10 porções.



Papinha nutritiva de Frango, Brócolis, Mandioquinha e Cenoura

- 4 colheres de sopa de frango, sem osso (1 filé)

- 10 colheres de sopa de brócolis (1/4 de brócolis)

- 12 colheres de sopa de cenoura (1 cenoura grande)

- 12 colheres de sopa de mandioquinha (2 mandioquinhas médias)

- 1 colher de chá de alho (1 dente grande de alho)

- 1 colher de sobremesa de cebola (1/2 cebola pequena)

- 1 colher de sobremesa de sal

- 1 colher de sopa de óleo

- 1 colher de sobremesa de salsinha e cebolinha



Corte todos os ingredientes em pedaços bem pequenos. O frango deve ser cortado do lado contrário de suas fibras. Em uma panela de pressão, refogue o frango com óleo, cebola e alho. Em seguida, junte os demais ingredientes e deixe cozinhar em fogo baixo, até que o frango fique bem macio (desfiando facilmente). Amasse com um garfo até formar uma massa. Substituições: A cenoura pode ser substituída por abóbora e o brócolis por espinafre. Rendimento: 8 porções (1 porção = 3 escumadeiras de arroz).



Papinha de Peixe, Batata e Couve:

(como o peixe, geralmente, só é liberado depois de 1 ano, por enquanto a gente pode substituir por frango. e a batata, eu substituiria por inhame)

* 1/2 filé de peixe em pedaços (tirar as espinhas com muito cuidado)

* 1 colher (sobremesa) de óleo (eu substituiria por azeite extra virgem)

* 1 colher (chá) de cebola ralada

* 1 colher (café) de sal

* 1 folha de couve picada

* 1 colher (chá) de salsinha picada (eu gosto mais de cebolinha)



Numa panela, aqueça o óleo e refogue o peixe e a cebola. Acrescente a batata, o sal e um pouco de água. Tampe e cozinhe até que a batata esteja macia e haja um pouco de caldo. Junte a couve e a salsinha e deixe por mais 5 minutos. Retire e amasse com um garfo.

Obs.: a couve pode ser substituída por almeirão ou chicória.

Papinha de Abobrinha com Brócolis

- 2 abobrinhas (tipo italianas) médias descascadas e cortadas em cubinhos pequenos,

- algumas folhas de brócolis bem lavadas e cortadas em tiras,

- 1/2 cebola picada em cubinhos,

- 1 dente de alho picadinho,

- 1 colher de sopa de arroz previamente cozido,

- 1 colher de sopa de óleo de oliva,

- sal,

- algumas folhas de manjericão (para ir dando paladar e tempero à comida).



Coloque a abobrinha, o brócolis, a cebola, o alho, o sal e o manjericão para cozinhar em fogo baixo em uma panela com água cobrindo os ingredientes, até ficar tudo bem cozido. Bata tudo com um mixer de mão, de forma "grosseira" para deixar cada vez mais pedaços maiores, incentivando assim o bebê a incrementar a mastigação. Ou passe na peneira grossa ou amasse com um garfo. Leve novamente ao fogo, adicionando o arroz e o óleo de oliva, mexendo sempre até misturar tudo.

OBS: você pode colocar a sopinha em uma forminha de gelo no freezer e ir consumindo aos poucos.



Papinha de Abóbora e Ovos

- 350 gr de caldo vegetal,

- 30 gr de macarrãozinho,

- 100 gr de abóbora já descascada,

- 1 gema cozida de ovo,

- 1 colher de sopa de óleo de oliva.



Corte a abóbora em cubinhos, e leve ao fogo brando junto com o caldo vegetal, até que fique bem macia. Tire os pedacinhos da abóbora do fogo com uma espumadeira, e acrescente os macarrãozinhos. À parte, amasse os pedaços da abóbora junto com a gema cozida, diretamente no prato do bebê, e assim que estiver pronto o macarrão, una aos outros ingredientes, temperando tudo com um pouco de óleo e sal.



Papinha de Abóbora com Espinafre

- 1/4 de abóbora descascada e cortada em cubinhos pequenos,

- algumas folhas de espinafre bem lavadas e cortadas em tiras,

- 1/2 cebola picada em cubinhos,

- 1 dente de alho picadinho,

- 1 colher de sopa de creme de arroz,

- 1 colher de sopa de óleo de oliva,

- sal.



Coloque a abóbora, o espinafre, a cebola, o alho e sal para cozinhar em fogo baixo em uma panela com água cobrindo os ingredientes, até ficar tudo bem cozido. Bata tudo com um mixer de mão, mas sem deixar que vire uma papa (isto é, faça com que fique com uma consistência firme ou até mesmo alguns pedacinhos mais grossos, para incentivar o bebê a mastigar). Ou passe na peneira grossa ou amasse com um garfo. Leve novamente ao fogo, adicionando o creme de arroz e o óleo de oliva, mexendo sempre até engrossar.

OBS: você pode colocar a sopinha em uma forminha de gelo no freezer e ir consumindo aos poucos.



Papinha de Batatas com Espinafre

- 2 batatas médias descascadas e cortadas em cubinhos pequenos

- algumas folhas de espinafre bem lavadas e cortadas em tiras

- 1/2 cebola picada em cubinhos

- 1 dente de alho picado

- 1 colher de sopa de arroz cozido

- 1 colher de sopa de azeite de oliva

- sal,



Coloque a batata, o espinafre, a cebola, o alho e sal para cozinhar em fogo baixo em uma panela com água cobrindo os ingredientes, até ficar tudo bem cozido. Adicione o arroz e o azeite de oliva, mexendo sempre até uniformizar tudo. Passe tudo na peneira fina.



Papinha de Batata com Espinafre

- 2 batatas médias descascadas e cortadas em cubinhos pequenos

- algumas folhas de espinafre bem lavadas e cortadas em tiras

- 1/2 cebola picada em cubinhos

- 1 dente de alho picadinho

- 1 colher de sopa de arroz previamente cozido

- 1 colher de sopa de óleo de oliva

- sal



Coloque a batata, o espinafre, a cebola, o alho e sal para cozinhar em fogo baixo em uma panela com água cobrindo os ingredientes, até ficar tudo bem cozido. Adicione o arroz e o óleo de oliva, mexendo sempre até uniformizar tudo. Passe tudo na peneira fina.

OBS: você pode colocar a sopinha em uma forminha de gelo no freezer e ir consumindo aos poucos.



Papinha de Cenoura com Couve

- 2 cenouras médias despeladas e cortadas em cubinhos pequenos

- algumas folhas de couve bem lavadas e cortadas em tiras

- 1/2 cebola picada em cubinhos

- 1 dente de alho picado

- 1 colher de sopa de arroz cozido

- 1 colher de sopa de azeite de oliva

- Sal



Coloque a cenoura, as folhas de couve, a cebola, o alho e sal para cozinhar em fogo baixo em uma panela com água cobrindo os ingredientes, até ficar tudo bem cozido. Adicione o arroz e o azeite de oliva, mexendo sempre até uniformizar tudo. Passe tudo na peneira fina.



Papinha de Cenoura com Couve

- 2 cenouras médias despeladas e cortadas em cubinhos pequenos

- algumas folhas de couve bem lavadas e cortadas em tiras

- 1/2 cebola picada em cubinhos

- 1 dente de alho picadinho

- 1 colher de sopa de arroz previamente cozido

- 1 colher de sopa de óleo de oliva

- sal.



Coloque a cenoura, as folhas de couve, a cebola, o alho e sal para cozinhar em fogo baixo em uma panela com água cobrindo os ingredientes, até ficar tudo bem cozido. Adicione o arroz e o óleo de oliva, mexendo sempre até uniformizar tudo. Passe tudo na peneira fina.

OBS: você pode colocar a sopinha em uma forminha de gelo no freezer e ir consumindo aos poucos.



Papinha de Macarrão Cabelo de Anjo

- 3 cubos pequenos de acém ou músculo (somente para dar gosto)

- 1/2 chuchu picadinho em cubos

- 1 batata também em cubos

- 1 colher (sobremesa) rasa de cebola ralada

- 1 colher (sobremesa) rasa de azeite de oliva

- sal a gosto

- 1 novelo de macarrão do tipo cabelinho de anjo



Numa panela coloque o azeite e a cebola ralada. Refogue junto com a carne até dar uma leve dourada.Coloque água que cubra a carne, sal e deixe cozinhar por uns 15 minutos. Acrescente, a batata e o chuchu picadinhos e espere mais 5 minutos. Por último acrescente o cabelinho de anjo e deixe cozinhar até que os legumes e o macarrão fique macio. Se estiver secando, coloque mais água.Retire a carne e sirva ou corte-a bem pequenininha para servi-la na sopa.

Esta é uma sopa leve e muito saborosa.



Papinha de Chuchu com Brócolis

- 2 chuchus médios descascados e cortados em cubinhos pequenos (despreze o miolo),

- algumas folhas de brócolis bem lavadas e cortadas em tiras,

- 1/2 cebola picada em cubinhos,

- 1 dente de alho picadinho,

- 1 colher de sopa de creme de arroz,

- 1 colher de sopa de óleo de oliva,

- sal.



Coloque o chuchu, o brócolis, a cebola, o alho e sal para cozinhar em fogo baixo em uma panela com água cobrindo os ingredientes, até ficar tudo bem cozido. Adicione o creme de arroz e o óleo de oliva, mexendo sempre até uniformizar tudo. Passe tudo na peneira fina.

OBS: você pode colocar a sopinha em uma forminha de gelo no freezer e ir consumindo aos poucos



Papinha de Arroz, Feijão e Abóbora (a partir dos 6 meses)

- 2 xícaras de feijão

- ½ xícara de arroz

- 300 g de abóbora

- 1 pitada de sal

- 1 colher (sopa) óleo de girassol



Cozinhe o feijão normalmente. Quando estiver bem macio, acrescente o arroz e a abóbora até cozinharem muito bem. Coloque uma pitada de sal. Atenção! Fica a critério do seu pediatra a consistência da papinha que deve ser oferecida ao bebê bem como o seu processamento final. Ou seja, se os alimentos serão passados em peneira, amassadinhos ou em grãos.



Papinha de Legumes com Frango e Mucilon de milho

1 cenoura pequena

1 batata-doce

1 filé de frango

1 cebola pequena

2 colheres de (sopa) de arroz cru

2 colheres de (sopa) de mucilon de milho

1 colher (chá) de margarina

uma pitada de sal



Coloque o frango e a cebola para dourar na panela de pressão. Depois, ferva meio litro de água e acrescente a cenoura, a batata-doce e o arroz. Deixe cozinhar bem. Por fim acrescente o mucilon de milho. Em vez de amassar com o garfo, corte os ingredientes em pequenos pedaços. Na hora de servir, junte uma pitadinha de sal, a margarina derretida e mexa levemente.



Papinha da fazenda

½ cebola

100g de carne moída bem magra

1 aipim

1 cenoura

1 abobrinha

300ml de água

sal



Descasque a cenoura, o aipim, raspe a abobrinha até que fique bem limpa e lave tudo muito bem, em água corrente. Corte os legumes em pedaços pequenos. Pique a cebola e refogue com um pouco de óleo em uma panela. Acrescente a carne. Tempere com pouco sal e mexa bem. Cozinhe em fogo brando até a carne mudar de cor. Acrescente a água e os legumes. Tampe a panela e deixe cozinhar por 20 minutos. Passe a mistura pela peneira, pelo liquidificador ou processador.



Deditos Integrales

"Os dentinhos que nascem costumam coçar muito, então faça um bastão de pão durinho assim: farinha integral e água, amasse até não grudar nas mãos, enrole na grossura de um dedo, asse 20 a 30 minutos em forno médio e deixe o bebê se coçar à vontade (dica de Carla Saboya)".

Papinha Doce de Caqui

- 6 caquis, sem a casca

- ½ colher de sopa de mel (lembrando que o mel, geralmente, só é liberado para bebês com mais de 1 ano de idade)

- 1 colher de chá de fécula de batata



Passe os caquis por uma peneira. Misture o purê de caqui com o mel e a fécula de batata. OBS: o mel, geralmente, só é liberado para bebês com mais de 1 ano de idade. Rendimento: 6 porções.



Papinha Doce de Goiaba

- 800 grs de goiaba vermelhas

-½ colher de sopa de mel



Descasque as goiabas e retire suas sementes. Corte-as em pedaços. Coloque em uma panela, junto com o mel. Leve ao fogo baixo, com a panela tampada, até a fruta começar a se desmanchar. Deixe esfriar. Amasse com um garfo até obter um purê. OBS: o mel, geralmente, só é liberado para bebês com mais de 1 ano de idade. Rendimento: 5 porções.



Maçã raspada

Uma forma prática de oferecer maçã. Corte-a no meio e raspe sua polpa com uma colher de sobremesa, desprezando o caroço.





Compota de Maçã (a partir de 6 meses)

- 2 maçãs médias

- açúcar infantil a gosto



Descasque e corte em cubinhos as 2 maçãs médias, cubra com água e leve ao microondas para cozinhar até que os pedaços fiquem molinho. Adicione açúcar infantil a gosto e passe na peneira fina.



Papinha Doce de Maçã

- 6 maças sem casca e sem sementes, picadas

- 1 colher (sopa) de mel (lembrando que o mel, geralmente, só é liberado para bebês com mais de 1 ano de idade)



Depois de descascar as maçãs e retirar as sementes, corte-as em fatias. Numa panela, leve as maçãs e o mel ao fogo brando. Tampe a panela e cozinhe até ficarem macias. Amasse com um garfo até obter um purê. Rendimento: 5 porções.



Papinha Doce de Maçã e Ameixa

- 6 maçãs sem casca e sem sementes, picadas

- 1 xícara (chá) de ameixa preta seca

- 1 colher (sobremesa) de mel (lembrando que o mel, geralmente, só é liberado para bebês com mais de 1 ano de idade)



Em uma panela, leve as maçãs e o mel ao fogo brando, até amolecerem. Amasse com um garfo até obter um purê. Enquanto isso leve as ameixas pretas com 1 xícara de chá de água ao fogo brando, até amolecerem. Retire os caroços e passe a polpa pela peneira. Misture ao purê de maçã. Rendimento: 6 porções.



Papinha de Mamão, Laranja e Aveia:

* 1/2 mamão papaya

* 3 colheres (sopa) de suco de laranja

* 2 colheres (sopa) de aveia em flocos



Depois de lavar muito bem as frutas, coloque a polpa do mamão em um prato, regue com o suco de laranja, junte a aveia, amasse com um garfo e sirva a seguir.



Papinha Doce de Manga

- 1 1/2 kg de mangas picadas

- 1/2 colher (sopa) de mel (lembrando que o mel, geralmente, só é liberado para bebês com mais de 1 ano de idade)



Coloque a manga picada juntamente com o mel em uma panela. Leve a panela tampada ao fogo baixo, e deixe cozinhar até a manga amolecer. Se for necessário, pingue um pouco de água para a mistura não grudar. Amasse com um garfo até obter um purê.



Papinha Doce de Morango

- 1 kg de morangos

- 1 colher (sopa) de mel (lembrando que o mel, geralmente, só é liberado para bebês com mais de 1 ano de idade)



Limpe os morangos, retirando todos os cabinhos. Lave muito bem em água corrente. Deixe de molho por 30 minutos numa tigela com água fria até cobrir os morangos e junte 4 colheres (sopa) de suco de limão. Passe os morangos por uma peneira de nylon e misture bem com o mel.



Papinha de Banana Amassada

Descasque uma banana-nanica, corte em rodelas e amasse com um garfo. Sirva na hora. Quando o médico liberar, você pode polvilhar um pouco de aveia por cima da papinha











Banana com Cevada (a partir dos 8 meses)

Parece que as crianças se cansam de comer sempre os mesmos cereais, portanto, experimente a cevada para mudar um pouco a rotina.



Ingredientes para 1 xícara de chá

- 1 ¼ xícara de água, suco, leite ou uma combinação dos três;

- ½ banana amassada;



1. Numa vasilha especial para microondas (capacidade para 3 a 4 xícaras de chá), misture a cevada e o líquido. Tampe e cozinhe na potência máxima por 2 minutos. A seguir, cozinhe durante 10 minutos na potência média, sem tampa.

2. Acrescente a banana amassada, mexa e cozinhe, com tampa, por 30 segundos. Deixe descansar por 5 minutos.

3. Retire a tampa com cuidado. Prove a cevada para verificar se está tenra. Se ainda estiver rija, cozinhe por mais 2 minutos, com tampa (acrescente mais liquido se estiver seca).

4. Amasse ou sirva com mais um pouco de líquido, se necessário. (Pode também ser comida com as mãos. Fará uma enorme sujeira, mas será divertido.)

(Receita de Ana Teresa Mariano, do Cyberteacher)



Papinha Saborosa de Banana, Mamão e Abacaxi

1 banana grande

1 xícara de café de suco de laranja

2 fatias finas de mamão

1 rodela grossa de abacaxi



Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva imediantamente para garantir o aproveitamento de todos os nutrientes das frutas. Rendimento: 4 porções (1 porção = duas colheres de arroz cheias)







Papinha mista de frutas:

* 1 fatia fina de abacaxi

* 1/2 maçã sem casca e sem sementes

*1/2 pêra sem casca

* 1 colher (chá) de açúcar (totalmente dispensável!)



Pique o abacaxi, tirando a parte mais dura, pique a polpa da maçã da pêra. Bata tudo até formar uma papa.

Papinha para o Funcionamento do Intestino

- suco de uma laranja

- 1/2 mamão papaia passado na peneira

- 2 ameixas secas sem caroço

- 1/2 copo com água



Deixe as ameixas na água por algumas horas para que inchem e amoleçam bem.

Misture o suco de uma laranja a polpa de mamão passada na peneira e por último acrescente as ameixas bem amassadinhas. Pode ser batido no liquidificador ou passado na peneira. Fica saboroso e é um santo remédio para intestino preso. É bom usar uma ameixa só para começar até sentir como a criança reage.



Gelatina de Uva

Gelatina sem sabor em pó, suco de uva, sem corantes, sem conservantes, sem açúcar, sem adoçante

Iogurte de Manga para Bebês

- 1 manga hadem ou tommy descascada

- 1 pote de iogurte natural integral



Se a manga estiver bem madura corte em pedaços e passe na peneira até ficar uma polpa de manga grossa e sem fiapos. Caso queira pode bater no liquidificador com pouquíssima água e peneirar. Misture a poupa de manga pura ao iogurte natural de forma que fique adocicado só pela polpa de manga. Se quiser mais azedinho, ponha menos polpa. Fica delicioso e muito saudável pois contém leite e não contém açúcar. Pode ser servido como lanche ou sobremesa para bebês.



Suco de melancia e maçã:

* 1 xícara de polpa de melancia, sem caroço

* 1/2 maçã descascada

* 2 gotinhas de limão

Bata tudo e passe numa peneira fina.

Suco de melão:

* 1 fatia de melão

* 1 maçã descascada, sem sementes, cortada em cubos

* suco de 1/2 limão

* 1/2 colher (sobremesa) de mel (lembrando que o mel, geralmente, só é liberado para bebês com mais de 1 ano de idade)

* 1/2 copo de água filtrada



Bata as frutas com a água. Adicione o suco de limão e o mel.

Suco nutritivo:

* 1/2 ceboura descascada

* 1/2 beterraba descascada

* 1/2 pêra descascada

* 1 fatia de melão

* 1 xícara (chá) de água fervida e filtrada

* suco de 1/2 laranja-lima



Bata a cenoura, a beterraba e as frutas. Passe na peneira e junte o suco de laranja.

Suco de pêra:

*1 pêra descascada

* 1 xícara de suco de laranja-lima



Bata todos os ingredientes e passe numa peneira fina.











------------------------------------------------  --------------------------------------------



* 1 xícara (chá) de água fervida e filtrada

* suco de 1/2 laranja-lima



Bata a cenoura, a beterraba e as frutas. Passe na peneira e junte o suco de laranja.

Primeiro pratinho

Mais algumas receitas para você preparar para seu filhote:

Papa de frango com batata-doce

1 coxa média de frango

1 cenoura pequena em pequenos pedaços

1 batata-doce pequena em pequenos pedaços

1 folha de alface picada em tiras finas

3 colheres (sopa) de arroz

1 colher de (chá) de azeite e de oliva

1 pitada de sal

Limpe a coxa de frango, tire as aparas e a pele. Lave-a, corte em 3 pedaços e reserve. Numa panela, coloque o azeite de oliva, a coxa de frango e refogue até dourar. Acrescente a cenoura, a batata-doce, o arroz, o sal e 1/2 litro de água (ou o suficiente para cobrir os ingredientes). Cozinhe por 25 minutos, até os ingredientes ficarem macios e com pouco caldo. Acrescente a alface e retire do fogo depois de 1 minuto. Separe o frango, desfie a carne, volte para a panela e misture. Coloque parte da preparação em um prato, amasse com um gafo e sirva.

Papa de fígado com cará

65 g de fígado médio de frango

215 g de cará em cubos pequenos

1 folha pequena de acelga em tiras finas

1 colher (chá) de óleo

1 colher (sopa) de cebola ralada

1 pitada de sal

Em uma panela, coloque o óleo e refogue a cebola até murchar. Acrescente o fígado e frite até dourar levemente, em seguida, coloque o cará, o sal e cubra com água. Cozinhe por 15 minutos, até o cará ficar macio e com pouco caldo. Junte a acelga e retire do fogo depois de um minuto. Despeje parte da preparação em um prato, amasse com um garfo e sirva.

Papa de carne, brócolis e cará

100 g de músculo em cubos pequenos

1 cará pequeno em pedaços pequenos

1 buquê de brócolis

2 colheres (chá) de óleo

2 colheres (sopa) de macarrão

1 pitada de sal

Na panela de pressão, coloque o óleo e a carne e refogue até dourar levemente. Adicione 1/2 litro de água, tampe a panela e cozinhe por 15 minutos ou até a carne ficar bem macia, quase que desmanchando. Retire do fogo, tire a pressão da panela e abra-a. Acrescente o cará e o brócolis e mais 1 xícara (chá) de água. Cozinhe por mais 15 minutos ou até os legumes ficarem macios. Inclua o macarrão e o sal e deixe no fogo até ficar macio e a preparação com pouco líquido. Retire do fogo, transfira uma parte para um prato, amasse com um garfo e sirva.

Papinha de maçã

1 maçã média

15 ml de água, leite materno ou leite em pó

Descasque a maçã, corte em 4 e tire as sementes. Pique em pedaços menores e coloque em uma panela com o líquido escolhido, tampe e cozinhe em fogo brando por 10 minutos, até amolecer. Passe pela peneira, coloque um pouco da papa em um pratinho, verifique a temperatura e esfrie, se necessário.

Papa de legumes mistos

120 g de cenoura picada

170 g de batata picada

120 g de brócolis em pequenos buquês

50 g de repolho verde fatiado

300 ml de leite em pó preparado

Numa panela, coloque o leite, a batata e a cenoura e deixe ferver. Tampe e cozinhe em fogo brando por 10 minutos. Junte o brócolis e o repolho. Novamente, tampe e cozinhe por 10 minutos ou até que os legumes amoleçam. Faça uma papinha bem macia, passando os legumes pela peneira ou amassando com um garfo.

Mistura de brócolis e mandioquinha

230 g de mandioquinha em cubos

120 g de brócolis

300 ml de leite em pó preparado

Em uma panela, coloque a mandioquinha e o leite e deixe ferver. Tampe e cozinhe em fogo brando por 10 minutos. Adicione o brócolis e cozinhe por mais 10 minutos, até que os legumes amoleçam. Faça uma papinha bem macia, passando os legumes pela peneira ou amassando com um garfo.

Papa de peito de peru com cenoura e milho

180 g de batata em cubo

180 g de cenoura em cubo

120 g de peito de peru, sem pele e desossado

50 g de milho verde

300 ml de leite em pó preparado

Corte o peito de peru em fatias finas e coloque-o em uma panela com a batata, a cenoura, o milho e o leite. Tampe e cozinhe por 20 minutos, até a carne cozinhar. Faça uma papinha bem macia, passando a mistura por peneira ou amassando com o garfo.

Papa assada de carne com cenouras

180 g de batata picada

230 g de cenoura picada

1/4 de cebola picada

180 g de músculo em cubos

300 ml de água

1 buquê de ervas mistas secas

Numa panela com cabo de inox, coloque a carne, a água e as ervas e deixe ferver. Tampe e leve para assar no forno pré-aquecido a 180º C por 1 hora e meia ou até a carne ficar macia e os legumes, amolecidos. Amasse a mistura até obter a consistência desejada e sirva.

Ragu de cordeiro

120 g de batata em cubos

120 g de cenoura em cubos

120 g de mandioquinha em cubos

50 g de alho-poró picado

120 g de filé de cordeiro em pedaços

300 ml de água

1 buquê de alecrim seco

Coloque todos os legumes em uma panela, inclusive a carne, o alecrim e a água. Deixe cozinhar em uma panela tampada por 30 minutos ou até que o cordeiro esteja bem cozido. Amasse os ingredientes até obter a consistência desejada.

Papa saborosa

120 g de cenoura picada

50 g de couve-de-bruxelas picada

30 g de vagem-macarrão picada

2 colheres (sopa) de milho verde

50 g de macarrão

350 ml de leite em pó preparado

50 g de requeijão

Em uma panela, coloque os legumes, o milho verde, o macarrão e o leite e deixe cozinhar por 15 minutos ou até que o macarrão esteja cozido. Acrescente o requeijão e misture até que incorpore todos os ingredientes. Amasse com um garfo até obter a consistência desejada.

Papa de frango,batata e beterraba

1/2 filé de frango picado

1 colher (sobremesa) de azeite de oliva

1 colher (chá) de cebola

1 batata grande picada

1/2 beterraba média picada

1/2 colher (café) de sal

Preparo: Numa panela coloque a cebola picada, o frango, a batata e a beterraba.Acrescente o sal e cubra com água.Tampe e cozinhe até que os ingredientes fiquem bem cozidos e com um pouco de caldo. Amasse-os com um garfo e depois acrescente o azeite.

Papa de carne,macarrão e vagem

50 g de carne magra

2 colheres (chá) de azeite de oliva

1 colher (sopa) de cebola ralada

2 colheres (sopa) de vagem picada

1 pitada de sal

2 colheres (sopa) de macarrão padre-nosso ou outro macarrão para sopa

Preparo: Lave a carne e pique-a em pedaços pequenos. Reserve.Coloque em uma panela o azeite de oliva e deixe aquecer um pouco. Junte a carne e a cebola. Refogue,mexendo de vez em quando, por 4 minutos ou até ficar levemente dourada. Junte 1 xícara (chá) de água filtrada aquecida ou o suficiente para cobrir a carne.Deixe cozinhar por 15 minutos ou até a carne ficar macia.Acrescente a vagem, o macarrão e o sal.Cozinhe por mais 13 minutos ou até o macarrão e a vagem ficarem macios.A papa deve ficar com um pouco de caldo. Se necessário, adicione mais água à mistura.

Papa de carne, cenoura e mandioca

Ingredientes:

110 g de mandioca

100 g de cenoura pequena

1 colher (sopa) de cebola ralada

2 colheres (chá) de azeite de oliva

100 g de carne moída

5 colheres (sopa) de macarrão conchinha

Preparo: Numa panela, aqueça o azeite de oliva e refogue a cebola até murchar.Acrescente a carne e refogue por mais 3 minutos. Junte a mandioca e a cenoura picadas e 1 xícara (chá) de água. Cozinhe,mexendo de vez em quando,por 25 minutos ou até os legumes ficarem macios. Então, adicione o macarrão e uma pitada de sal e cozinhe até ficar macio e com um pouco de caldo.Coloque a preparação em um prato e amasse.

Papa de fígado e mandioquinha

Ingredientes:

2 mandioquinhas médias picadas

1 colher (sobremesa) de azeite de oliva

1 pedaço pequeno de fígado picado

1 colher (chá) de cebola picada

1/2 folha de escarola em tirinhas

1 pitada de sal

Preparo: Numa panela, refogue a cebola e o fígado no óleo. Coloque a mandioquinha, cubra com água e coloque sal.Cozinhe até que fiquem macios e com pouco de caldo. Junte a escarola, cozinhe por mais 5 minutos e amasse.

Papa de peixe,batata e couve

Ingredientes:

1/2 filé de peixe em pedaços (sem espinhas)

1 colher (sobremesa) de óleo

1 colher (chá) de cebola ralada

1 batata média picada

1 pitada de sal

1 folha de couve picada

1 colher (chá) de salsinha picada

Preparo: Refogue a cebola e o peixe no óleo.Coloque a batata, o sal e um pouco de água.Deixe até a batata amaciar e restar caldo. Junte a couve e a salsinha e deixe mais 5 minutos.

Papa de carne e macarrão

Ingredientes:

2 colheres (sopa) de carne moída

1 colher (sobremesa) de óleo

1 colher (chá) de cebola ralada

1/2 abobrinha pequena picada

1 colher (sopa) de macarrão

1/2 colher (café) de sal

Preparo: Numa panela, aqueça o óleo e refogue a carne e a cebola. Acrescente a abobrinha e um copo e meio de água. Quando ferver, junte o macarrão e o sal.Cozinhe até que fiquem macios e sem água. Então, amasse com um garfo.

Colheita de outono

Ingredientes:

150 g de cenoura picada

150 g de mandioquinha picada

150 g de batata picada

300 ml de leite em pó preparado

Preparo: Coloque os legumes em uma panela com o leite em pó e deixe ferver.Tampe e cozinhe em fogo brando por 20 minutos ou até que amoleçam.Depois disso, faça uma papinha bem macia amassando os legumes com um garfo até que a mistura fique homogênea.

Papa de caldo de feijão,abobrinha, carne e espinafre

Ingredientes:

1/2 abobrinha pequena

2 conchas de caldo-de-feijão temperado

1/2 bife de coxão mole

4 folhas de espinafre

1 colher (sobremesa) de azeite

1 colher (chá) de cebola

1/2 colher (café) de sal

Preparo: Coloque a cebola picada, a carne, a abobrinha e o espinafre numa panela.Acrescente o sal e cubra com água.Tampe e cozinhe até os ingredientes ficarem bem cozidos e com um pouco de caldo. Amasse-os com um garfo. Depois acrescente o azeite e o caldo de feijão.

Papa de carne,abóbora e chuchu

Ingredientes:

1/2 chuchu pequeno picado

8 colheres (sopa) de abóbora ralada

1 colher (sopa) de cebola ralada

2 colheres (chá) de salsinha picada

2 colheres (chá) de azeite de oliva

4 colheres (sopa) de carne moída

1 pitada de sal

4 colheres (sopa) de macarrão

Preparo: Em uma panela, coloque o azeite de oliva e refogue a cebola. Junte a carne e refogue por 2 minutos.Adicione o chuchu, a abóbora, o sal e 1/2 xícara (chá) de água (ou o suficiente para cobrir os ingredientes).Deixe cozinhar por 6 minutos ou até os legumes ficarem macios. Adicione o macarrão e a salsinha.Cozinhe por mais 5 minutos ou até o macarrão ficar macio e com pouco líquido. Retire do fogo.Transfira para um prato, amasse com um garfo e sirva em seguida.

Papa do pescador

Ingredientes:

350 g de batata em cubos

90 g de linguado sem pele

30 g de ervilha

30 g de milho verde

300 ml de leite em pó preparado

Preparo: Coloque a batata na panela junto com o peixe, a ervilha, o milho verde e o leite e deixe cozinhar em panela tampada por 15 minutos até que a batata esteja bem macia. Tire o peixe da panela e despedace-o com garfo e faca, tendo o cuidado de remover todas as espinhas. Faça a papa amassando tudo com um garfo.

SOBREMESA

Papa de mamão, laranja e aveia

Ingredientes:

1/2 mamão papaia

3 colheres (sopa) de suco de laranja

2 colheres (sopa) de aveia em flocos

Preparo: Tire as sementes do mamão, coloque a polpa em um prato e regue com suco de laranja. Junte a aveia em flocos e amasse.

SOBREMESA

Papa de goiaba

Ingredientes:

1 goiaba média

1 colher (chá) de requeijão cremoso

Preparo: Lave, descasque e pique a goiaba em pedaços pequenos.Amasse bem com um garfo. Sirva para a criança com o requeijão.

Papa de ovo com batata

Ingredientes:

2 ovos

3 colheres (sopa) de arroz

1 batata média picada

1 beterraba média picada

1 colher (sopa) de cebola ralada

2 colheres (chá) de óleo

1 pitada de sal

Preparo: Cozinhe os ovos em uma panela com água por 10 minutos ou até as gemas ficarem firmes. Retire do fogo, escorra a água, descasque os ovos, despreze as claras e reserve as gemas.Numa panela coloque o óleo, refogue a cebola e acrescente o arroz. Em seguida, junte a batata, a beterraba, o sal e 1/2 litro de água e deixe cozinhar por 25 minutos ou até os ingredientes ficarem bem macios e com pouco líquido. Retire do fogo.Despeje parte da preparação em um prato e junte uma gema. Amasse com um garfo e sirva.

Delícia de abobrinha e truta

Ingredientes:

280 g de batata em cubos

180 g de abobrinha fatiada

120 g de filé de truta rosa

250 ml de leite em pó preparado

1 pitada de sal

Preparo: Coloque os legumes, a truta e o leite para cozinhar em uma panela tampada por 15 minutos, até que a batata e o peixe estejam cozidos. Retire a truta da panela e tire a pele.Despedace-a, retirando a espinha. Faça uma papa, amassando toda a mistura com um garfo.

Papa do pastor

Ingredientes:

2 tomates picados sem pele e sem sementes

1/4 de cebola picada

230 g de batata em cubos

50 g de cogumelo fresco fatiado

120 g de carne moída

1 xícara (chá) de água

1 colher (sopa) de molho de tomate

1 buquê de ervas mistas secas

Preparo: Frite a carne até dourar. Em seguida, adicione o tomate, a batata, o cogumelo, a cebola e cozinhe por três minutos. Acrescente a água, o molho e as ervas.Cozinhe em fogo brando por 40 minutos ou até que a carne e os legumes amoleçam.Amasse a mistura até obter a consistência desejada.

Papa de alho-poró e frango

Ingredientes:

50 g de alho-poró picado

280 g de batata picada

120 g de peito de frango, sem pele desossado em cubos

300 ml de leite em pó preparado

Preparo: Coloque os legumes e o frango em uma panela com leite e deixe cozinhar tampado por 20 minutos, até que a batata amoleça. Faça uma papinha bem macia, amassando a mistura com um garfo.

Papinha de cenoura, lentilha e coentro

Ingredientes:

350 g de cenoura

180 g de batata

50 g de lentilha

1/2 colher (chá) de coentro picado

300 ml de leite em pó preparado

Preparo: Numa panela, coloque a cenoura, a batata, a lentilha, o coentro e o leite.Deixe ferver, tampe e cozinhe em fogo brando por 40 minutos, até que a lentilha amoleça. Se necessário, acrescente um pouco mais de água fervente. Faça uma papinha bem macia, amassando a mistura com um garfo.

Papinha de cenoura

Ingredientes:

100 g de cenoura em cubos

5 colheres (sopa) de leite em pó preparado

Preparo: Cozinhe a cenoura até amolecer.Amasse e misture o leite em pó.Coloque em um pratinho e deixe esfriar.

SOBREMESA

Papa de maçã,pêra e abacaxi

Ingredientes:

1/2 maçã média

1/2 pêra média

1 fatia de abacaxi, sem casca e picada

1 colher (chá) de açúcar

Preparo: Descasque as frutas, tire as sementes e pique a polpa em pedaços pequenos. Em um prato, coloque o abacaxi, a maçã, a pêra e o açúcar.Amasse com um garfo até obter uma papa. Sirva em seguida.



Sucos



Cenoura com laranja

Bata no liquidificador o suco de duas laranjas lima ou pêra mais uma cenoura média. Se você tiver centrífuga, faça o suco da cenoura e depois misture com o de laranja.



Beterraba com caju

Descasque um caju médio e bata no liquidificador com meia beterraba pequena, sem a casca e os talos. Se necessário, acrescente 20ml de água filtrada e fervida.



Uva com abacaxi

Separe dez uvas sem caroço e bata no liquidificador com uma rodela de abacaxi. Se necessário, acrescente 20ml de água filtrada e fervida ou o suco de uma laranja.



Mamão especial

Bata no liquidificador o suco de duas laranjas, uma fatia média de mamão e meia maçã.



Maracujá com pêra

Bata no liquidificador a polpa de um maracujá com meia pêra, sem casca. Se necessário, acrescente 20ml de água. Depois, coe o suco antes de servir.



Tomate com maçã

Escolha dois tomates médios maduros, tire as cascas e as sementes. Pique em pequenos pedaços e bata no liquidificador com 40ml de água filtrada e fervida. Depois acrescente meia maçã, sem casca e sem caroço e bata mais um pouco.



Goiaba com laranja

Escolha uma goiaba madura, de preferência vermelha. Tire a casca e veja com cuidado se no interior da fruta não há bichinhos. Faça o suco de duas laranjas e bata no liquidificador com a goiaba.



Dicas

 Para aproveitar mais o suco de frutas como goiaba, maçã, pêra e de cenoura e beterraba, o melhor é processá-las na centrífuga. Se você não tiver esse acessório, use o liquidificador. Mas lembre-se de coar o suco antes de servi-lo

 Nas primeiras duas semanas a papa deve ser feita com um tipo de legume e um tipo de folha. Depois que a criança já tiver experimentado vários tipos de legumes e folhas, você pode misturar até três tipos de cada grupo.





Purês coloridos



O purê é outra alternativa nutritiva e gostosa e deve ser servido como um acompanhamento. Assim, no dia em que fizer purê, ofereça arroz com feijão e lentilha, além da carne, que deve ser moída ou desfiada.

Para elaborá-lo, escolha um legume e uma folha mas lembre-se que as cores dos ingredientes são importantes: um deve ser de cor escura e outro de cor forte. Exemplos de combinações: espinafre com cenoura, mandioquinha com brócolis.



Modo de fazer

Cozinhe os ingredientes como na preparação da papa primeira papinha. Acrescente uma pitada de sal e um pedaço de cebola picada. Quando o legume e a hortaliça estiverem bem moles, retire-os da água e amasse-os com um garfo. Acrescente um pouco de leite B fervido e mexa bem. Se quiser, acrescente um pouco de salsinha picada ou de hortelã.



Cabelinho-de-anjo (para bebês de 6 a 8 meses)



Ingredientes:

 100 g de macarrão tipo cabelinho-de-anjo

 1 colher (sopa) de óleo de milho ou girassol

 2 copos de leite

 uma pitada de sal

 meia cebola


 salsinha picada

 1 colher (café) de margarina

 1 colher (sopa) de farinha de trigo

 1 pedaço pequeno de abóbora



Modo de fazer

Coloque meio litro de água para ferver com o óleo e o sal. Quando a água entrar em ebulição, acrescente o macarrão e deixe cozinhar. À parte, dissolva a farinha de trigo no leite. Despeje essa mistura no macarrão e junte a margarina e a cebola picada. Deixe tomar consistência, mexendo sempre. Acrescente a salsa picada e a abóbora cozida em pequenos pedaços.



Dica

Você pode substituir a abóbora por carne moída, peito de frango desfiado ou por espinafre cozido e picado.



Papinha de arroz, feijão e abóbora (para bebês de 6 a 8 meses)



Ingredientes:

 2 xícaras de feijão

 ½ xícara de arroz

 300 g de abóbora

 1 pitada de sal

 1 colher (sopa) óleo de girassol





Modo de fazer

Cozinhe o feijão normalmente. Quando estiver bem macio, acrescente o arroz e a abóbora até cozinharem muito bem. Coloque uma pitada de sal.



Arroz de beterraba (para bebês de 6 a 8 meses)



Ingredientes:

 1 xícara (chá) de arroz cozido

 1 colher (sopa) de leite B fervido

 1 colher (sobremesa) de cabola picada

 1 dente de alho

 1 colher (sobremesa) de azeite

 1 beterraba cozida

 uma pitada de sal

 1 colher (sobremesa) salsinha picada



Modo de fazer

Bata todos os ingredientes no liquidificador, exceto o arroz. Depois, junte a mistura ao arroz ainda quente. Coloque em forminhas de empada e, depois de 10 minutos, desenforme



Bolinho de arroz cozido (para bebês de 6 a 8 meses)



Ingredientes:

 2 xícaras (chá) de arroz cozido

 1 colher (sopa) de cebola picada

 ½ dente de alho

 2 colheres (sopa) salsinha

 2 gemas

 1 xícara (chá) de farinha de trigo

 1 pitada de sal



Modo de fazer

Misture todos os ingredientes até formar uma pasta. Enrole os bolinhos, unte uma forma com um pouco de margarina e asse em forno médio por 30 minutos



Papinha de carne com legumes e macarrão (para bebês de 6 a 8 meses)



Ingredientes:

 300 g de batatas (cortado em cubos pequenos)

 1 cenoura média (cortado em cubos pequenos)

 5 vagens (cortado em pedaços bem pequenos)

 1 tomate pequeno (sem pele e sem semente picado)

 1 mandioquinha (bem picadinha)

 300 g de patinho bem picadinho

 1 xícara de macarrão padre-nosso

 1 pitada de sal

 1 colher (sopa) de óleo de girassol

 1 colher (chá) de salsinha

 1 dente de alho bem picado

 1 colher (sopa) de cebola ralada







Modo de fazer

Em uma panela refogue muito bem a carne com o óleo. Quando estiver bem fritos, acrescente o alho, a cebola e o sal. Junte 1e ½ litro de água fervente e acrescente o restante dos ingredientes. Assim que estiver bem macios, desligue o fogo e aguarde um pouco. Bata no liquidificador a carne com um pouco do caldo da papinha e retorne à panela. Mexa bem.



Ervilhas ao leite (para bebês de 6 a 8 meses)



Ingredientes:

 1 xícara de caldo de galinha

 meio litro de água

 2 xícaras de ervilhas

 1 xícara de leite

 uma pitada de sal

 1 cebola



Modo de fazer

Junte em uma panela o caldo de galinha, a cebola, as ervilhas, a água e o sal. Deixe ferver em fogo alto, tampe e cozinhe até que as ervilhas fiquem bem macias. Desligue o fogo e espere um pouco. Bata no liquidificador junto com o leite.



Legumes ao forno (para bebês de 6 a 8 meses)



Ingredientes:



 1 chuchu médio

 1 batata grande

 1 cenoura grande

 meia cebola

 1 tomate grande

 salsinha picada

 uma pitada de sal

 2 copos de leite B

 1 colher (sopa) de amido de milho

 1 colher (sobremesa) de margarina



Modo de fazer

Cozinhe os legumes na água com o sal. Depois de cozidos, corte em rodelas e reserve. Em uma panela, refogue a cebola com a margarina e acrescente o leite e vá mexendo até ferver. Acrescente o amido de milho dissolvido em um pouco de água filtrada e mexa até formar um creme. Em um pirex, espalhe a metade do creme. Coloque os legumes e cubra com o restante. Leve ao forno por 10 minutos.



Nhoque de espinafre (para bebês de 6 a 8 meses)



Ingredientes:

 1 maço de espinafre (só as folhas)

 2 batatas grandes

 1 gema

 1 xícara (chá) de farinha de trigo

 uma pitada de sal.



Modo de fazer

Cozinhe o espinafre e as batatas com um pouco de água e sal. Depois, bata as folhas cozidas no liquidificador com um pouco da água usada para o cozimento, até que fique na consistência de uma pasta mole. Amasse bem as batatas e misture ao espinafre. Acrescente a gema e, aos poucos, a farinha de trigo, até obter uma massa homogênea. Faça os rolinhos e cozinhe em água fervendo. Depois, coe a massa e sirva com um pouco de caldo de carne ou frango.



Dica:

Substitua o espinafre por um maço de brócolis, por 10 folhas de couve ou 20 de repolho



Sopa de aveia (para bebês de 6 a 8 meses)



Ingredientes:

 1 cenoura média

 1 mandioquinha média

 1 xícara (chá) de caldo de frango

 1 colher (sobremesa) de margarina

 1 colher (sobremesa) de cebola picada

 2 colheres (sopa) de farinha de aveia

 1 colher (sopa) de salsinha picada

 uma pitada de sal.



Modo de fazer

Cozinhe a cenoura e a mandioquinha em um pouco de água. Amasse os legumes com o garfo e acrescente o caldo de frango, a cebola e o sal. Leve ao fogo baixo e acrescente a aveia, a margarina e a salsinha. Mexa bem até ferver.



Torta de carne moída (para bebês de 6 a 8 meses)



Ingredientes:

 3 batatas grandes

 200 gramas de carne moída (patinho,alcatra ou filé)

 2 tomates grandes

 2 colheres (sopa) de ervilhas

 1 colher (sobremesa) rasa de margarina

 cheiro verde

 uma pitada de sal

 30 ml de leite B fervido

 ½ litro de água



Modo de fazer

Cozinhe as batatas e as ervilhas na água com o sal. Depois, amase as batatas e misture o leite quente com a margarina. Mexa até obter uma pasta mole e reserve. Em uma panela, refogue a carne moída com os tomates batidos no liquidificador, as ervilhas e o cheiro verde. Em um pirex, espalhe metade do purê e acrescente o recheio de carne. Cubra com o restante do purê e leve ao forno por 5 minutos.



Sopa de feijão (para bebês de 6 a 8 meses)



Ingredientes:

 2 xícaras de feijão cozido e temperado

 1 xícara de macarrão tipo cabelinho-de-anjo cozido

 algumas folhas de espinafre

 água

 uma pitada de sal

 1 dente de alho



Modo de fazer

Passe o feijão no liquidificador. Leve ao fogo com a água, o sal e com o alho picado. Unte o macarrão cozido e o espinafre picado e cru. Deixe no fogo por alguns minutos, até o espinafre ficar molinho. Sirva a seguir.



Dica: O feijão pode ser substituído por lentilha ou ervilha. Já o espinafre pode ser trocado por brócolis ou acelga.



Croquete de arroz (para bebês de 8 meses a 1 ano)



Ingredientes da massa:

 4 xícaras de arroz cozido

 4 ovos

 1 colher (sopa) de manteiga

 2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado

 salsa picada

 farinha de rosca

 óleo de girassol para fritura



Ingredientes do recheio:

 1 maço de espinafre

 1 colher de manteiga



Modo de fazer

Depois de cozinhar o espinafre, coe a água e pique o espinafre em pequenos pedaços. Refogue na manteiga e reserve. Depois de cozido, bata o arroz com dois ovos e a manteiga no liquidificador. Junte o queijo e a salsa. A massa deve ficar consistente o suficiente para enrolar os croquetes. Se for necessário, acrescente mais um pouco de arroz cozido. Recheie depois com o refogado de espinafre. Passe os croquetes na farinha de rosca, nos ovos batidos e novamente na farinha de rosca. Frite em óleo bem quente.



Dica: Substitua o espinafre por repolho, acelga, couve ou agrião.



Lembre-se: Frituras só devem fazer parte da dieta da criança depois dos onze meses



Delícia de frango (para bebês de 8 meses a 1 ano)



Ingredientes:

 1 xícara de arroz cozido

 2 filés de frango

 2 tomates sem pele e sem sementes

 2 colheres (sopa) de ervilhas frescas

 1 colher (sobremesa) de margarina

 1 colher (sopa) salsinha picada

 1 colher (sopa) de cebola ralada

 ½ dente de alho picado

 uma pitada de sal



Modo de fazer

Cozinhe o filé de frango em um pouco de água. Depois, desfie e reserve. Em uma panela, doure a cebola e o alho na margarina, acrescente os tomates picados, a ervilha, o sal e quatro colheres (sopa) da água que o frango foi cozido. Deixe apurar, acrescente o frango, a salsinha e deixe no fogo baixo por cinco minutos. Depois, acrescente esse refogado ao arroz



Papinha de legumes com frango e mucilon de milho

(para bebês de 8 meses a 1 ano)



Ingredientes:

 1 cenoura pequena

 1 batata-doce

 1 filé de frango

 1 cebola pequena

 2 colheres de (sopa) de arroz cru

 2 colheres de (sopa) de mucilon de milho

 1 colher (chá) de margarina

 uma pitada de sal



Modo de fazer

Coloque o frango e a cebola para dourar na panela de pressão. Depois, ferva meio litro de água e acrescente a cenoura, a batata-doce e o arroz. Deixe cozinhar bem. Por fim acrescente o mucilon de milho. Em vez de amassar com o garfo, corte os ingredientes em pequenos pedaços. Na hora de servir, junte uma pitadinha de sal, a margarina derretida e mexa levemente.



Papinha de fígado de boi (para bebês de 8 meses a 1 ano)



Ingredientes:

 3 batatas

 2 cenouras

 250 g de fígado de boi

 ¼ xícara de arroz lavados

 1 cebola

 3 ramos de salsa

 ½ dente de alho amassado

 sal a gosto

 1 colher (sopa) de óleo de girassol

 1 litro e meio de água



Modo de fazer

Em uma panela refogue no óleo o fígado a cebola e o alho.

Acrescente 1 litro e ½ de água filtrada. Quando entrar em ebulição acrescente as batatas, cenouras, arroz e a salsa e cozinhe até ficarem macios.

Bata com um pouco do caldo da sopa no liquidificador o fígado para que desmanche por completo.Retorne à panela e cozinhe por mais 5 minutos. Acrescente uma pitada de sal.



Pudim de couve-flor (para bebês de 8 meses a 1 ano)



Ingredientes:

 1 couve-flor grande

 3 ovos

 1 colher (sopa) de margarina

 3 colheres (sopa) de farinha de trigo

 1 copo de leite B fervido

 5 colheres (sopa) de queijo ralado



Modo de fazer

Lave a couve-flor e cozinhe em um pouco de água e escorra. Em uma panela, desmanche em fogo baixo a margarina com a farinha e acrescente, aos poucos, o leite quente. Mexa até obter uma mistura bem densa. Depois, com o fogo apagado, junte o queijo ralado, os ovos e a couve-flor triturada. Despeje a mistura em um pirex untado com margarina e asse no forno alto por 30 minutos



Suflê de Peixe (para bebês de 8 meses a 1 ano)



Ingredientes

 2 colheres (sopa) de margarina

 2 colheres (sopa) de farinha de trigo

 1 xícara e meia de leite

 uma pitada de sal

 3 gemas de ovo bem batidas

 1 xícara de peixe bem cozido

 meia colher (sopa) de salsa picada

 3 claras de ovos batidas em neve.



Modo de fazer

Derreta a margarina e junte a farinha e o sal. Junte aos poucos o leite e mexa em fogo brando até engrossar. Junte as gemas. Com o peixe já cozido (o mais comum é a pescadinha branca), junte a mistura e a salsa picada. Bata as claras em separado até ficarem bem branquinhas. Junte tudo depois, sem bater. Coloque a mistura em um pirex untado com um pouco de margarina. Asse em forno moderado por cerca de 40 minutos.



Almôndegas especiais (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 1 fatia de espessura média de pão integral

 2 colheres (sopa) de leite

 450 g de carne moída magra

 1 dente de alho esmagado

 1 colher (sopa) de salsa fresca picada

 1 ovo batido

 sal à gosto

 4 colheres (sopa) de farinha de trigo

 2 colheres (sopa) óleo

 400 g tomates em lata

 ½ colher (chá) açúcar



Modo de fazer:

Retire a casca do pão. Ponha o pão num prato, coloque o leite por cima e deixe embeber. Ponha a carne, o alho, a salsa e o ovo numa tigela, adicione o pão embebido, tempere com sal e pimenta e misture até ficar bem ligado. Divida em 20 bolinhas, enrolando-as com as mãos molhadas, passe-as na farinha. Aqueça o óleo numa frigideira grande, ponha aí as almôndegas e cozinhe até dourarem por igual. Retire com uma escumadeira e transfira-as para uma panela grande. Amasse os tomates e despeje sobre as almôndegas. Adicione o açúcar e cozinhe por 20-25 minutos até os tomates terem engrossado para formar o molho. Sirva com macarrão da preferência de seu filho.



Arroz frito com frango (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 1 ½ (xícara) de arroz parbolizado

 3 colheres (sopa) de óleo de girassol

 1 ovo

 1 cebola pequena, bem picada

 1 pimentão vermelho, sem semente e picado

 300 g de filé de frango cozido e picado

 50 g de ervilhas congeladas, porém descongeladas antes do preparo

 50 g de milho verde

 3 colheres (chá) de molho de soja

 4 cebolinhas para guarnecer.



Modo de fazer

Cozinhe o arroz em água fervendo e sal por cerca de 20 minutos, só até ficar macio. Escorra. Aqueça 2 colheres (chá) de óleo numa frigideira média. Bata o ovo com 1 colher (sopa) de água, despeje na frigideira e cozinhe até ficar firme. Despeje sobre uma tábua, enrole e corte em tiras finas. Reserve. Aqueça o restante do óleo numa frigideira grande, adicione a cebola e o pimentão e cozinhe por 2-3 minutos.

Junte o arroz e frite sobre fogo baixo por 3-4 minutos. Adicione o frango, as ervilhas, o milho e o molho de soja e refogue por 3 minutos. Adicione as tiras de omelete ao arroz frito e mexa antes de servir, guarnecendo com raminhos de cebolinha.



Barquinho esperto (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 4 batatas grandes cozidas

 1 maço de espinafre cozido e picado

 1 colher (chá) de cebola ralada

 1 colher (sopa) de queijo ralado

 4 folhas de alface

 sal a gosto



Modo de fazer

Cozinhe as batatas e fure a pele para que ela não retraia. Corte ao meio no sentido do comprimento, retire a polpa da batata e misture o espinafre, a cebola e o queijo ralado. Recheie o barquinho. Leve para gratinar. Enquanto isso, em uma folha de papel sulfite desenhe uma vela de barco, pinte com canetas hidrográficas coloridas, recorte e cole numa pequena vareta de pipa. Espete na batata e decore o prato com alface.



Bolinhos de atum (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 250 g batatas descascadas

 6 colheres (chá) de manteiga

 1 gema

 1 colher (sopa) de cebolinha picada

 200 g atum em lata, na salmoura, escorrido

 1 ovo batido

 ¾ xícara de farinha de rosca

 6 ervilhas

 1 tomate pequeno

 cebolinhas para decorar



Modo de fazer

Pré-aqueça o forno. Corte as batatas em pedaços iguais, coloque numa panela com água e deixe ferver até ficarem macias. Escorra as batatas, ponha-as de novo na panela e seque-as sobre fogo alto por alguns instantes. Adicione a manteiga, a gema e faça um purê. Junte a cebolinha e o atum. Divida a mistura em 6 porções iguais e, com as mãos enfarinhadas, modele formas de pêras achatadas. Modele a parte mais fina do bolinho em forma de "V", como a cauda de um peixe.

Coloque o ovo batido num prato raso. Ponha os bolinhos no prato e pincele com o ovo. Passe pela farinha de rosca, então coloque numa assadeira untada. Pincele com um pouco de óleo e asse por 20-25 minutos, até estarem quebradiços e dourados. Para servir, coloque uma ervilha em cada peixe para fazer o "olho" e adicione uma lasca de tomate



Fritada de espaguete (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 200 g de espaguete

 6 colheres (chá) de azeite de oliva

 sal à gosto

 1 cebola bem picada

 4 ovos

 1 xícara de queijo cheddar ralado

 ½ dente de alho, esmagado

 2 colheres (chá) de farinho de trigo

 1 ¼ xícara de tomates passados pela peneira.



Modo de fazer

Leve uma panela com água para ferver., adicione 2 colheres (sopa) de óleo e 1 colher (chá) de sal. Ponha o espaguete e cozinhe por 8-10 minutos, até estar al dente (macio mas ainda um pouco firme). Escorra.

Aqueça 2 colheres (chá) de azeite numa frigideira média, adicione metade da cebola e cozinhe até ficar macia, retire do fogo. Numa tigela grande, bata os ovos, junte o queijo e a cebola cozida, tempere com um pouco de sal e então junte o espaguete.

Despeje na frigideira e ponha sobre fogo médio para cozinhar por cerca de 10 minutos. Enquanto isso, aqueça o azeite restante numa panela pequena, adicione a cebola crua e o alho e cozinhe até amolecerem. Junte a farinha, depois o tomate peneirado, e deixe cozinhar, mexendo, por cerca de 4-5 minutos. Quando a fritada estiver firme, leve ao forno para dourar ligeiramente. Corte em cunhas e sirva com molho.



Caçarolas de peixe (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 700 g de batatas

 3 colheres (sopa) de leite

 ¼ xícara de manteiga

 300 g de filé de pescada

 300 ml de leite

 6 colheres (chá) de farinha de trigo

 sal à gosto

 2 ovos cozidos, descascados e picados

 2 colheres (sopa) migalhas de pão fresco



Modo de fazer

Cozinhe as batatas em água fervente e sal até ficarem macias. Escorra, volte para a panela e amasse bem. Adicione 3 colheres (sopa) de leite e metade da manteiga e bata bem até ficar uma massa homogênea e lisa.

Ponha o peixe em uma panela, adicione os 300 ml de leite, tampe e cozinhe por 6-7 minutos. Retire o peixe e reserve o leite para fazer um molho. Desfie os filés de peixe. Derreta a manteiga restante em uma panela, junte a farinha e cozinhe por mais 1 minuto, então adicione o leite aos poucos. Ferva em fogo baixo por 1-2 minutos, até engrossar e ficar liso, depois junte o peixe, os temperos e os ovos.

Ponha a batata num saco de confeitar com bico de estrela de 1 cm e decore as bordas de uma forma refratária. Coloque a mistura de peixe e espalhe por cima as migalhas de pão. Coloque no forno quente até dourar.



Estrelinhas douradas (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 10 buquês de couve-flor cozidos

 2 cenouras cozidas

 1 colher (chá) de cebola ralada

 1 colher (sopa) de queijo ralado

 1 ovo

 1 ½ xícara (chá) de farinha de trigo

 sal a gosto.



Modo de fazer

Passe a couve-flor e a cenoura pelo espremedor. Em seguida, acrescente a cebola, o queijo, o ovo, a farinha e o sal. Amasse bem. Abra com um rolo e corte com uma forminha com desenho de estrela. Depois, coloque todas as estrelinhas em uma forma bem untada com manteiga e leve para assar.



Franguinho legal (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 350 g de coxas de frango sem osso e sem pele, cortadas em pedaços

 1 colher (sopa) de óleo

 1 cenoura grande, em fatias finas

 ½ pimentão verde, sem sementes e cortado em cubos

 4 cebolinhas picadas

 2 colheres (sopa) de vinagre de vinho branco

 2 colheres (sopa) de molho de soja

 2 colheres (sopa) de ketchup de tomate

 2 colheres (sopa) de mel claro

 2 colheres (chá) de maisena

 3 colheres (sopa) água









Modo de fazer

Grelhe o frango até ficar bem dourado. Em uma panela acrescente o frango já grelhado, a cenoura, o pimentão e o óleo e cozinhe por mais 3 minutos. Junte as cebolinhas. Misture o vinagre com o molho de soja, o ketchup e o mel e ponha na panela. Deixe ferver e cozinhe por 4-5 minutos.

Dissolva a maisena na água e misture à panela e mexa até engrossar. Sirva com arroz branco ou talharim.



Fritada maluca (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 350 g de alcatra

 2 colheres (sopa) de molho de soja

 2 colheres (sopa) de óleo de girassol

 1 dente de alho

 1 cenoura grande, cortada à Juliana

 1 alho-poró esmagado

 1 pimentão amarelo ou vermelho sem sementes e em fatias finas

 5 ramos de cebolinhas picados

 2 colheres (chá) de maisena

 3 colheres (sopa) de suco de laranja

 sementes de gergelim

 arroz cozido ou talharim para acompanhar



Modo de fazer

Corte a carne em bifes finos, ponha numa tigela com 1 colher (sopa) de molho de soja e misture. Aqueça o óleo numa frigideira grande, adicione a carne, o alho e cozinhe por 3-4 minutos, até a carne estar quase totalmente escura.

Adicione a cenoura, o alho-poró e o pimentão e frite por mais 3 minutos. Acrescente o restante do molho de soja e as cebolinhas e deixe cozinhar mexendo o tempo todo. Dissolva a maisena no suco de laranja, despeje na panela e cozinhe até engrossar o molho, mexendo. Salpique por cima sementes de gergelim, sirva a seguir com arroz ou talharim.



Gravatinhas (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 500 g de ervilha seca

 1 cebola média ralada

 1 colher (sopa) de azeite

 2 tomates sem pele picadinhos

 2 colheres (sopa) de queijo ralado

 macarrão gravatinha cozido.



Modo de fazer

Coloque a ervilha de molho por 3 horas. Depois, cozinhe a ervilha em uma panela, o suficiente para cobri-la. Deixe cozinhar durante 40 minutos ou até que a ervilha fique macia. Quando esfriar, bata no liquidificador. Passe pela peneira. Em uma panela, frite a cebola no azeite, acrescente o tomate e deixe refogar até formar uma pasta, adicione a ervilha, o sal e deixe ferver. Na hora de servir, coloque o macarrão e polvilhe com queijo ralado.









Jantar mexicano (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 450 g de carne magra moída

 1 cebola picada

 1 colher (chá) de molho de soja

 400 g de tomates em lata, picados

 1 colher (sopa) de purê de tomate

 200 g de feijão cozido e escorrido

 100 g de milho verde em grãos congelado

 sal à gosto

 Doritos para acompanhar



Modo de fazer

Ponha a carne, a cebola, o molho de soja e o sal numa frigideira grande e cozinhe por 4-5 minutos, até a carne estar escura e a cebola macia, mexa todo o tempo. Adicione os tomates e o purê de tomate, mexa bem, então tampe e cozinhe por 15 minutos. Junte os feijões e o milho. Continue a cozinhar por 10 minutos. Sirva com salgadinhos de milho



Macarrão arco-íris (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 ¾ xícara de macarrão cortado (tipo pena ou fusili)

 6 colheres (chá) de farinha de trigo

 3 colheres (chá) de manteiga

 300 ml de leite

 sal à gosto

 ½ xícara de ervilhas congeladas ou cozidas

 ½ xícara de milho verde

 1 tomate sem pele cortado em cubos

 ¾ de xícara de queijo Edam ou Gouda

 ½ xícara de migalhas de pão integral ou torradas.



Modo de fazer

Encha pela metade uma panela comágua e deixe ferver. Adicione 1 colher (chá) de sal, junte o macarrão e cozinhe por aproximadamente 7 minutos, até ficar macio. Escorra. Coloque a farinha, a manteiga e o leite numa panela e cozinhe sobre fogo médio, mexendo todo o tempo, até começar a engrossar. Tempere com um pouco de sal, abaixe o fogo e adicione as ervilhas, o milho, o tomate em cubos e ½ xícara de queijo. Misture e cozinhe por 2 minutos. Misture o macarrão com o molho e aqueça tudo. Coloque a mistura em um prato grande. Misture as migalhas de pão com o queijo restante e salpique por cima. Coloque no forno quente por 3-4 minutos para dourar.



Pasteizinhos dourados (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 1 xícara (chá) de farinha de milho

 2 xícaras de farinha de trigo

 1 colher (sopa) de manteiga

 1 caixa pequena de creme de leite

 1 colher (chá) de fermento

 Sal à gosto

 Recheio

 1 lata de milho

 1 pacote de 250 g de catupiri



Modo de fazer

Junte a farinha de milho, a farinha de trigo, a manteiga, o sal e misture. Acrescente o creme de leite e o fermento. Amasse bem com as mãos, formando uma massa homogênea. Deixe descansar por 10 minutos. Em outra tigela, misture o catupiri com o milho. Abra a massa com um rolo e corte com a borda de um copo. Em cada rodela de massa, coloque uma colher (chá) de recheio e feche. Unte a assadeira com um pouco de manteiga e coloque os pastéis para assar em forno preaquecido por 50 minutos.



Risoto de salsicha de frango ou chester (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 2 colheres (sopa) de óleo de girassol

 1 cebola grande picada

 1 ½ de arroz

 1 pimentão verde ou vermelho sem sementes e picado

 2 xícaras de caldo de galinha quente

 200 g de tomate em lata

 8 salsichas de frango ou chester

 100 g ervilhas congeladas

 sal à gosto



Modo de fazer

Aqueça o óleo numa panela grande, adicione a cebola e cozinhe até a cebola amolecer. Acrescente o arroz e o pimentão e cozinhe por 1 minuto, mexendo todo o tempo.

Junte o caldo. Passe os tomates pela peneira e adicione o purê à panela. Deixe ferver, então abaixe o fogo, tampe e cozinhe por 15-20 minutos, ou até o arroz estar macio e todo o líquido ter sido absorvido.

Corte as salsichas em pedaços de 1 cm e adicione ao risoto com as ervilhas; tempere com sal. Mexa a mistura sobre fogo baixo por cerca de 3 minutos. Ponha o peixe em uma panela, adicione os 300 ml de leite, tampe e cozinhe por 6-7 minutos. Retire o peixe e reserve o leite para fazer um molho. Desfie os filés de peixe. Derreta a manteiga restante em uma panela, junte a farinha e cozinhe por mais 1 minuto, então adicione o leite aos poucos. Ferva em fogo baixo por 1-2 minutos, até engrossar e ficar liso, depois junte o peixe, os temperos e os ovos.

Ponha a batata num saco de confeitar com bico de estrela de 1 cm e decore as bordas de uma forma refratária. Coloque a mistura de peixe e espalhe por cima as migalhas de pão. Coloque no forno quente até dourar.



Sanduíche Borboleta (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 4 fatias de pão de leite sem casca

 4 fatias de pão integral sem casca

 1 cenoura média

 1 beterraba média

 300 g de ricota

 2 colheres (chá) de mostarda

 2 colheres (chá) de ketchup

 folhas de alface

 sal à gosto



Modo de fazer

No liquidificador, bata 150 g de ricota com a cenoura picada, a mostarda e o ketchup. Acrescente o sal e leve para gelar pó 2 horas. Faça o mesmo com a beterraba. Para montar o sanduíche corte o centro de uma das fatias de pão com uma forminha de borboleta ou de outro desenho. Passe o patê na outra fatia de pão e feche o sanduíche. Preencha a borboleta com um pouco mais de patê. Guarneça com alface e beterraba.



Torta de grão de bico (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 3 xícaras (chá) de grão-de-bico

 8 copos de água

 1 cenoura grande ralada

 1 cebola grande ralada

 2 colheres (sopa) de cebolinha verde picadinha

 2 colheres (sopa) de salsinha picadinha

 1 colher (sopa) de azeite

 manteiga para untar a forma.



Modo de fazer

Lave o grão-de-bico e deixe de molho durante uma noite. Em uma panela, coloque água e o grão-de-bico e deixe cozinhar por 40 minutos o até que fique bem macio. Escorra a água, deixe esfriar e bata no liquidificador, para formar uma pasta homogênea; Em uma panela, refogue a cebola e a cenoura no azeite. Acrescente a cebolinha e a salsa. Unte uma assadeira retangular e coloque uma camada de pasta de grão-de-bico, uma do refogado e cubra com outra camada de grão-de-bico. Salpique um pouco de manteiga sobre a última camada e leve ao forno para assar durante cerca de 30 minutos. Deixe esfriar completamente e corte com forminha no formato de coração. Para decorar, coloque um pouco de cebolinha picada .



Vegetariano Feliz (a partir de 1 ano)



Ingredientes:

 50 g de proteína texturizada de soja

 ½ xícara de caldo de galinha

 ½ batata média cozida e espremida

 2 colheres (sopa) de repolho cru picado

 2 colheres (sopa) de cenoura ralada

 1 colher (chá) de cebolinha picada

 1 clara de ovo

 4 folhas pequenas de alface

 1 tomate-cereja

 1 cenoura cortada em fios

 2 fatias de queijo prato

 sal e ketchup a gosto



Modo de fazer

Molhe a soja com o caldo de galinha. Escorra e esprema. Acrescente a batata, o repolho, a cenoura, a cebolinha, a clara e o sal. Misture bem. Encha de massa as formas especiais para hambúrguer e deixe alguns minutos. Desenforme sobre papel filme e envolva cada hambúrguer. Em seguida, envolva-os em filme plástico. Leve a geladeira por uma hora e grelhe. Depois, coloque o queijo sobre o hambúrguer e leve ao forno por mais 3 minutos. Coloque o hambúrguer em um prato. Faça cabelos com fios de cenoura, os olhos e a boca com ketchup e um laço com alface e tomate



Caldos



Você deve ter percebido que algumas receitas exigem caldos, às vezes, os mais tradicionais como o de carne, galinha, etc.

Abaixo, selecionamos algumas receitas práticas e saborosas de caldos, que você pode usar na preparação das papinhas, deixando de lado os caldos prontos em tabletes.



Caldo Básico de Carne



Ingredientes

 ½ k de coxão mole cortado em cubos

 1 tomate médio sem pele e sem sementes

 1 cebola média

 1 cenoura grande

 1 mandioquinha grande

 2 dentes de alho

 1 talo de salsão picado

 1 xícara (chá) de salsinha picada

 ½ colher (sopa) de óleo

 2 litros de água

 sal à gosto.



Modo de fazer

Em uma panela de pressão refogue a carne no óleo até dourar. À parte, bata no liquidificador a água com os outros ingredientes menos o salsão e a salsinha. Cubra a carne com este caldo. Acrescente a salsinha e o salsão. Feche a panela e deixe cozinhar no fogo baixo por 30 minutos (depois que a válvula chiar). Retire a carne e o salsão antes de usar. Obs.: A carne poderá ser usada para fazer croquetes, bolo de carne moída, saladas, pastas, etc)



Bolinhas de mandioca (para bebês de todas as idades)



Ingredientes:

Massa:

 1/2 k. de mandioca

 200 gramas de queijo gouda ou edam ralado

 1 pitada de sal

 1/2 xícara de farinha de trigo



Molho:

 1/2 kilo de carne magra

 1 cenoura

 1 mandioquinha

 1 pitada de sal



Modo de fazer

Cozinhe bem a mandioca até desmanchar. Passe pela peneira e quando esfriar acrescente o queijo, a pitada de sal e a farinha somente para dar liga. Faça bolinhas bem pequenas e cozinhe em água fervente até que as mesmas subam para a superfície.

Reserve. Enquanto isto, cozinhe todos os ingredientes do molho juntos até que forme um caldo. Utilize a carne para pratos da família como por exemplo assados, acebolados etc. Com o caldo, jogue em pequenas quantidades sobre as bolinhas de mandioca e sirva.



Coração de Frango (para bebês de todas as idades)



Ingredientes:

 200 grs. de coração de frango resfriado

 1/2 xícara de chá de arroz

 1 tomate sem pele e sem sementes

 1/4 de cebola bem picadinha

 1/2 dente de alho

 1/2 cenoura

 1 mandioquinha

 2 batatas pequenas

 1 colher de óleo de girassol



Modo de fazer

Refogue em 1 colher de óleo de girassol os coraçãozinhos que deverão estar cortados em 4 ou 5 pedacinhos. Quando estiverem bem douradinhos, acrescente a cebola e o dente de alho bem picados. Junte 1 litro e 1/2 de água e em seguida acrescente o restante dos ingredientes.

Deixe cozinhar em panela de pressão por aproximadamente 40 minutos. Uma pitada de sal será o suficiente.

Observações: Para criancinhas menores de 6 meses a papinha deverá ser passada em peneira e até 1 ano de idade, de preferência, amassadinha.



Caldo de Abóbora Japonesa



Ingredientes:

 ½ abóbora japonesa grande

 ½ xícara (chá) de cebola picada

 ½ colher sopa de óleo

 1 dente de alho

 sal à gosto



Modo de fazer

Lave bem a abóbora, retire as sementes, deixe a casca e cozinhe na água. Depois de esfriar bata tudo no liquidificador. Leve ao fogo, juntando os outros ingredientes e deixe engrossar por 5 minutos em fogo baixo.



Caldo de Beterraba



Ingredientes:

 3 beterrabas médias

 2 colheres (sopa) de farinha de trigo

 1 copo de leite

 ½ xícara (chá) de cheiro verde picado

 1 cebola pequena

 1 dente de alho

 1 litro de água

 1 xícara (chá) de creme de leite

 sal à gosto



Modo de fazer

Descasque as beterrabas e cozinhe na água. Bata tudo no liquidificador com os outros ingredientes menos o creme de leite. Leve ao fogo brando, mexa e deixe ferver por 3 minutos. Quando estiver quase fria, coloque o creme de leite mexendo bem.



Caldo de Feijão Carioquinha



Ingredientes:

 2 xícaras (chá) feijão cozido

 ½ xícara (chá) de macarrãozinho

 1 cenoura pequena

 1 batata pequena

 1 batata doce pequena

 1 cebola pequena

 2 dentes de alho

 2 folhas de couve rasgada

 1 ½ litro de água

 ½ colher (sopa) de azeite de oliva

 sal à gosto



Modo de fazer

Bata o feijão no liquidificador com a água. Coe o caldo e coloque em uma panela. Acrescente os outros ingredientes menos o macarrão com o azeite. Quando o caldo estiver fervendo junte o macarrão. Mexa e deixe cozinhar lentamente até que todos os ingredientes estejam cozidos. Quando desligar o fogo, acrescente o azeite de oliva.



Caldo de Frango



Ingredientes:

 1 peito de frango médio

 1 xícara (chá) de macarrãozinho

 1 cenoura pequena

 1 batata pequena

 2 folhas de acelga japonesa cortada

 ½ xícara (chá) de cheiro verde picado

 ½ xícara (chá) de cebola picada

 1 tomate médio sem pele e sem sementes

 2 dentes de alho

 1 ½ de água

 1 talo de salsão

 sal à gosto



Modo de fazer

Numa panela coloque todos os ingredientes menos o macarrão. Quando estiverem cozidos retire o frango, tire a pele, os ossos, desfie e coloque novamente na panela. Quando ferver, acrescente o macarrão, mexa e deixe cozinhar por 5 minutos. Retire o salsão. Bata o restante no liquidificador







Caldo de Legumes



Ingredientes:

 1 cenoura pequena cortada em rodelas

 1 abobrinha pequena cortada em rodelas

 1 inhame pequeno cortado em rodelas

 1 batata inglesa pequena cortada em rodelas

 1 cebola pequena cortada em rodelas

 1 tomate médio sem peles e sem sementes

 ½ colher (sopa) de óleo

 ½ xícara (chá) de cheiro verde picado

 2 dentes de alho picado

 1 xícara (chá) de coxão mole em cubos pequenos

 2 litros de água

 sal à gosto



Modo de fazer

Refogue no óleo a carne, o tomate, a cebola e o alho. Junte os outros ingredientes e deixe cozinhar em fogo baixo até ficarem macios. Bata no liquidificador.



Caldo de Mandioquinha



Ingredientes:

 3 mandioquinhas grandes

 10 xícaras (chá) de água

 ½ xícara (chá) de cheiro verde picado

 ½ xícara (chá) de cebola picada

 ½ colher (sopa) de óleo

 sal à gosto



Modo de Fazer

Cozinhe as mandioquinhas na água com sal. Deixe esfriar e bata no liquidificador com a própria água. Leve ao fogo com os outros ingredientes cozinhando em fogo baixo por 10 minutos para engrossar.





Papinhas doces

Purê de frutas: escolha a fruta de preferência Maçã, pêra, banana nanica ou prata. Se acriança for maior, misture duas frutas : maçã e abacaxi (pedaço pequeno), banana e maçã, etc.



Corte em tiras ou pique e leve ao fogo com água até que cubra. Apague o fogo assim que levantar fervura. Amasse com o garfo. Não precisa de açucar.



Se quiser maior consistência, dilua 1 1/2 colher de aveia fina em água mineral e coloque na água assim que iniciar a fervura. Para isso, abaixe o fogo e amasse a fruta dentro da panela e a seguir coloque a aveia. Mexa sempre e acrescente mais água se parecer engrossar muito. A aveia quando esfria fica mais grossa.



Pudim de frutas

2 xícaras de frutas picadas(banana, maçã ou pêra)



4 colheres de sopa de açúcar mascavo



Água fria (filtrada ou fervida).



2 colheres de maizena ou aveia para mingau.





Coloque em uma panela as frutas, o açúcar e a água até cobrir as frutas. Leve ao fogo baixo por 5 minutos. Ao cozinhar, amasse as frutas com um garfo (pode usar o espremedor de batatas).

Misture metade das frutas com o amido ou aveia. Acrescente o restante aos poucos e leve ao fogo baixo por mais 5 minutos mexendo sempre. Coloque em forminhas na geladeira.



Pudim de pão

1 xicara de pão francês amanhecido

1 xícara de pão integral picado

1 xic de castanhas do pará trituradas ou moídas

casca de laranja ralada

1/2 xicara de leite de coco

1/2 xicara de uva passa

para adoçar mel, melado ou açucar de preferência.





Bata as castanhas com o leite de coco, adicione os outros ingredientes mexendo sempre, se não der liga acrescente farinha de trigo integral ou branca ou aveia. Leve ao forno em forma com furo ao meio. Unte com óleo de canola.



Um doce inusitado

Pudim de moranga



Ingredientes:

- 1/2 moranga média ou uma moranga pequena;

- 1/2 copo de açúcar mascavo;

- 1 pitada de sal;

- 1 pitada de canela;

- 1 pitada de noz moscada;

- 250 ml. de leite de coco;

- 1 copo de água;

- 1 colher cheia de amido.



Modo de fazer:

Caramelizar a forma com 1/2 copo de açúcar mascavo. Bater todos os ingredientes no liquidificador. Cozinhar em banho-maria por 45 minutos. Esperar esfriar para desenformar.



Mais uma receita "esquisita":

A combinação de aipim (macaxeira, para alguns) com chocolate parece esquisita, mas fica muito gostosa:



Cozinhe um quilo de aipim até ficar bem molinho.

Abria um côco seco, bata a polpa no liquidificador com 3 xícaras de água. Coe num pano, para tirar bem todo o leite.

Levar esse leite de côco ao fogo com meia xícara ou pouco mais de melado, uma colher de sopa de cacau em pó, uma colher de chá de canela e uma colher de sopa de gelatina agar-agar (é uma gelatina em pó, feita de algas, que se encontra em lojas de produtos naturais, mas alguns supermercados já têm), mexendo sempre para não embolar.

Servir essa calda quente sobre o aipim cortado em pedaços.



Gelatina de frutas



1 pacote de gelatina sem cor e sabor

água

4 maçãs

ou 3 pêras

ou 1/12 mamão

ou melancia, caqui, banana, morango, etc...



Bata a fruta no liquidificador com açucar e água. Não deixe ralo, mas o caldo grosso. Dissolca a gelatina conforme as instruções e acrescente o suco batido.



salada de frutas simples

quando o bebê é pequeno, começa-se a salada de frutas com apenas dois tipos:

Salada de maçã com banana:

amasse a banana nanica e corte a maçã em cubinhos bem pequenos (pra quem já mastiga). Misture a maçã cortada com a banana. O bebê adora!



Se o bebê não mastiga, cozinhe a maçã em banho-maria ou : corte ao meio, retire a semente e o cabinho, e coloque pra cozinhar em água mineral (apenas um dedo acima da maçã). Quando estiver mole, desligue e espere esfriar. Amasse com garfo e misture á banana. Fica um creminho muito saboroso!



Outra boa pros menorzinhos é banana com mamão. Não precisa adoçar.



Pode fazer a salada misturando também banana e melancia em pedacinhos, ou melão.

Conforme o bebê for crescendo, pode-se misturar mais de duas frutas, mas é bom evitar colocar laranja ou suco de laranja pra não provocar acidez.

Pros maiores pode acrescentar ainda uma colher de aveia em grão.

Arroz doce com soja 10/06/2006 06:11

02 xícaras (chá) de arroz

08 xícaras (chá) de leite de soja já preparado

03 xícaras (chá) de água

04 colheres (chá) de casca de limão ralada

02 e 1/2 xícaras (chá) de açúcar mascavo (apure a seu gosto)

1/2 colher de sopa de Kinoa ou

3 colheres de castanhas bem raladas. ( paraos pequenininhos, rale o mais fino possível, e diminua a quantidade também do kinoa pela metade).

01 colher (chá) de sal

Canela em pó

Coloque a água e apenas quatro xícaras do leite para ferver.

Quando estiver fervendo adicione o arroz já lavado. Quando o arroz estiver quase cozido, junte o restante do leite de soja, o açúcar, o sal, as castanhas ou o kinoa, e as raspas de limão.

Verifique se o arroz está macio. Retire do fogo. Coloque em uma tijela de vidro redonda. Salpique a canela.

leite de semente de girassol com aveia

Também da roctaviani:

Ingredients:

2 xícaras de semente de girassol com casca

1/2 xícara de aveia em flocos grossos deixada de molho em 1 xícara de água por pelo menos 15 minutos

4 xícaras (chá) de água + 1 e 1/2 xícara (chá) de água

1 pitada de sal

1 colher (chá) de melado



Escolha e lave as sementes de girassol, passando por uma peneira e escorrendo toda a água. Deixe secar naturalmente ou aqueça uma panela e passe as sementes até elas secarem e a casca começar a ficar quebradiça. Coloque no liquidificador com 4 xícaras de água e coe (esprema bem). Reserve.

Leve a aveia com a própria água do molho e mais o restante ao liquidificador. Bata e coe.

Misture os dois leites e leve ao fogo mexendo até uma pré fervura. Desligue, deixe esfriar, acrescente o melado e o sal e conserve em geladeira (esse aquecimento do leite confere uma textura mais aveludada por conta da aveia, mas é opcional). Sempre agite antes de servir.



Creme de Manga

3 xícaras (chá) de manga picada (600g)

1 iogurte natural desnatado (200g)

1/2 xícara (chá) de suco de laranja (100ml)

¼ xícara (chá) de água de rosas (50ml)

melado, se achar necessário adoçar.





Bata tudo e coloque em taças.enfeite com pedaços de frutas ou hortelã.



Creme de abacate

1 xícara (chá) de polpa de abacate (200g)

200g de ricota bem fresca

suco de 1 limão (50ml)

melado

meia xícara (chá) de leite desnatado (120ml)





Bata os ingredientes no liquidificador até ficar um creme. Sirva em taças. enfeite com pedaços de laranja.

Não precisa de sal

O melhor mesmo é não colocar sal em nada. Minha sugestão de legumes iniciais são: Mandioquinha, abóbora (pode ser moranga, japonesa), cenoura, batata...Pra começar. Sabe por quê? Porque a ervilha, por exemplo, pode provocar gases de início, assim como a batata doce. Á menos que você coloque bem pouco. Tipo 3/4 de batata comum e 1/4 de batata-doce, por causa do saborzinho que os bebês adoram.

Beterraba também é bom. Prepare-se apenas para o cocozão, mas não costuma dar cólicas nem gazes.

Outras como vagem, abobrinha e mesmo o quiabo podem ser colocadas assim que começar a fazer com mais de um legumes, mas não vão causar qualquer problema se unidos já no início, assim como o chuchu.

O espinafre, segundo pesquisas, possui um componente que rouba cálcio do organismo pois contém oxalato, e nunca deve ser consumido cru., por isso é melhor deixar pra depois. O bom é alface (só atenção pois alface demais dá sono antes da hora), rúcula e couve, que é rica em nutrientes e tem ferro.

Tem ainda couve-flor, pra fazer creminho, chicória e brócolis.

Também deixei as ervas frescas pra depois. Pelo que sei, o coentro é a que exige maior atenção.O Nirá não tem problema, desde que colocado bem pouco. Depois, dá pra usar orégano também.



Uma receita fácil no vapor é feita com abóbora ou mandioquinha.

É só colocar para cozinhar, depois de retirar a casca, e amassar com o garfo. A Abóbora, se tiver com muitas fibras, você bate no liquidificador com um mínimo de água. Não precisa de mais nada. A mandioquinha, por sua vez, tem umas que acabam pedindo um pouco de sal.

Só uma coisa: todo vegetal amarelo é rico em betacaroteno (cenoura, abobora, etc), então é bom atenção pra não dar demais pois pode prejudicar a saúde do bebê.

Legal variar pelas cores mesmo. Sabe, tipo dar amarelo uam hora, verde, outra, vermelho outra. Pois cada cor define os nutrientes dos alimentos.

Ah! Faltou a mandioca. Fácil de cozinhar, mas no vapor fica meio dura por dentro.



alimentos para intestino preso:



primeiro, água para quem já se alimenta com mais que leite, e principalmente leite em pó, que resseca as fezes e dá constipação.



E também lembrando: se o bebê tem intestino preso, não comece com maçâ, preferindo o mamão raspadinho.



Suco de laranja diluído ajuda, cerca de meia hora antes da papinha salgada após a segunda semana da alimentação com colher.



evite açucar refinado/branco e prefira o mascavo que tem fibras e nutrientes mais eficazes.



não dê pão francês e quando os dentes já estiverem mais á mostra comece com pão integral que tem sementes oleaginosas como linhaça, gergelim, etc, ótimas para prisão de ventre.



as verduras são excelentes para ajudr no trabalho intestinal. Não cozinhe pois perdem a vitamina C. Coloque nas papinhas, bem picvadinhs, no final do cozimento: couve, repolho ou alface. Separe parte da comida e misture, e não coloque em toda ela pois se o bebê não gostar você não perde tudo.



Algumas folhinhas de salsinha são sempre muito boas para acrescentar clorofila e vitamina C ás refeições, e também ajudam o trabalho intestinal.



em alguns horários, no lugar do suquinho que pode dar cólicas em quem tem prisão de ventre, experimente (mais no meio da tarde), chá frio de camomila ou erva doce. Quanto ao segundo, veja se não intensifica as cólicas antes de continuar a dar.



Creme de brócolis

1 brócolis bem lavado. Coloque com as flores viradas para dentro da tigela e deixe uns cinco minutos, em água com 1/2 colher de chá de bicarbonato. Depois, separe os talos menores. Separe o caule que sobra, desnudo, pique em rodelas pequenas e coloque pra cozinhar com os talos.

1/2 Tofu, ou se quiser, troque por 1/2 copo de leite semi-desnatado.

1 colher (sopa) de farinha de aveia (ou trigo, se preferir)

1 colher (sopa) de azeite de oliva

1/4 cebola média. Corte em cubos pequenos ou rale

800 ml de água/ 4 copos.

sal a gosto

Cozinhe o brócolis até que os caules, mais duros estejam macios. Para que as flores não desmanchem, coloque por último no fogo. Retire do fogo, escorra a água e pique com a faca, em pedaços bem pequenos. Coloque no liquidificador com o tofu (ou o leite), a farinha, e o sal. Bata até ficar cremoso.

A seguir, coloque o azeite de oliva e a cebola, e passe água por cima. Refogue, sem deixar a cebola amarelar, e acrescente a mistura do liquidificador e o sal. Abaixe o fogo, mexendo sem parar, até que vire um creme. Deixe esfriar







Sopas e Cremes

sopa com caldo ralo, sem cor e com um gosto meio assim ninguém gosta, o que dizer uma criança. O caldo mais grosso sempre é mais atrativo. Colocar parte das batatas no início do cozimento é o ideal. Se faz com proteína animal, refogue primeiro a carne e em seguida acrescente os tomates picados e as batatas que separou. Cincominutos depois,os outros ingredientes. Até que tudo fique cozido, a batata se dissolve e engrossa o caldo. Pode ser feito também com mandioca, mandioquinha...



O sal deve ser colocado no início do cozimento. Para apurar, só quando estiver cozido, e bem pouco. Beterraba com sal tem que se entender com ela, senão, fica com um gosto... Berinjela e abobrinha também, por isso algus legumes não suportam muito a combinação com sal sem perderem o gosto.



Salsinha e outros verdes devem entrar como tempero após desligar o fogo, ou segundos antes. No início, os valores nutricionais se perdem completamente.





Creme de abóbora com trigo integral

Deixe cerca de 200g de trigo integral de molho por no mínimo 4 horas. Cozinhe a seguir até que fiquem macios. Reserve.



Cozinhe a abóbora no vapor
(se não tiver uma panela, coloque o escorredor de macarrão tampando a boca de uma panelça do mesmo diâmetro. Coloque o que escolher na parte do escorredor e tampe. Na parte da panela coloque água apenas).



Corte a abóbora em pedaços médios. Não despreze as sementes. Retire e deixe cozinhar também. Refogue um dente de alho no azeite ou canola, sem deixar que dourem, para não queimar com a abóbora. Coloque a abóbora e 1/4 de copo de água. Mexa bem e tampe. Não coloque sal.



Quando a abóbora estiver pronta, bata no liquidificador:

1/2 copo de água

parte da abóbora cozida

2 folhinhas de salsinha ou nirá

ou um pedaço mínimo de gengibre cru



Misture com o trigo cozido. Pronto.

Se quiser experimentar, bata uma parte do trigo com a abóbora. Gosto interessante





Caldo de feijão branco

2 xícaras de chá de feijão branco cozido

2 colheres de sopa de azeite de oliva

1 cebola pequena picada

1 colher de chá de salsinha bem picada



1 xícara de chá de caldo de galinha , de preferência feito em casa. refogue cebola em óleo de canola e cozinhe 150g de peito de frango bem picado, com duas sobrecoxas. Coloque 1/2 copo de água quando o frango estiver parcialmente cozido. Acrescente 1 beterraba picada bem pequeno. Tampe. Coloque mais 2/3 de copo de água. Deixe cozinhar bem. Vá acrescentado um dedo de água, aos poucos se alcançar a altura dos ingredientes na panela. Quando o frango estiver desmanchando, desligue o fogo, apure o sal e coloque ervas de preferência. Retire os pedaços de carne e utilize o caldo).



Coloque numa panela a metade do azeite de oliva e a cebola. Refogue, mexendo com a colher de pau. Junte o feijão, o caldo de galinha, 3 xícaras de chá de água e o sal. Cozinhe, mexendo de vez em quando, até ferver.

Retire do fogo. Coloque no liquidificador, bata por cerca de um minuto. Regue com o azeite de oliva



Frango com mandioca e aveia

Esse todo mundo vai querer!



INGREDIENTES

1 cebola pequena, ralada

2 colheres (sopa) de azeite de oliva

350 g. de peito de frango cortado em cubos

1 tomate picado

1 mandioca cozida

1 xícara (chá) de leite

2 colheres (sopa) de salsinha picada

1 colher (sopa) de aveia

sal a gosto



Doure a cebola no azeite de oliva e acrescente o frango e o tomate. Cozinhe em fogo baixo com 01 xícara (chá) de água por 20 minutos. Reserve.

No liquidificador, bata a mandioca com o leite e despeje sobre o frango. Junte o sal, a salsinha e a aveia. Deixe no fogo, mexendo sempre, até ferver. Retire e sirva em seguida.



Cação com legumes:

O cação foi o escolhido porque não temespinhas e a carne é mais leve.



corte meia abóbora pequena em cubos pequenos.

mais vagem em cubos pequenos, e 1/4 de um chuchu cortado idem.

um tomate sem pele em cubos pequenos. mais quatro batatas pequenas também em cubos.

Coloque três colheres de azeite de oliva na panela e 1/4 de uma cebola pequena picada. assim que começar dourar, coloque tomate.

Não se preocupe com a lenda do azeite queimado no fogo. a cebola enquanto esquenta libera uma água que nãopermite queimar o óleo. Spo fique de olho pra não esquentar demais. isso serve pra qualquer óleo. Não se frita nada na cozinha, mas refoga (refogar é exatamente ajudar a desprender a água do alimento).

voltando:

após três minutos, coloque os legumes e mexa bem. coloque sal á gosto e tampe a panela.

A própria água dos legumes vai subir e cozinha-los.

se não acontecer como o devido, coloque meio copo de água mineral.

quando a batata estiver macia coloque o cação em pedaços. Tampe, mexendo de vez em quando.em pouco menos de dez minutos está pronto.

é uma delicia!também para os maiorzinhos. pode ser servido como risoto com arroz branco, arroz integral, ou mesmo macarrão de argolinhas.

10/12/2006 12:58 PM





creme de mandioquinha com frango

Ingredientes

4 mandioquinhas grandes em cubinhos

300 gs. de peito de frango cortado em cubinhos pequenos

½ xícara (chá) de cheiro verde picado

½ xícara (chá) de cebola

1/2 dente de alho

½ colher (sopa) de óleo de azeite

4 colheres de arroz cozido

sal à gosto

Água



Modo de Fazer



Coloque o óleo em uma panela e acrescente o alho. Antes que comece a fritar acrescente o frango e mexa. A água do frango fará com que frite levemente. Coloque a cebola e mexa novamente. Aguarde cinco minutos e acrescente as mandioquinhas, mexendo sempre. Quando começar a secar a água, coloque, aos poucos, cerca de 100ml de água.Mexa de vez em quando e acrescente água conforme a necessidade. Coloque o sal. Quando a mandioquinha estiver cortando com colher acrescente o restante do cheiro verde, e desligue em seguida. Tampe.

Depois:

Deixe esfriar e bata no liquidificador com o arroz, utilizando o molho que se forma do cozimento. Acrescente cerca de 50ml de água, se preciso.



Canja de galinha

1/2 kg de peito em cubos pequenos

ou 04 sobrecoxas de galinha.

1 litro de água mineral ou filtrada

Meia cebola média picada

Óleo de azeite puro

Duas xícaras grandes de cenoura, inhame e vagem picados

ou

outros legumes de sua preferência: batata, mandioquinha, beterraba, chuchu, batata-doce, etc.

1/2 colher de chá de gengibre ralado

Quatro folhas de couve picada

Coentro ou salsinha ou Nirá, cebolinha, orégano, hortelã ou manjericão, à gosto.

Uma xícara de arroz, de preferência já cozido.

Sal a gosto

Coloque o azeite e a cebola na panela. Refogue, sem deixar a cebola queimar. Coloque os pedaços do frango. Mexa deixando fritar por igual. Coloque 50 ml da água e tampe. Deixe cozinhando por cinco minutos em fogo médio. Coloque os legumes cortados. Primeiro os mais duros, como batata e cenoura, o chuchu por último, se for utilizar. Ao final, o gengibre. Deixe cozinhar em fogo baixo, por cerca de vinte e cinco minutos, em panela semi tampada. Então é a vez do arroz. Por fim, coloque sal, e por último a couve e os temperos frescos.



Creme de Couve-flor e Feijão Branco

1 cebola picada

3 xícaras (chá) de couve-flor

1 xícara (chá) de feijão branco cozido

1 litro e meio de água

1 tablete de caldo de legumes

2 colheres (chá) de manjerona fresca

Coloque todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo até ferver. Mexa, abaixe o fogo e deixe cozinhar com a panela entreaberta, por cerca de 30 minutos. Espere amornar e bata no liquidificador. Volte ao fogo para esquentar e se quiser polvilhe salsa picada antes de servir



Creme de Batata e Brócolis

600g de batata picada

1 tablete de caldo de legumes

1 colher (chá) de raspas de casca de laranja

1 colher (chá) de azeite de oliva (3g)

2 dentes de alho amassados

2 xícaras de brócolis picado (300g)

½ xícara (chá) rasa de creme de leite light (100g)

1 colher (sopa) de cebolinha verde picada (10g)



Caldo Básico de Frango





Rendimento: cerca de 3 litros

Tempo de Preparo: 1 hora e meia

Calorias: cerca de 100 calorias por litro



Ingredientes



4 cravos-da-índia

1 cebola grande (150g)

1 peito de frango com osso, sem a pele (400g)

1 carcaça de frango, sem a pele (250g)

2 dentes de alho (6g)

1 cenoura (120g)

2 talos de salsão (60g)

1 maço de cheiro verde (200g)

Sal a gosto

5 litros de água



Modo de preparo:



Espete os cravos-da-índia na cebola e coloque em uma panela com o restante dos ingredientes. Adicione a água e leve ao fogo para cozinhar por cerca de 1 hora, em fogo baixo, escumando de vez em quando. Espere amornar, coe em uma peneira e empregue. Utilize o peito de frango e os vegetais para outras preparações.



Dicas:

Você pode guardar este caldo no freezer e utilizá-lo quando precisar. Divida o caldo nas porções desejadas, colocando-o em embalagens de plástico rígido, próprias para congelamento. Feche bem, etiquete e congele por até 3 meses. Para descongelar, retire do freezer e coloque na geladeira por cerca de 6 horas ou coloque direto em uma panela, e aqueça em fogo baixo até que fique líquido novamente.



caldo de macarrão com batata doce

1 batata-doce

1 inhame médio

1 beterraba

2 tomates sem pele e sementes picados

100g de macarrãozinho cozido á párte

150g de trigo integral cozido (deixar de molho para cozinhar)

1/4 de cebola média picada

azeite

1/2 copo de água mineral/ filtrada

refogue a cebola no azeite, sem deixar queimar, e coloque os tomates, quando formar um caldo acrescente a batata, inhame e beterraba (tudo bem picadinho, em cubinhos pequenos). Tempere com sal e tampe, abaixando o fogo. Cerca de 15 minutos está pronto.Daí junte o macarrão e o trigo. Mexa bem. Pode ser comido assim, ouvá adicionando água aos poucos e coloque umaparte noliquidificador. Bata até formar um creme homogêneo. Fica muito gostoso.



Sopinha de Cenoura com Couve

2 cenouras médias cortadas em cubinhos pequenos

2 folhas de couve bem lavadas e cortadas em tiras pequenas

1/2 cebola picada em cubinhos

1 colher de sopa de arroz previamente cozido

1 colher de sopa de óleo de oliva

sal á gosto



Coloque a ´cebola é o óleo na panela. Mexa e antes que doure a cebola coloque a cenoura pra cozinhar. Quando estiver macia, acrescente as folhas de couve e o sal, e em seguida o arroz. Mexa bem e deixe cozinhar até o ponto da cenoura estiver cortando.

Se o bebê não mastiga, passe na peneira fina.

Se mastiga, basta amassar com o garfo.



Sopinha de Batata com Espinafre

2 batatas médias descascadas e cortadas em cubinhos pequenos

Vária folhas de espinafre bem lavadas e cortadas em tiras

1/4 cebola picada em cubinhos

1 colher de sopa de arroz previamente cozido

1 colher de sopa de óleo de oliva

sal á gosto



Faça como a receita anterior, substituindo a cenoura e a couve pelo espinafre e batata. Uma dica é cortar a batata em rodelas grossas, partidas ao meio. Adicione o arroz, mexendo bem.

Passe na peneira fina para os pequenininhos

e amasse para os maiores,podendo acrescentar ainda algumas ervas como salsinha ou nirá ao tempero.





sopa de abóbora e feijão branco:

500 gr de abóbora japonesa em cubos médios

1 colheres de chá de azeite

2 tomates maduros

1 de cebola picada

Caldo de legumes

1/2 colher de hortelã fresca

1 xícara de feijão branco cozido(s)

Tempero á gosto: salsinha, nirá, etc



Refogue a a cebola no azeite e junte a abóbora em seguida. Depois, os tomates e deixe refogar por cerca de 5 minutos. Regue com o caldo de legumes e deixe cozinhar em fogo baixo até amaciar.

Espere amornar e bata no liqüidificador.

Coloque a mistura na panela com o feijão e deixe encorpar. Na hora de servir, polvilhe a erva escolhida.



Picadinho de soja

01 beterraba grande cortada em cubos pequenos

350 g de PTS (Proteína texturizada de soja) já hidratada (deixar em uma tigela com um dedo de água acima do nível)

04 batatas grandes ou 06 médias cortadas em cubos médios

01 dente de alho. Pique.

1/2 cebola pequena. Corte no sentido longitudinal, acompanhando os riscos da própria cebola, e fatie na mesma direção.

salsinha ou coentro

1/2 colher de chá de Orégano

1/4 colher de chá de semente de linhaça

Óleo de Azeite

Sal a gosto

Água



Coloque o óleo e o alho na panela. Leve ao fogo para aquecer mas não deixe fritar.

A seguir, coloque a beterraba, as batatas, a semente de linhaça, o sal e deixe cozinhando por quinze minutos. mexendo bem.

Acrescente água sempre que necessário, e deixe a panela semitampada novamente. Não deixe secar, colocando água aos poucos.

Quando as batatas e as beterrabas estiverem cozidas, coloque a PTS.as ervas, apure o sal e desligue em poucos segundos.



estrogonofe de soja

para bebês que mastigam:

estrogonofe melhor que de potinho 10/06/2006 06:15

Strogonofe com soja



02 ½ xícaras de Proteína texturizada de soja (PTS)

100 g de peito de frango cortado em cubinhos pequenos.

03 colheres (sopa) de suco de limão

03 colheres (sopa) de óleo de canola, girassol ou azeite

1/4 cebola média picada

01 dente de alho picado

02 1/2 tomates para molho, médios, picados

02 colheres (sopa) de salsinha picada

05 colheres (sopa) de farinha de aveia

02 xícaras (chá) de leite de soja já preparado

100g de champignon

algumas azeitonas pretas picadas. Lave antes para tirar um pouco do sódio.

sal a gosto

01 xícara de água (cerca de 100 ml)



Hidrate a PTS em 4 xícaras (chá) de água morna com o suco de limão, durante 20 minutos.

Enquanto isso, coloque o óleo e o alho para refogar, sem deixar que doure. Adicione o frango e deixar fritar um pouco. A seguir, coloque a cebola, aguarde alguns segundos, e os tomates. Mexa.

Junte a PTS, já hidratada, após retirar o excesso de água e refogue um pouco. depois, ponha a água, tampe e deixe cozinhar por 5 minutos.

Dissolva a farinha no leite e misture ao molho, mexendo até engrossar.

Coloque o sal e experimente o sabor. Despeje o champignon, espere um pouco, depois a salsinha e a cebolinha picadas. Desligue o fogo.